Budismo,  Reiki para Crianças e Pais

Construir respeito e confiança numa criança ou jovem

Partilho contigo uma história japonesa que nos pode ajudar a ter uma outra atitude para com as crianças e os jovens.

Tudo tem uma meia medida e uma medida correta. Umas vezes é necessária uma ação que leve à correção, outras vezes, um exemplo pela atitude. Num momento em que a criança ou o jovem pensa que irá sofrer, a ação e a palavra correta poderá fazer mudar todo o curso da sua vida. Vamos ver uma história contada pela Mestre Miao Guang sobre uns jovens monges que são apanhados a regressar ao Mosteiro quando deviam estar a dormir.

O respeito e a confiança, pela compaixão

O Mestre de Chan Sengai apanhou os seus discípulos em flagrante por terem escapado do mosteiro à noite. Como lidou com a situação com compaixão e sabedoria?

Era uma vez um Mestre de Chan, chamado Sengai. Era um monge japonês da escola Rinzai. Embora a escola Rinzai seja conhecida pelos seus ensinamentos complexos e difíceis, o Mestre Sengai tentou torná-la acessível e compreensível para as pessoas. Como resultado, era conhecido pelos seus ensinamentos e escritos controversos.

O Mestre Sengai tinha muitos monges noviços como discípulos dos quais muitos eram jovens e ainda gostavam de se divertir. Frequentemente, após o culto noturno do Dharma, alguns dos noviços escapavam-se do mosteiro. Eles saíam pelo jardim dos fundos e escalavam as paredes de pedra. Como desfrutavam muito do tempo que passavam do lado de fora, costumavam retornar muito pouco antes da meia-noite.

Uma noite, enquanto caminhava pelo templo, o Mestre Sengai foi até ao jardim dos fundos e notou que havia uma cadeira colocada contra a parede. Imediatamente soube que alguém havia escapado. Silenciosamente, retirou a cadeira e ali ficou, simplesmente à espera.

Quando o tempo se aproximava da meia-noite, o Mestre Sengai ouviu sussurros ao longe. Quando os sussurros se aproximaram da parede do mosteiro, o mestre Sengai reconheceu as vozes dos seus monges noviços, que regressavam ao mosteiro após o passeio noturno. O primeiro monge noviço subiu cuidadosamente a parede. Familiarizado com a sua rotina noturna, sabia exatamente onde se abaixar e esperava colocar os pés na cadeira que havia deixado lá mais cedo naquela noite.

O monge noviço pensou consigo mesmo: “Hmmm … algo está bastante estranho hoje, por que a cadeira parece macia e suave?” Agora muito curioso, ele olhou para baixo: “Oh não! São os ombros do nosso mestre!” disse em choque.

Um a um, os monges noviços desceram pela parede, desta vez confiando nos ombros do Mestre para regressar em segurança. Estando envergonhados, todos ficaram em frente ao mestre, totalmente sem palavras. O Mestre Sengai olhou para cada um deles com compaixão e disse: “É tarde, vamos apressar e aquecer-nos antes que todos vocês se constipem.”

A partir de então, nenhum dos monges noviços ousou sair do mosteiro novamente. Além de dizer aos noviços que voltassem, o Mestre Sengai nunca mais falou com eles sobre o incidente, nem repreendeu os monges pelo que fizeram.

Esta história destaca que podemos ensinar lições a alguém com compaixão e sabedoria. Aqui, o Mestre Sengai não advertiu os monges noviços por terem escapado. Ao invés, agiu com compaixão. Sabendo como eles reagiriam se os repreendesse. E a resposta dele: “É tarde, vamos apressar e aquecer-nos antes que todos se constipem.” foi muito mais eficaz a dar a lição que realmente eles precisavam. Se Sengai tivesse repreendido e punido, talvez não tivesse sido tão eficaz. Este é um bom exemplo para os pais e professores sobre como podemos ensinar os nossos filhos.

Na escola Chan, existe uma forma bastante profunda de ensinar, que é “não falar muito claramente”. Como pais, essa pode ser uma boa forma de educar os filhos. É importante pensar na auto-estima e dignidade das crianças. Não devemos gritar ou falar com um discurso ofensivo e severo como: “és palerma!” ou “és inútil!” Se dissermos tais palavras duras, as crianças ficam sem dignidade e podem até nutrir sentimentos de ressentimento e incompetência. Isso também pode certamente afetar a sua auto-estima e comportamento futuro. Da mesma forma, como professores, os alunos também precisam ser respeitados. Portanto, comentários ofensivos como “não és inteligente o suficiente” ou “és tão estúpido” ou “nunca serás bom” são prejudiciais a longo prazo, pois os estudantes perdem a confiança e lutam para melhorar.

Para que as crianças tenham auto-respeito e auto-confiança, devemos respeitar a sua dignidade e auto-estima, ter fé nelas, assim como amar e cuidar delas. Isso as ajudará no seu processo de aprendizagem e crescimento, e eles definitivamente melhorarão. A educação é muito importante nas nossas vidas. No entanto, o método usado na educação é igualmente importante. Às vezes, uma palavra ou ação não intencional pode ter um enorme impacto na mente e no bem-estar de alguém. Como não podemos ter cuidado com isso?

Na realidade, sempre há razões profundas por detrás do comportamento dos nossos filhos. Fundamentalmente, educá-los exigirá mais do que apenas tocar a superfície, mas devemos, em primeiro lugar, perguntar e considerar quais são as suas verdadeiras intenções, incluindo as que muitas vezes estão ocultas.

Valoriza as pessoas pelo seu conhecimento,
Não pela sua aparência.
Valoriza as pessoas pelas suas vontades e aspirações,
Não pelo seu conhecimento.

Ven. Mestre Hsing Yun

Poderás ler outras dicas para ajudar as crianças no livro Reiki para Crianças e Pais

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to DearFlip WordPress Flipbook Plugin Help documentation.

Sou Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e fundador da Ser - Cooperativa de Solidariedade Social Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki», «Reiki Usui», entre muitos outros. Fundador da revista "Budismo, uma resposta ao sofrimento". Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.