O Tao do Reiki

Descobrir, Desenvolver e Crescer com Reiki

Mikao Usui um homem de grandes virtudes e méritos

Masayuki Okada, Doutor em Literatura, membro da Associação do Mestre Mikao Usui, escreveu as palavras de “O Memorial Das Grandes Realizações do Mestre Usui”, que pode ser visto no Templo Saihoji, em Tóquio.

Ele inicia as palavras deste memorial, escrito em Fevereiro de 1927, da seguinte forma:

Chamamos àquele que obteve a qualidade e a força mental, em si mesmo, trabalhando arduamente, um homem de virtude e àquele que espalhou um caminho de salvação e ajudou muitas pessoas um homem de excelência. Um grande apóstolo é o único que tem esta virtude e esta excelência. Desde tempos antigos, muitas grandes pessoas como homens sábios, filósofos, autores de estudos ou religiões eram assim, e o Mestre Usui também era um deles.O Mestre foi o fundador de um método «de como promover a saúde do seu corpo e mente, usando a energia espiritual do Universo (Reiki)». Ao ouvir falar da sua reputação, muitas pessoas vieram ter com ele de todos os lados e desejaram aprender ou ser tratadas por ele. Ele era muito popular… O seu nome era Mikao Usui, também conhecido como Kyoho. Nasceu na aldeia de Taniai, Yamagata, na província de Gifu, e era antepassado de Tsuname Chiba, que foi general do exército entre o final do período Heian e o início do período Kamakura. O seu pai era chamado Taneuji, conhecido como Uzaemon, e a sua mulher vinha da família Kawai. Nasceua 15 de agosto de 1865. Desde criança que estudava arduamente e a sua habilidade era superior à dos seus amigos.

As virtudes e Méritos de Mikao Usui

Sabemos que o Mestre Usui teve milhares de alunos e que viajou entre muitas terras, mas não foi por isso que ele foi considerado uma pessoa de virtudes e méritos, mas sim por ter fundado um método “de como promover a saúde do corpo e da mente”, através de Reiki. Mesmo este método terapêutico, pode ser comparado a centenas de muitos outros onde as mãos são colocadas para que aconteça um fluxo de energia, mas as virtudes e méritos vêm de algo muito mais profundo – a filosofia de vida, a missão do método e o seu conceito sobre a prática e aquele que pratica.

As virtudes e méritos pela filosofia de vida

Quando alguém cria uma filosofia de vida que visa a “melhoria do corpo e da mente” e promove um caminho de autodescoberta e aprimoramento interior, essa é uma pessoa de mérito. Os cinco princípios que o nosso Mestre Mikao Usui legou começam pela constatação do momento presente, só por hoje:

  1. Sou Calmo;
  2. Confio;
  3. Sou grato;
  4. Trabalho honestamente;
  5. Sou bondoso.

Estes princípios são como uma bússola que nos guia pela vida, eles promovem a harmonia, a confiança, a compreensão pelas lições de vida, a honestidade e uma vida bondosa.

As virtudes e méritos pela missão do método

Algo que nos faz refletir bem sobre todas as atitudes que tomamos é a definição do método que praticamos. Dizia o Mestre Usui:

A missão do Usui Reiki Ryoho  é guiar para uma vida pacífica e
feliz, curar os outros, melhorar a sua felicidade e a nossa.

Assim, um praticante de Reiki precisa definir a sua vida não para criar conflitos, mas para construir a paz, não para levar sofrimento aos outros, mas para os aliviar dele. Alguém que contrói um método assim, é uma pessoa de grande virtude e mérito.

As virtudes e méritos pelo conceito sobre a prática e aquele que pratica

Reiki não é apenas aplicar as mãos e deixar fluir energia. Esse é um entendimento superficial, pois para nos ligarmos a esse fluir, precisamos compreender o seguinte.

Dizia o Mestre Usui:

A lei natural do Grande Universo e cada espírito humano, como
Pequeno Universo, devem ser constantemente unidos, existindo como um.

E mais ainda:

Tudo no Universo é produzido e desenvolvido pelo magnífico Reiki, que preenche o Grande Universo. Os humanos são um microcosmos que obtêm o Grande Espírito do macrocosmos; todos têm uma parte deste Grande Reiki no seu corpo. Assim, devemos sempre tentar cultivar a espiritualidade para que possamos receber o mais possível o Grande Reiki do Universo.

Assim, observamos que o Mestre Mikao Usui era um homem extraordinário, um observador da natureza e, como tal, um entendido na relação entre homem e universo, na relação entre todas as coisas. Era um homem de virtudes e méritos.

Poemas do Imperador Meiji para celebrar o nascimento do Mestre Mikao Usui

A 15 de Agosto de 2018, celebraremos o 153º aniversário do Mestre Mikao Usui e porque não observarmos alguns poemas do Imperador Meiji para reflexão, meditação e homenagem?

Três poemas do Imperador Meiji para celebrar o 153 aniversário de Mikao Usui

Um antigo poema japonês dizia:

Depois de o nevoeiro se levantar, a luz vem. Mas a Lua já está no céu. Cultivar a mente pela verdadeira natureza das coisas faz-nos crescer imensamente.

Os ensinamentos do Mestre Usui são como a Lua, ele estão presentes no universo, são universais, apenas as nuvens e nevoeiro do nosso céu nos impedem por vezes de ver e entender.

Na sua sabedoria, escolheu 125 poemas para refletirmos e fazermos essas nuvens se levantarem da nossa mente, tornando os pensamentos mais claros e o coração mais puro.

Assim, recolhe-te, se quiseres acende um incenso de homenagem ao Mestre Usui. Pratica a técnica Gassho Kokyu Ho e quando tiveres a tua mente limpa, então recita o poema que aches mais importante para sentires a tua união com a energia. Quando tu alcanças essa união com a energia, estás também em união com os ensinamentos do Mestre Usui.

2 — CÉU
Como gostaria de ter a mente como um grande céu azul claro…!

100 — MESTRE
A casa aguenta-se firme graças ao pilar central. A razão pela qual as
famílias prosperam é porque existe um mestre, um líder da casa.

68 — BOLA DE CRISTAL
Não penses que a bola de cristal não é brilhante. Apenas não a poliste
suficientemente. As pessoas precisam de treinar mais arduamente para
mostrarem a sua capacidade ou qualidade.

Os poemas do Imperador Meiji são também uma boa forma de honrares os ensinamentos do Mestre Usui. Nós, praticantes de Reiki, não veneramos ninguém, mas homenageamos quem nos indicou:

A missão do Usui Reiki Ryoho é guiar para uma vida pacífica e feliz, curar os outros, melhorar a sua felicidade e a nossa própria.

Poderás ler os 125 poemas do Imperador Meiji e a reflexão sobre a Filosofia de Vida no Usui Reiki Ryoho no livro Reiki Guia para Uma Vida Feliz.

Com um símbolo de Reiki sempre que visualizar o que devo fazer

Cada símbolo de Reiki tem uma característica própria. Eles foram introduzidos na prática de Reiki para que os alunos, terapeutas e Mestres pudessem focar-se em determinados aspectos da energia. Podemos trabalhar com um símbolo de Reiki desenhando ou visualizando-o.

É esta última forma, a visualização do símbolo de Reiki, que por vezes traz alguma interrogação aos praticantes de Reiki.

Como ativar um símbolo de Reiki ao visualizá-lo

A partir do teu nível 2 e nível 3 de Reiki, tens ao teu dispor ferramentas para trabalhar o campo físico, emocional, mental e espiritual que é o papel de cada símbolo de Reiki.

Ao desenhar o símbolo, o praticante precisa ativá-lo e para isso, indica o seu mantra três vezes.

Ao visualizar o símbolo, deve fazer o mesmo, mesmo que o visualize muitas vezes de seguida.

Visualizar o símbolo poderá também trazer algumas dúvidas – será que tenho que desenhar o símbolo como o faço com a mão? Será que posso apenas visualizar o símbolo por inteiro?

O ideal será sempre visualizares o símbolo, desenhando-o mentalmente, de forma correta. A excepção estará quando necessitas que o símbolo seja mais rapidamente ativado do que aquilo que consegues desenhar, ou seja, para quase uma situação de “emergência”, por exemplo, pretendes usar o Chokurei para envolver a aura numa situação em que te sentes demasiado importunado.

Resumindo, visualizar um símbolo de Reiki deve ser como desenhar – cumprindo os seus vários passos e repetindo o seu mantra três vezes, mas em situações de emergência, poderemos visualizar o símbolo num todo, dizendo também o seu mantra silenciosamente.

Tendo a sintonização já se é praticante?

Quando recebemos uma sintonização de Reiki isso poderá ser pelas mais variadas razões. Desde um apoio terapêutico a, realmente, uma base para um trabalho pessoal dentro daquilo que é o Usui Reiki Ryoho.

A sintonização e a prática

Apesar de se pensar que é a sintonização de Reiki que diferencia o aluno nos seus vários níveis, há toda uma prática que vai, de facto, confirmar essa sintonização. Para que alguém diga que realmente tem determinado nível de Reiki, precisa considerar o seguinte:

  • Aplicou o autotratamento regularmente;
  • Compreendeu os efeitos e sensações do byosen desse nível;
  • Continuou a prática dos cinco princípios de Reiki e melhorou a sua consciência e questões pessoais;
  • Desenvolveu e aplicou as técnicas de Reiki;
  • Acompanhou as aulas e os trabalhos em cada uma delas;
  • Desenvolveu a prática através do tratamento de Reiki a outros, nas aulas;
  • E muito, muito mais.

Então estes pontos apenas querem indicar que a sintonização é um momento e que não é esse momento por si que faz a pessoa ter concluído um nível, ele é apenas o início de um longo caminho que tem admiráveis mundos a descobrir.

Caso não tenhas disponibilidade para assistir às aulas, confirma sempre com o teu Mestre o que há a trabalhar e a desenvolver. A prática conjunta ajuda-nos no nosso crescimento pessoal.

A sintonização Reiki é uma técnica, apenas aprendida por um Mestre de Reiki, para ligar o praticante, de forma mais imediata à Energia Universal.

Como realizar voluntariado a pessoa com doença oncológica

A doença oncológica tem sido a mais devastadora doença deste século, quer física, emocional e mentalmente, afligindo não só a própria pessoa que passa por esse desafio, como também os seus cuidadores. A prática de Reiki tem dado grande apoio, como terapia complementar, a muitas pessoas com doença oncológica, isto não porque há uma promessa de cura, mas sim porque a terapia é centrada na pessoa e no seu equilíbrio interior.

Algumas pessoas têm a capacidade de pagar um terapeuta profissional, mas muitas seguem um regime de voluntariado pelas avultadas despesas que já têm. O voluntariado Reiki para a pessoa com doença oncológica pode ser de grande benefício à pessoa e também aos seus familiares, vamos ver como.

Aplicação de Reiki a pessoa com doença oncológica em regime de voluntariado

São várias as considerações que se devem ter ao realizar o voluntariado e deve-se sempre estar em perfeita sintonia com a pessoa no que toca aos tratamentos que realiza e aos seus prazos. Assim, o voluntário deve estar ciente:

  • Das informações sobre que doença oncológica a pessoa tem;
  • Que considerações os médicos tiveram sobre a mesma;
  • Qual o plano de tratamento.

Este tipo de informação não tem a ver propriamente com a necessidade de conhecermos a doença física, pois esse é o papel dos médicos, mas sim de compreender como poderemos auxiliar melhor a pessoa, passo a passo, escutando, entendendo, apoiando e compreendendo também os efeitos dos tratamentos que ela indica.

Algo que nos traz sempre alguma dúvida é quando aplicar o tratamento à pessoa com doença oncológica. Assim, o que precisamos mesmo fazer é escutar o que o nosso utente indica:

  • Em que alturas é que tem o tratamento prescrito;
  • Como se sente antes do mesmo;
  • Como se sente depois do mesmo;
  • Quando surgem os efeitos secundários e de que forma se manifestam em si, assim como onde.

Esta informação vai permitir que ambos possam definir as melhores datas de tratamento. Há pessoas que precisam da aplicação de Reiki após o tratamento, outras que precisam no dia antes dos efeitos secundários surgirem, outras que precisam no dia depois dos efeitos secundários. Felizmente, no Usui Reiki Ryoho, advogamos sempre que a pessoa faz parte do seu próprio processo terapêutico e que deve ser visto caso a caso, não encarando um tratamento como sendo igual a outro já realizado.

Ter a noção disto implica que a nossa prática é incrivelmente exigente e não é um “deixar fluir” que tudo correrá bem. É necessário uma escuta ativa, um coração compassivo que vem acompanhado de sabedoria, um conhecimento adequado do corpo energético e uma prática que já passou por sucessos e insucessos, pois todos fazem parte da grande experiência da vida.

A aplicação de Reiki em pessoa com doença oncológica é dos mais exigentes protocolos que se pode ter, não por uma questão de tempo, mas por uma questão de atenção. Muitas vezes a pessoa pode questionar-se porque a sessão quase que só tem duas posições, no entanto, o que o terapeuta faz é um trabalho exaustivo que requer bastante atenção à energia.

Como aplicar Reiki pela primeira vez a pessoa com doença oncológica

  • Começa por ter uma conversa empática e bondosa com a pessoa, compreendendo como se sente, como foi o seu percurso, o que a levou àquela condição, tudo dentro da medida do que a pessoa possa querer falar. Por vezes a primeira sessão será totalmente ocupada com esta conversa;
  • Depois, tenta compreender como está a sua condição energética, como em si flui a energia e o que realmente se passa consigo energeticamente;
  • Não te preocupes se o primeiro tratamento for um pouco estranho pois poderás estar a desbloquear os canais e só no tratamento seguinte é que se poderá ter uma posição mais concertada e ativa do fluxo energético;
  • De seguida, presta atenção ao byosen emitido. Por favor, não fiques com as mãos num local onde o byosen possa ser agressivo para ti. O teu propósito é o do fluxo da energia e a harmonização do local;
  • Visualiza a zona afetada como se estivesse contida, como se todas as células estivessem contidas, para que os tratamentos médicos tenham grande sucesso;
  • Auxilia a pessoa emocionalmente e promove a sua paz interior, lembra-te da nossa missão, segundo o que indicava o Mestre Usui:

A missão do Usui Reiki Ryoho é guiar para uma vida pacífica e feliz, curar os outros, melhorar a sua felicidade e a nossa própria.

A partir de cada sessão, estipula a seguinte com a pessoa. Lembra-te de ser flexível pois cada pessoa poderá ter efeitos diferentes até nas diferentes sessões de quimio ou radioterapia. Por vezes terão que ser mudados os dias.

Mais ainda, aconselha a pessoa a que o seu cuidador mais próximo possa também receber uma sessão ou consulta de Reiki, para que se possa manter o máximo possível em harmonia.

Existe ainda outra grande questão – quem pode ser um voluntário que trata uma pessoa com doença oncológica? Ao longo destes anos tenho visto os mais variados casos, desde praticantes de nível 1 que acabaram de receber a sua sintonização e desejam muito auxiliar o familiar, a praticantes de nível 2, terapeutas de Reiki, mestres de Reiki.

A partir do nível 2, com prática, poderás ter essa abordagem terapêutica, terá que depender de ti, da tua confiança, do teu saber e do que achas que possas estar a fazer pelo bem maior da pessoa. Não há problema algum em recomendar outra pessoa, também não há problema algum em aceitar o desafio, desde que tudo seja feito com consciência. Lembra-te das palavras do Mestre Usui:

Confia no Universo que o Universo confia em ti.

Lembra-te de também cuidares de ti mesmo isso é um dever. Observa as técnicas de limpeza, observa o teu próprio byosen, aplica os cinco princípios e tem o entendimento das lições que este trabalho traz.

Compreender a vida segundo a prática de Reiki

Será simples compreender a vida tal como a vivemos? A maior parte das vezes não, precisamos de outras perspetivas que nos tragam uma visão mais profunda e ao mesmo tempo mais clara, mas o que escolhermos, terá que ser igualmente de valor universal e para um bem comum. Assim, a prática de Reiki pode ajudar-nos a compreender a vida, através de cinco pilares essenciais.

Como compreender a vida segundo a filosofia da prática de Reiki

Um dos nossos grandes desafios é a tomada de consciência sobre a vida. Quando percebemos que existe algo que é como um caminho, surge-nos uma inquietação que nos leva a querer compreender a vida. Assim, a forma de estarmos na vida deixa de ser algo inconsciente, deixamos de ser participantes que apenas estão de passagem, para sermos algo mais. O seguinte texto traz-nos alguma reflexão sobre essa aprendizagem da consciência.

“Ser uma pessoa livre e feliz sem ir contra as leis da natureza é como estar numa peça de teatro. Um bom ator, embora perfeitamente consciente de que tudo é falso, é capaz de se expressar de uma maneira ainda mais realista, natural e alegre, do que na vida real. O mesmo serve para a vida: o mais importante é não ser calculista em relação ao que é verdadeiro ou falso, ganho ou perda, fama ou benefício, nobreza ou inutilidade, riqueza ou pobreza. Pelo contrário, é sobre como viver cada dia feliz e descobrir a parte poética da vida. De certa forma, a imperfeição é uma parte normal da vida, enquanto a perfeição é anormal. É como diz o ditado, “raramente cheia, a lua cresce a maior parte do tempo”. Se entendermos a vida desta forma, logo estaremos mais compreensivos, mais livres e irrestritos. Ao mesmo tempo, as preocupações e os dias sombrios também desaparecerão com o vento.” – Lin Yutang

Compreender a vida significa compreender aspetos muito fundamentais para a existência e esse, podemos ver refletidos na filosofia de vida do Usui Reiki Ryoho.

Viver em harmonia

Na vida tudo tem que estar em equilíbrio e harmonia e esse é o conceito fundamental do primeiro princípio – Só por hoje, sou calmo.

Este princípio apela-nos à construção de uma forma de estar na vida que aprecie e crie tranquilidade. Isto não significa a pessoa ser inerte ou estar sempre a meditar, mas sim a construir uma serenidade interior que permite saber lidar com as várias adversidades que as relações com os outros trazem.

Viver em confiança

Saber que somos capazes de tudo porque estamos vivos e sabermos capacitar os outros, dar-lhes a força para que eles tenham também confiança em si mesmos. Esta capacidade de entre ajuda é um dos grandes valores da humanidade – ajudar capacitando é uma força de virtude e é o pilar de “Só por hoje, confio“. 

Viver em gratidão

Expressar gratidão é uma forma de compreender a vida, de ter mais entendimento e clareza sobre as coisas que nos acontecem e porque acontecem, é também um truque exímio para não carregarmos tanto “peso” sobre as situações. Saber ser grato por tudo o que é bom e igualmente por aquilo que é mau é ter uma vida assente em harmonia e confiança. “Só por hoje, sou grato” é o terceiro princípio de Reiki e um pilar importante para o grande entendimento entre todos.

Viver em honestidade

A verdade traz-nos leveza e esta é uma das grandes lições da nossa vida. Quando vivemos em honestidade temos o entendimento dos nossos limites e da história que cada um vive. A nossa honestidade até nos ajuda a compreender quando os outros não são honestos connosco. Conseguimos perceber com mais clareza que aquela é a história que a pessoa nos consegue contar e que essa é a sua “verdade”. Então é um princípio que nos ajuda a cultivar a paz, a irmandade e o sentido de comunidade. É o quarto princípio que também nos pede a diligência, ou seja, o esforço contínuo para aprimorar o nosso ser. “Só por hoje, trabalho honestamente” é o quarto pilar para compreender a vida e a forma de vivermos em comunidade, sendo verdadeiros para connosco, para com os outros e para com a vida.

Viver em bondade

O quinto princípio parece ser bastante simples, muitos pensamos que somos bondosos para com os outros, que não lhes levamos sofrimento e que o mais queremos na vida é ajudar os outros. Mas quando o tentamos fazer sem equilíbrio, aí surge a cobrança, o desespero e a mágoa. Isso acontece porque esgotamos os nossos recursos de bondade e estamos a dar o que não cultivamos para nós. “Só por hoje, sou bondoso” é o princípio que nos ajuda a compreender a vida na maior de todas as harmonias, na confiança própria e na vida, no maior exemplo de gratidão e honestidade. Este princípio exige de nós não apenas o saber estar atento ao outro, mas também a nós mesmos, com sabedoria.

A filosofia de vida na prática de Reiki, assente nos cinco princípios é, como o Mestre Usui indicava, “para a melhoria do corpo e da mente“. É este aprimorar contínuo que nos ajuda a compreender melhor a vida, é um caminho de anos e anos, que nos leva a compreender cada vez melhor o que é realmente ser feliz e estar em paz, o que é levar a felicidade e a paz aos outros e ao mundo.

Apresentação na Feira do Livro de Sesimbra

No dia 7 de Agosto de 2018, a convite da Ronda das Letras e da Biblioteca Municipal de Sesimbra apresentei o último livro em lançamento pela Editora NascenteO Grande livro dos Chakras e da Anatomia Energética.

Foi um enorme prazer ter estado presente, agradeço muito a bondade do Rui e de todos os participantes.

Agradeço ainda o bondoso gesto por parte da Biblioteca Municipal de Sesimbra.

Foi um prazer enorme ter regressado a Sesimbra, após mais de uma década sem lá ir e ver o crescimento aprazível e as boas condições para aqueles que lá estão. O acolhimento foi muito afável e bondoso, assim espero ter contribuído para um estar na vida cada vez melhor.

A Feira do Livro de Sesimbra é um evento de muitos anos, que sempre requer um grande esforço e persistência, sendo então congratulado pelos seus visitantes e pela oferta de autores e convidados que incentivam cada vez mais boas leituras e o aprofundamento de saberes.

As reações após o autotratamento Reiki

Após fazermos o autotratamento Reiki podemos ter algumas reações físicas, emocionais, mentais e energéticas. São reações muito naturais, mas que por vezes nos podem fazer levantar dúvidas se estamos a fazer tudo bem.

As reações após o autotratamento Reiki que podemos ter

Lembra-te sempre que Reiki é como água e que os nossos problemas são como azeite. Reiki irá trazer à superfície essas questões, para que possa haver cada vez mais equilíbrio e harmonia.

Ter isto em mente, faz-nos lembrar o essencial na prática de Reiki – não há cura milagrosa, nem nada que se pareça, mas sim a criação de condições a que todo o nossos sistema vivo possa estar em equilíbrio e harmonia.

Para que isso aconteça, o corpo poderá reagir para voltar a encontrar um estado que seja conforme à continuidade da vida e assim, podemos ter reações após o autotratamento Reiki às quais, se chamam “crise de cura” ou em japonês Koten Hanno.

Então que reações podemos ter após o nosso autotratamento?

  • Emocionais – pode haver uma limpeza ou desbloqueio emocional se houver algo que esteja a bloquear a nossa harmonia emocional. Por vezes podem até surgir sensações como irritabilidade, mas isso é uma chamada de atenção para trabalhares o teu poder pessoal, ou seja, para que aprendas a colocar tudo no seu sítio certo e saberes por limites aos outros;
  • Mentais – clareza de pensamento ou poderão surgir os pensamentos das situações a tratar, ou que nos causam desequilíbrio;
  • Físicas – sensação de bem-estar geral ou limpeza através das reações naturais do corpo como a diarreia, vómitos, etc… Também poderemos sentir cansaço, mas isso é uma forma de o corpo nos dizer “tens mesmo que descansar, estiveste a abusar do esforço durante muito tempo”;
  • Energéticas – uma sensação de maior vitalidade ou percepções de fluxo de energia, por exemplo.

Por outro lado, poderemos não sentir nada. Em determinadas alturas, os praticantes podem não sentir a energia a fluir ou os seus efeitos, no entanto, se perseverarem, irão observar que os efeitos da prática, mesmo que não os sintam, tornam-se evidentes, isto porque passam a sentir-se de forma diferente, ou começam a adotar uma postura diferente perante a vida.

As reações após o autotratamento Reiki dependem muito também da tua própria predisposição. Se tiveres uma atitude positiva, tudo o que venha a acontecer, será encarado positivamente. Se estiveres com uma atitude mais apegada às coisas que não funcionam na vida e com grande expectativa de um milagre repentino, então poderás não perceber bem o que as reações te querem indicar.

É mesmo muito importante escutarmos as reações que surgem após o autotratamento e, se tiveres o nível 2 de Reiki, enviar Reiki à distância para algumas indicações que a energia te dê.

Usa também a técnica de enraizamento para te auxiliar a escoar melhor a energia que estejas a libertar com o autotratamento e, se quiseres, após a prática, aplica o banho seco e a chuva de Reiki, para limpares também a energia.

A prática de Reiki é verdadeiramente incrível, é uma jornada interior na “Arte Secreta de Convidar a Felicidade“.

Quando não se sente nada a fazer Reiki

Há alturas na prática em que não se sente nada a fazer Reiki, isto não acontece apenas após a sintonização, mas também poderá acontecer em vários momentos da vida do praticante. Como muitos praticantes dizem que sentem sempre algo, pode ser desesperante para aquele que acha que não sente.

Não se sente nada a fazer Reiki estarei com algum problema?

Cada pessoa é única por si e a forma de sentir é também única. Dois praticantes podem ter a percepção de calor, mas ele será diferente se realmente pudesse ser descriminado, isto porque cada pessoa tem muitos fatores que irão alterar a percepção.

Em alguns momentos da prática ou mesmo após a sintonização, o praticante poderá dizer que não se sente nada nas mãos, não existe qualquer reação ao byosen, ou seja, à irradiação do desequilíbrio que possa haver no corpo.

Isso pode ser mesmo muito frustrante e mesmo levar o praticante a abandonar a sua prática, infelizmente. Mas será que há mesmo algum problema quando não se sente nada a fazer Reiki?

Não há!

A questão é que a pessoa tem que se questionar sobre os seguintes pontos:

  1. Estarei a ter muita expectativa na prática de Reiki e estou algo “ansioso” para sentir?
  2. Estou com muitos pensamentos e o meu foco fica preso neles?
  3. Será que tive um dia agitado, ou seja, quero passar de um momento agitado para um momento sem agitação muito depressa?
  4. Estou mais habituado a pensar ou a sentir as coisas mim?
  5. Tenho, habitualmente, as mãos frias?

Estas questões podem ajudar-te a enquadrar o “problema” que possas estar a ter pela ausência de “sentir”. Na verdade sentes, apenas poderás não estar a ser capaz de descodificar. A agitação da mente também impede o sentir, as mãos frias também trazem percepções mais ténues e se não estamos habituados a sentir as coisas em nós, então é como se não tivéssemos os códigos corretos para perceber o que se está a passar.

Não te preocupes, se quiseres podes até fazer o seguinte:

  • Esfrega as mãos antes de começares o autotratamento, irá ativar a energia e com um polegar pressiona a palma da mão oposta;
  • Se quiseres, em cada posição, recita os cinco princípios, isso irá ajudar-te a estares mais focado na prática de Reiki;
  • Relaxa e entrega-te à prática, rende-te ao momento que tens contigo mesmo;
  • Depois experimenta praticar com outros nas aulas, irá ajudar-te a melhorar a percepção.

Quando não se sente nada a fazer Reiki pode ser algo desesperante, não é incomum e também não tem problema algum… confia. Observa as palavras da Mestre Takata. Elas querem dizer que tu és praticante de Reiki, a sensação, essa virá com o tempo.

Reiki está disponível para quem o procura. – Hawayo Takata

Reiki para as costas em autotratamento

Geralmente fazemos o autotratamento na parte da frente do corpo mas e Reiki para as costas como o fazer no nosso autocuidado?

A aplicação de Reiki para as costas através da frente do corpo

Muitas vezes as nossas costas sofrem o peso e tensão do dia-a-dia. A sobrecarga emocional pode trazer-nos dores e mesmo redução de mobilidade, além de dores de cabeça. Mas como poderemos aplicar o autotratamento Reiki para as costas, indo pela parte da frente do corpo?

Vamos imaginar que tens dores no ombro esquerdo:

  • Começa o autotratamento com o banho seco e enraizamento;
  • Coloca a intenção de a energia te auxiliar a aliviar a dor do ombro esquerdo;
  • Trata as posições da cabeça;
  • Trata o Chakra Laríngeo, imagina que além de tratar o chakra, que flui também para a zona correspondente nas costas;
  • Com a mão direita trata o teu ombro esquerdo e coloca a mão esquerda numa parte do corpo que te seja confortável;
  • Depois, com as duas mãos, trata o Chakra cardíaco e imagina a energia a irradiar para a frente e também para as costas;
  • E assim sucessivamente até chegares aos pés. Caso te seja desconfortável fazer todas as posições, apenas deves fazer as que te sejam possíveis;
  • No final agradece.

A aplicação de Reiki nas costas pode ser feita, no nível 1 de Reiki, através da intenção. Com o nível 2 e 3, já poderá ser feita com a técnica de envio de Reiki à distância.

A recitação do mantra Om Mani Padme Hum

Om Mani Padme Hum é o mantra que evoca a compaixão do Bodhisattva Avalokiteshvara. A sua repetição 108 vezes, segundo a tradição budista, evoca a transformação da nossa impureza, em pureza.

Om Mani Padme Hum

Todos nós temos impurezas, quer pelo que fazemos, pelos nossos pensamentos ou mesmo pelo nosso discurso. Estas impurezas vão-se acumulando em nós ao longo do tempo, criando uma espécie de “nuvens negras” que nos vão afastando de nós mesmos, da nossa essência.

Existem inúmeras técnicas para limparmos as nossas impurezas e do oriente, surge também a recitação dos mantras. Mantras são palavras que nos podem auxiliar a alcançar determinados estados de consciência e Om Mani Padme Hum é um mantra de seis sílabas que significa algo como Eu Sou uma Jóia de Lótus Indivisível, de uma forma muito simplista, sendo que este mantra é tão profundo que dificilmente tem uma tradução literal.

Assim, as seis sílabas Om Mani Padme Hum significam que dependendo da prática, que é a indivisível união entre método e sabedoria, podes transformar o teu corpo impuro, discurso e mente, num puro corpo, discurso e mente de um Buda. – Dalai Lama

A purifica de todos os nosso sentidos é muito importante, pois estes sentidos são as portas pelas quais a nossa percepção cria a realidade e classifica algo como sendo bom, ou sendo mau.

É muito bom recitar o mantra Om Mani Padme Hum, mas, enquanto se recita, deve-se pensar nos significados, pois os significados das seis sílabas são muitos e vastos.

Om simboliza o corpo, a fala e o discurso impuros do indivíduo; ao mesmo tempo ele simboliza a pureza do corpo, da fala e da mente do Buda. As próximas quatro sílabas indicam o Caminho.

Mani significa ‘joia’ e simboliza o método que é a intenção altruística de se tornar iluminado, simboliza compaixão e amor.

As duas sílabas ‘Padme’ significam lótus e simbolizam a sabedoria.

A pureza deve ser atingida através da unidade indivisível do método e da sabedoria, o que é simbolizado pela sílaba final ‘hum’, que significa indivisibilidade.

Assim, as seis sílabas, Om Mani Padme Hum, significam que a prática do Caminho leva à transformação do corpo, da fala e da mente impura na exaltação de pureza que são o corpo, a fala e a mente do Buda. – Dalai Lama

Este é um simples exemplo de recitação e poderás encontrar exemplos mais claros através do Youtube.

Como praticar Tonglen em Karuna

Tonglen significa dar e receber, é uma prática que temos também no Karuna e implica um verdadeiro exercício de compaixão.

O dar e o receber – a prática de Tonglen no Karuna

Sentir o sofrimento do outro e trazê-lo ao nosso coração, poderá ser algo que vai implicar grande esforço e, se calhar, um sofrimento acrescido em nós mesmos, se não estivermos assim tão bem.

Por isso mesmo, quero partilhar contigo uma forma de praticares o Tonglen, dentro da prática de Karuna, sem estares a levar uma energia mais densa para o teu coração e prejudicando, potencialmente, fragilidades que possas ainda ter. Esta é a forma como o podes fazer:

  1. Liga-te à energia Karuna, pode ser visualizando o Zonar em ambas as mãos;
  2. Visualiza uma esfera de energia à frente do teu chakra cardíaco e coloca lá dentro um Zonar;
  3. Visualiza a pessoa que está em sofrimento e observa o que ela necessita, para o seu bem supremo;
  4. Ao inspirar, imagina que retiras o sofrimento da pessoa e que ele vai para essa esfera de energia, para ser transmutado;
  5. Ao expirar, imagina que do teu coração, segue o fluxo da energia Karuna, para aquilo que ele mais precisa;
  6. Vai fazendo este exercício de retirar e preencher ao longo do tempo que sentires necessário;
  7. Quando quiseres terminar, visualiza a pessoa a desaparecer e também a esfera de energia a desaparecer;
  8. Sente como estás e preenche-te de energia;
  9. Faz o banho seco;
  10. Agradece.

A prática de Tonglen é também importante para ti mesmo, experimenta aliviar o teu próprio sofrimento e verás que coisas maravilhosas surgem para ti.

Revista Usui – Reiki e Estilos de Vida #8 – Especial de Verão

No dia 2 de Agosto saiu o oitavo número da Revista Usui – Reiki e Estilos de Vida, desta vez com um especial para o verão.

Aqui irás encontrar várias dicas úteis para a tua prática de Reiki, testemunhos muito valiosos de alunos que te irão inspirar para a vida, além de outras perspetivas que te irão ajudar no teu progresso interior.

Podes ler no Issuu aqui… e podes fazer o download do PDF aqui… 

Um grande obrigado a todos os alunos e formadores que participaram nesta revista.

A revista é apenas em formato digital, não tem impressão em papel.

Celebrar o Dia das Virtudes do Imperador Meiji

No dia 30 de Julho de 2018 celebramos o Dia das Virtudes do Imperador Meiji, no CENIF. Tivemos como poema de reflexão o décimo oitavo, escolhido pelo Mestre Usui.

18 — PIRILAMPO PERANTE A LUA

Um pirilampo esconde-se no canavial, deixando a Lua brilhar na lagoa.

As lições de um Dia das Virtudes

Celebrar o dia das virtudes é por um lado reconhecer os méritos que alguém construiu e alcançou e por outro lado, colocá-los ao serviço de todos, da humanidade.

Quando o Mestre Usui nos indicou 125 poemas para refletirmos, ele queria tornar real o que indicava nos preceitos “A arte secreta de convidar a felicidade” e “para a melhoria da mente e do corpo“.

O décimo oitavo poema trouxe-nos grandes reflexões interiores, o saber que cada um tem a sua luz, que com amor próprio e auto-estima, é capaz de também deixar brilhar o outro quando é mais necessário.

Refletimos ainda sobre a necessidade de nos tornarmos melhores de pessoas, de nos formarmos como pessoas em tudo aquilo que aprendemos e não apenas técnicos especializados. Reiki é um caminho longo, umas vezes duro, outras vezes simples, mas sem dúvida, um caminho que nos leva por uma vida mais pacífica e feliz. O Dia das Virtudes do Imperador Meiji é sem dúvida um dia importante para a prática da filosofia de vida no Usui Reiki Ryoho.

Todos ainda receberem Reiju.

Um muito obrigado à participação do professor Mauro Nakamura.

Como estudar os poemas do Imperador Meiji

O Imperador Meiji (明治天皇) viveu entre 1852 e 1912 e realizou a transição de um Japão feudal e fechado, para um Japão moderno e aberto ao ocidente, ao mundo. Além deste grande progresso que cultivou, era também um homem muito literário, um poeta com milhares de poemas escritos. Este imperador foi tão importante que no Japão, a 30 de Julho, é sempre celebrado O Dia das Virtudes do Imperador Meiji.

A importância dos poemas do Imperador Meiji para a prática de Reiki e como os estudar

«Sem abrires a montanha, como podes ver a flor dourada a brilhar? Não adianta ter um talento sem o usar.» — Imperador Meiji

Como surgiu, pela primeira vez, a referência aos poemas do Imperador Meiji?

No manual que entregava aos seus alunos, o Usui Reiki Ryoho Hikkei, que poderás encontrar em O Grande Livro do Reiki, o mestre Usui indicava os seguintes esclarecimentos sobre o seu método:

P — O que é o Usui Reiki Ryoho?

R — Graciosamente, recebi as últimas injunções do Imperador Meiji. Para alcançarmos os meus ensinamentos, treinarmos e melhorarmos física e espiritualmente e andarmos por um caminho certo como seres humanos, temos, em primeiro lugar, de curar o nosso espírito. Em segundo lugar, temos de manter o nosso corpo saudável.

As injunções são as instruções, os ensinamentos do Imperador Meiji e estes vinham, para os japoneses, na forma de poemas. Para os seus alunos, o Mestre Usui escolheu 125 poemas. Estes poemas eram praticados na forma meditativa quando o Mestre realizava o Hatsurei-Ho.

Por exemplo, os alunos liam o seguinte poema:

«Se não fores em frente quando o mundo inteiro está a avançar, vais ficar para trás.» — Imperador Meiji

E no momento da meditação, mantinham em mente estas palavras e aguardavam que a sabedoria do vazio lhes trouxesse iluminação. Para a tua própria experiência, podes encontrar no livro Reiki Guia para Uma Vida Feliz os 125 poemas, a sua categorização e a explicação de cada um deles.

Mais ainda, no Manual da Terapia Reiki, o Mestre Usui indicava os métodos que usava e o primeiro deles era a eliminação dos pensamentos, através da entoação dos poemas do Imperador Meiji.

OS NOSSOS MÉTODOS DE TERAPIA REIKI

1 — Eliminação dos nossos pensamentos

Entoa os poemas do Imperador Meiji e elimina todos os teus pensamentos.

Mais à frente, ele explicava porque se devia recitar esses poemas:

A razão para entoar os poemas do Imperador Meiji

O Imperador Meiji demonstrou ter uma capacidade espiritual excelente, comparativamente com os restantes imperadores. O seu grande caráter era visível na aura da sua enorme virtude, que brilhava para todos como um raio de sol, no seu afeto profundo como o oceano, na sua vontade inamovível e misericordiosa como a da Mãe Natureza.

O segundo propósito do método da terapia Reiki é o de receber a própria energia e o Mestre Usui constata-o da seguinte forma:

2 — Receber energia espiritual

Receber energia espiritual é um ritual e deve ser feito da seguinte

forma:

• Elimina os teus pensamentos;

• Lê os poemas do Imperador Meiji em voz alta e esvazia a tua mente.

Mais uma vez, referindo a importância de ler os poemas do Imperador Meiji, em voz alta.

A categorização dos poemas do Imperador Meiji

Em 2015, quando pedi a tradução do japonês para inglês dos poemas do Imperador Meiji, pude encontrar um novo sentido e valor nestes 125 poemas. Reparei que eles tinham um determinado contexto e ensinamento e, como tal, categorizei esses poemas em quatro pilares, que poderás ler a partir da página 85 do livro Reiki Guia para Uma Vida Feliz:

  1. Trabalho árduo e aprendizagem;
  2. Família e paternidade;
  3. Conselhos;
  4. Compaixão, valores e elevação.

Desta forma, ao estudares os poemas do Imperador Meiji, poderás fazer o seguinte:

  1. Senta-te confortavelmente e coloca a tua intenção neste aprendizagem;
  2. Por exemplo, vais querer aprender algo mais sobre a compaixão;
  3. E escolhes, dentro desses poemas, o número 18;
  4. Lê em voz alta o poema;
  5. Medita, praticando o Joshin Kokyu Ho;
  6. Sente o que o Universo te exprime, no silêncio, sobre esse poema;
  7. Agradece.

18 — PIRILAMPO PERANTE A LUA

Um pirilampo esconde-se no canavial, deixando a Lua brilhar na lagoa.

A sabedoria dos poemas escolhidos pelo Mestre Usui traz-nos grandes ensinamentos. Escuta-os atentamente e pratica-os.

Page 1 of 118

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén