O Tao do Reiki

Descobrir, Desenvolver e Crescer com Reiki

Categoria: Novas técnicas

A contenção de energia vital

A energia vital é aquela que é parte integrante de cada um de nós e que vamos recolher às energia que nos envolvem, como por exemplo a energia do céu, da terra e mesmo alimentos, sentimentos, etc… Os nossos chakras servem para captar essa energia vital, nas suas várias frequências e enviá-la para os locais correspondentes nos nossos vários corpos. Em japonês, chama-se a essa energia, o Ki.

Podemos dizer que a energia vital permeia-nos completamente e que o seu esgotamento ou debilidade, traz-nos desequilíbrio, o que leva à doença. Assim, precisamos ter em atenção alguns aspectos para observarmos a contenção e manutenção da nossa energia vital.

O que pode contribuir para a nossa desvitalização:

  1. Chakra da coroa bloqueado – a energia que vem de cima não consegue entrar;
  2. Chakra raiz bloqueado – não há um escoamento para a Terra, a energia pode ficar parada, não absorvemos energia da Terra;
  3. Emoções – as emoções negativas podem fazer-nos perder energia, o desejo e o apego também;
  4. Pensamentos – o excesso de pensamentos, os pensamentos repetitivos, pode fazer perder energia vital;
  5. As ligações – quando estamos ligados a demasiadas pessoas e situações, por exemplo com preocupação, apego, desejo, etc…
  6. Energia Sexual – o desperdício da energia pode trazer desvitalidade e instabilidade emocional. Esta energia é diferente de pessoa para pessoa e de homem para mulher;
  7. Desequilíbrio alimentar – uma alimentação desequilibrada pode não nutrir a energia suficiente para a nossa vitalidade;
  8. Energia transmitida pelos pais e antepassados – A energia que retemos dos nossos pais ou antepassados pode influenciar-nos.

Como conter a energia vital

Na prática de Reiki podemos sempre ter em atenção as seguintes técnicas:

  • Autotratamento – promover o equilíbrio energético;
  • Cinco princípios – melhoria da mente e das emoções;
  • Joshin Kokyu Ho – reciclagem e acumulação da energia (pelo menos 15 a 30 minutos);
  • Banho seco – para cortar ligações desnecessárias e excesso/acumulação de energia densa;
  • Nentatsu – irá ajudar a mudar os hábitos negativos;
  • Enraizamento – para promover a ligação à terra e a descarregar energia densa;
  • Tratamento dos chakras individualmente – irá ajudar ao seu equilíbrio;
  • Fecho do circuito energético – Colocar a língua no palato e contrair o ponto hui yin, para acumular e limpar energia.

Sobre a última técnica, ela não pertence bem ao Reiki, mas pode ser bastante interessante para compreendermos o que se passa com a energia dentro de nós. Experimenta fazer o seguinte:

  1. Centra-te no tanden;
  2. Aperta o períneo, para fechares o ponto hui yin;
  3. Traz energia para dentro de ti e sente o que acontece com ela em todo o corpo;
  4. Expira;
  5. Faz o mesmo, contraindo o períneo e colocando a língua no palato;
  6. O que aconteceu à energia?
  7. Expira, soltando o períneo e a língua, o que aconteceu?

Esta técnica pode ser um grande truque para os Mestres de Reiki.

Manter a nossa vitalidade é muito importante e devemos compreender por onde perdemos energia, que pensamentos e hábitos negativos nos fazem perder a energia. Desta forma, a nossa energia vital será muito maior e de melhor qualidade.

Respiração violeta ou respiração do fogo violeta

A técnica da respiração violeta é muito usada em sistemas de Reiki como o Tibetano e outros de origem comum a ele ou ao essencial. Não é uma prática comum nos sistemas japoneses. A técnica da respiração violeta serve para potenciar a intensidade da energia libertada, transmitida à pessoa, principalmente numa sintonização de Reiki desses sistemas.

A respiração violeta ou respiração de fogo violeta

O uso da energia violeta é uma prática muito comum em vários grupos ou disciplinas de carácter energético. A frequência da energia violeta é a mais alta, dentro do espectro luminoso, como parte da difracção da luz. Ela serve como energia transmutadora, curadora do campo espiritual ou mesmo como elevação da consciência.

Auxilia, para o praticante, a iluminar o seu corpo energético e também a promover o fluxo da sua energia vital.

Introdução à técnica da respiração violeta

Existem várias formas de o fazer, observa o que fará sentido para ti. Uma das formas é iniciar a passagem de energia com uma luz branca, que depois passa a azul e depois a violeta. Eu irei introduzir esta técnica apenas com luz violeta. Aconselho a que experimentem também a técnica iniciando com a luz branca.

  1. Liga-te à energia, promovendo também o teu enraizamento;
  2. Visualiza uma grande energia violeta por cima da cabeça;
  3. Traz essa energia para dentro do teu corpo, ao inspirar, descendo pela frente do corpo, indo do chakra da coroa à raiz;
  4. Visualiza a energia a subir pelas costas, novamente até ao topo da cabeça;
  5. Coloca a língua no palato e contrai o períneo, onde está localizado o ponto hui yin;
  6. Expira ou mantém a respiração presa;
  7. (Agora tens o circuito energético fechado);
  8. (Se usaste a energia branca, visualiza-a agora a tornar-se azul e depois violeta);
  9. Visualiza dentro da tua boca o quarto símbolo de Reiki, dizendo interiormente o seu mantra três vezes;
  10. Quando sentires o símbolo bem cheio dessa energia, podes soprá-lo.
  11. Se quiseres usar a técnica só para ti, visualiza o símbolo a percorrer todos os teus chakras, limpando-os;
  12. Quando quiseres, expira, solta a língua do palato e solta o ponto hui yin.

1_15_12-pain-how-feel

Podes ir fazendo várias inspirações e expirações mas lembra-te sempre de manter o períneo apertado e a lingua no palato.

A respiração Hado

A respiração Hado é uma técnica que te auxilia a limpar o canal energético central, por dentro e por fora. O nome vem do «haaaaaa» que é aplicado durante a expiração. Para realizares esta técnica senta-te bem direito, mas sem esforço, inspira pelo nariz e expira pela boca. Ao longo da respiração hado, mantém a mente limpa.

  1. Visualiza o teu canal energético que vai do chakra da coroa à raiz;
    Inspira suave e profundamente;
  2. Ao expirar, abre a boca e deixa sair o ar com o som «haaaaaa» e como se quisesses aquecer as mãos;
  3. Imagina que o vapor quente da expiração limpa o teu canal vértebra a vértebra de cima abaixo;
    Podes também imaginar que um raio de energia dissolve toda a sujidade de dentro e de fora do canal energético;
  4. Podes imaginar que toda essa energia vai primeiro até ao coccix e depois que sai, pelo enraizamento, por exemplo.
respiração

Praticar a respiração hado ao ar livre é também muito regenerador.

Mokuso a meditação

Há centenas de anos que, no Japão, a meditação tornou-se parte do treino espiritual e marcial. Ao treinar a mente, esta torna-se mais focada e, a longo termo, alcança o pensamento e atitude puros. A meditação é também usada para o aumento e retenção da energia vital. Esta é uma prática que requer rotina sendo 15 a 30 minutos diários, o necessário para o aperfeiçoamento à técnica e capacidade de observação. Em japonês chama-se à meditação praticada para esvaziar a mente de mokuso 黙想 . Mokuso significa algo como «olhar em silêncio para o coração» ou «pensar, reflectir profundamente». A prática ideal é realizar 1 hora por dia, logo após o levantar e antes de deitar.

Praticar a mente silenciosa requer disciplina, repetição e uma vontade inabalável. Ao praticares este tipo de meditação permites que o stress seja reduzido, com isto, a pressão sanguínea e a pulsação tendem a baixar e, uma respiração lenta e ritmada, permite relaxar o sistema nervoso. Podes praticar a meditação tendo em conta quatro aspectos:

1 – Postura

É importante que o corpo esteja relaxado mas, que ao mesmo tempo, esteja direito, como uma linha condutora entre a energia do Céu e da Terra. A língua deve estar assente no palato, para a ligação entre os meridianos. Geralmente é feito em postura seiza, com os pés debaixo da bacia mas, se for desconfortável, poderá ser feito com as pernas em lótus ou mesmo numa cadeira.

2 – Mudras, as posições das mãos

Existem vários tipos de posições, a que pode ser usada no mokuso é a mão esquerda a repousar sobre a mão direita, os dois polegares suavemente unidos.

3 – Concentração

A concentração atinge-se pelo foco na respiração, pela mente vazia. O estado de mente vazia permite que estejamos mais abertos às novas situações ao mesmo tempo que as memórias não assaltam a mente, levando-nos a reacções desmedidas ou despropositadas.

4 – Respiração

A respiração deve ser lenta e abdominal, para que o seika tanden, o centro de energia, acumule mais ki e também possa reciclar toda a energia do corpo. Ao fazer a respiração, faz sempre profundas inspirações e expirações, prendendo um pouco o ar entre cada uma delas. Nunca levar tenção na respiração, ou seja, inspirar totalmente ou expirar totalmente. Ao longo de cada ciclo, mantém a atenção no abdómen. Uma técnica que também auxilia na concentração é a contagem, de um a dez, na respiração. Um, na inspiração; Dois na expiração e assim sucessivamente.

seiza meditação - cortado cenif

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén