O Tao do Reiki

Descobrir, Desenvolver e Crescer com Reiki

Category: Chakras (Page 1 of 5)

Como sentir os chakras

Os chakras representam também os nossos centros de consciência e não apenas a energia que está em nós. Por isso mesmo, termos a percepção de como eles estão pode ser muito benéfico para nós, não só como um processo de autoconsciência, mas também como processo terapêutico.

Como sentir os chakras com a prática de Reiki

Existem muitas formas para sentir os chakras mas nada melhor que começar pelo poderá ser simples. Podemos ter duas abordagens, a percepção que o chakra irradia para as mãos, o byosen, ou então a percepção do que sentimos interiormente.

Sentir os chakras pelas mãos

  1. Começa por te ligar à energia, deixa-a fluir para a tua mente e coração, para as mãos;
  2. Depois, com as mãos em concha, como se fosse o disco de uma parabólica, coloca os dedos unidos ou ligeiramente separados, como for melhor para ti;
  3. Inicia a percepção no Chakra da Coroa;
  4. O que sentes, que tipo de irradiação é enviada para as mãos;
  5. Tenta compreender o byosen e também o que sentes que a energia te pede, a resposta natural do que pretendes fazer;
  6. Continua para o Chakra da Terceira Visão e vai seguindo para os restantes, lentamente;
  7. Quando quiseres terminar, agradece.

A meditação para sentir os chakras

A outra forma de sentir os chakras é através da meditação, ou seja, da concentração num determinado momento, numa determinada condição.

  1. Começa por te sentar confortavelmente;
  2. Esvazia a mente, cria um espaço onde possas estar confortável, sem a perturbação dos pensamentos;
  3. Vamos começar pelo Chakra Raiz;
  4. Imagina-te no centro do Chakra Raiz e tenta sentir como está o ambiente ao teu redor, como te sentes ali dentro;
  5. Retém essa tua percepção e ao inspirar, imagina que vais para o Chakra Esplénico;
  6. Sente como é estar dentro dele;
  7. E assim sucessivamente, vai passando para o Plexo Solar, Cardíaco, Laríngeo, Terceira Visão e Coroa;
  8. Quando quiseres terminar, agradece.

Como nem sempre os chakras estão em equilíbrio, podes ter percepções mais estranhas, por isso, no final, poderás querer fazer o autotratamento e sem dúvida que o banho seco.

Como limpar energeticamente a zona do sacro e o coccix

Muitas vezes temos questões na bacia, ao fundo das costas e esquecemo-nos da importância do sacro e do coccix ao nível da energia e do seu impacto devido ao chakra raiz. Podemos trabalhar com Reiki para a limpeza desta região.

A limpeza do sacro e coccix

A região do sacro é um sustentáculo para o nosso corpo, ele é tão importante que nessa região está o nosso chakra raiz, conhecido como Muladhara, a base, a raiz o suporte. Este é o chakra suporte de todos os outros, é a fundação de toda a energia do nosso corpo e a maior vitalidade que podemos ter.

Como é o chakra de vibração mais baixa, muitas coisas acabam por vir aqui ter, muitas situações emocionais cuja correspondência energética aqui acaba por se alojar, assim como a energia mais densa que vamos acumular pode também se alojar mais facilmente nesta parte.

O chakra raiz rege a zona da bacia, pernas e pés, por isso, a energia mais densa poderá também alojar-se ao longo dessa região.

Podemos ter várias formas de limpar esta energia, elas são:

  1. Através do enraizamento – Imagina o teu enraizamento como tubos que vão ao longo do interior das pernas, para a Terra. Visualiza a região do sacro e coccix e ao inspirares, traz energia para essa zona, ao expirares, visualiza toda a energia densa a escoar para a Terra. Vai fazendo várias respirações profundas, desapegando-te dessa energia e se quiseres, movimenta as mãos para baixo, como se estivesses a ajudar a energia a descer;
  2. Através do autotratamento – Aqui poderás encarar várias formas de trabalhar, tanto podes aplicar directamente as mãos na zona que te dói, como podes começar pelos pés, joelhos, bacia e depois sacro, visualizando sempre a energia a escoar, a limpar;
  3. Através da limpeza do byosen – Sente a energia na região do sacro e tenta dar-lhe uma “forma”. Ao inspirar, agarra essa energia e ao expirar, faz um movimento como se a retirasses. Faz respirações profundas;
  4. Através do Joshin Kokyu Ho – A técnica da respiração pode ajudar-te a limpar essa zona, energeticamente. Faz a técnica corretamente, mas imagina que nas primeiras vezes ao expirar, essa energia densa sai. Quando te sentires mais equilibrado, faz a técnica como é habitual.

É importante teres esta zona limpa energeticamente pois poderás sentir muito peso que se irá traduzir mesmo em dores físicas. Tem também atenção se a dor poderá vir de humidade, vento frio ou alguma má postura.

Aplica também as técnicas de limpeza, para verificares se está tudo bem ao nível do campo energético.

Cinco princípios para observar os chakras

Os cinco princípios de Reiki são os nossos pilares de atenção e elevação da consciência, conseguimos construir muito com eles, até a compreensão dos nossos chakras, os centros energéticos que estão no nosso corpo subtil.

Os chakras e o seu entendimento pelos cinco princípios

Os chakras são centros energéticos que correspondem a estados de consciência, que afectam e são afectados pela nossa mente e coração. Os pensamentos, sentimentos e emoções que temos afetam a sua energia e vice-versa. Compreendemos então que a energia vem também da nossa forma de estar e de ser, que devemos não só nos trabalhar energeticamente, mas principalmente ao nível da consciência. Temos 7 chakras principais dentro do corpo e dois chakras transpessoais, acima da cabeça.

Então estes nove centros principais de energia são nove centros de consciência, podemos, de uma forma simples, indicá-los como:

  1. Chakra Raiz – EU SOU;
  2. Chakra Esplénico – EU SINTO;
  3. Chakra do Plexo Solar – EU FAÇO;
  4. Chakra Cardíaco – EU AMO;
  5. Chakra Laríngeo – EU COMUNICO;
  6. Chakra da Terceira Visão – EU VEJO;
  7. Chakra da Coroa – EU COMPREENDO;
  8. Chakra Estrela da Alma – EU SOU O QUE EU SOU;
  9. Chakra Portal Estelar – EU SEI.

Para cada um destes chakras, podemos trabalhar os cinco princípios para compreender os bloqueios que ainda neles existem. Como por exemplo.

Existem bloqueios ao nível do chakra raíz que nos levam a não estar enraizados, podemos sentir isso por estarmos muito com a cabeça no ar, ou demasiado desligados da realidade, então podemos trabalhar os princípios da seguinte forma:

  • Só por hoje, sou calmo – Porque há algo que me leva a querer estar fora de mim, fora do meu centro, ou deste momento presente?
  • Confio – Porque não aceito que em primeiro lugar está a minha própria força vital e vida que preciso construir? Porque me sinto sempre a fugir?
  • Sou grato – Toda esta agitação que sinto, que lições me traz? O que me leva a refletir e a ter que mudar na vida?
  • Trabalho honestamente – Como tenho trabalhado a minha consciência para mudar as atitudes ou ações que me levam a agir desta forma perante a questão que tenho? De que forma me irei disciplinar?
  • Sou bondoso – Como compreendo que é através da integração comigo mesmo, com o conseguir estar ligado, conectado, que posso ter uma vida mais harmoniosa e equilibrada?

Com este exemplo, trabalhamos algumas questões do Chakra Raiz, tão importante para a nossa sustentação e vida. Experimenta fazer o mesmo com os seguintes chakras, refletindo nos seus aspectos conscientes…

O plexo solar e como tratar com Reiki algumas questões

O plexo solar é o centro energético que nos auxilia a gerir as emoções e o poder pessoal. Hoje em dia, é um centro muito afectado porque estamos submetidos constantemente a pressões, exigências interiores, exteriores e estímulos em exagero. O plexo solar pode então apresentar muitos desequilíbrios que te poderão tirar bastante qualidade de vida e capacidade relacional.

Tratar o plexo solar com Reiki

Quando o plexo solar apresenta um grande desequilíbrio ao longo de muito tempo, afecta toda a região abdominal onde está localizado. Poderão surgir problemas ao nível da digestão, vómitos ou diarreia, hipersensibilidade que causa irritação ou crises de choro, preocupação em demasia e desgaste vital. É uma zona realmente muito importante e que precisa ser bem trabalhada.

Por vezes a energia fica tão descontrolada, que é como se ficasse uma espécie de pântano na barriga. Então vamos ver como equilibrar a região do plexo solar:

  1. Liga-te à energia;
  2. Sente-a a fluir para a mente, para todo o corpo, como se fosse um rio;
  3. Coloca a intenção de trazeres harmonia ao teu plexo solar;
  4. Se quiseres, faz o autotratamento, antes de fazeres o tratamento específico nessa zona;
  5. Podes depois colocar a mão esquerda no chakra cardíaco e a mão direita no plexo solar;
  6. Visualiza o chakra e o espaço envolvente, como se estivesse numa gruta;
  7. Começa por observar esse espaço envolvente e limpa-o, como se estivesses a limpar uma sala tua;
  8. Depois, imagina que vais para dentro do teu plexo solar;
  9. Sente como ele está;
  10. Limpa-o também interiormente. Se quiseres, podes usar a respiração para auxiliar. Ao inspirar, trazes energia até ao plexo, ao expirar, removes a sujidade ou desequilíbrio que esteja nele;
  11. Quando sentires que pode ser, coloca as duas mãos no plexo solar e aplica Reiki, visualiza como se o preenchesses com um grande sol que te traz força e equilíbrio;
  12. Quando quiseres terminar, agradece.

Reflete também com os cinco princípios sobre porque é que o plexo se encontra em desequilíbrio, ou seja, em relação à tua gestão emocional ou poder pessoal, questiona-te:

  • O que me faz perder a calma?
  • Porque não tenho confiança em mim para colocar uma fronteira, saber dizer não, ou gerir as situações?
  • O que tenho a aprender com estas situações?
  • De que forma tenho trabalhado para resolver este problema e tenho sido honesto para comigo mesmo?
  • Como posso ser mais bondoso para comigo e para com os outros, nestas situações?

Observa também a forma como ages perante as situações que te deixam mal no plexo solar e isso irá ajudar-te a ficares cada vez mais consciente e assim poderá levar-te a percorrer um caminho em que estarás cada vez melhor.

Chakra da mão com sensação de arder

O chakra da mão está localizado ao centro da palma e o seu tamanho depende de pessoa para pessoa, do seu canal energético e prática energética. Poderá ter o tamanho de 1cm até cerca de 7cm.

O chakra da mão

As nossas mãos podem ser muito sensíveis, assim como o chakra da mão, que está localizado no centro da palma da mão. É através deste chakra que sai energia, por exemplo, Reiki ou a nossa própria energia vital.

Pelo uso do chakra, poderemos ter alguns sintomas que poderão ser agradáveis ou até mesmo desagradáveis:

  • Brisa a sair das mãos, como se fosse um ventinho;
  • Calor;
  • Sensação de algo a girar na mão;
  • Uma bola de energia, principalmente quando as palmas estão próximas;
  • Magnetismo;
  • Electricidade a passar;
  • Dor;
  • Ardor;
  • Entre outras.

A estas sensações, poderemos chamar em japonês, o hibiki.

A sensação mais complicada no chakra da mão é sentirmos uma espécie de ardor, de queimadura, que poderá acontecer na prática. Isto pode querer dizer que o chakra está a esforçar-se para abrir, é como um músculo que se vai preparando de uma curta corrida, para uma maratona. Poderá também representar o contacto com energia que estava mais estagnada ou bloqueada e provocou um esforço extra no chakra.

Para estes casos, poderás passar as mãos com alcool, que pode ajudar a limpar melhor e imaginar que a energia vai passando pelo braço, mão, saindo pelo chakra da mão e também pela ponta dos dedos da mão, para que alivie o esforço do chakra. Por vezes é necessário ter um a três dias de descanso da mão, para recuperar.

Este tipo de situação pode acontecer também a um mestre de Reiki que faça muitas sintonizações ou faça sintonizações em situação de alguma energia densa.

Como desbloquear o chakra raiz com Reiki

O chakra raiz trabalha a energia da família, conceito de tribo, pertença, enraizamento, medos e é também aquele que nos proporciona a ligação à energia da Terra e também o escoamento da nossa energia para a Terra. Ele é a nossa base sagrada da vida e não lhe damos a devida atenção…

O desbloqueio do Chakra Raiz com a aplicação de Reiki

Muitas vezes andamos com a cabeça no ar, estamos desenraizados; Temos dores nas pernas, bacia ou essa parte do corpo fria, incluindo pés frios – a energia do chakra raiz não chega a essas partes. Então há algum desequilíbrio ou bloqueio que impede a geração e fluxo de energia pelo chakra raiz.

Para trabalharmos essas questões, primeiro temos que observar o próprio chakra – como ele está? Como está a sua energia? O que sentimos nele?

Precisamos limpar, tudo bem limpinho e depois carregar com muito Reiki, ou seja, aplicar Reiki até deixarmos de sentir necessidade de lá ter as mãos. Se surgirem situações que consideres estarem relacionadas com o chakra raiz, então toma nota delas para depois enviares Reiki.

Depois disso, observa cada articulação nas pernas e pés e como a energia flui até à Terra, de que forma é feito o enraizamento e quanto tempo ele aguenta?

Se houver bloqueio, podes experimentar o seguinte:

  • Coloca em cada articulação um Chokurei, começando pela anca;
  • Imagina que dessa articulação até à próxima, a energia se vai movendo;
  • Coloca um Chokurei nessa articulação a que chegaste e vai fazendo o mesmo até chegares à planta do pé e sentires a energia a fluir para a Terra.

A vibração energética e a “atração” dos outros

Costuma-se dizer que atraímos aqueles que têm o mesmo padrão de vibração energética que temos, mas será que é realmente assim?

A vibração energética e o interrelacionamento ou interdependência

Pára por um instante e observa as pessoas que estão na tua vida…

Todas têm o mesmo padrão, vibração energética que tu? Será que todas são iguais a ti?

Se fazes atendimento profissional ou voluntário, as pessoas que tratas são todas iguais a ti? Ou têm os mesmos padrões ou problemas que tu?

Umas sim e muitas, mas mesmo muitas não. E quanto mais pessoas conheces, mais observas que menos têm o teu padrão. Mas porque existe então um dizer comum que “atraímos aqueles que têm o mesmo padrão energético que nós”?

Na verdade o que existe é um interrelacionamento. Ou seja a nossa relação com os outros leva à transformação da sua vida, da nossa vida e da vida da comunidade à qual pertencemos. Este interrelacionamento não poderá ser feito em exclusivo a pessoas que tenham sempre a mesma vibração energética, caso contrário, não existirá evolução em qualquer um dos intervenientes. É por isso mesmo que temos uma vivência alargada, por vezes dolorosa, por vezes muito satisfatória com as pessoas.

No caso terapêutico existem várias situações interessantíssimas. De facto umas vêm com as mesmas questões que nós, o que é excelente pois ajudam-nos a crescer (e novamente vem a lição da interdependência e de que precisamos uns dos outros), mas muitos nada têm a ver com a nossa “vibração”, com as nossas questões, elas são pessoas que necessitam do nosso cuidado técnico e é isso mesmo que devemos ser capazes de fazer.

Então, esta questão da vibração e de quem atraíamos ou deixamos de atrair, não é tão linear quanto se quer crer. Muito menos o poderemos dizer a alguém no contexto terapêutico. Ou seja, se alguém estiver com dificuldades de relacionamento e dissermos que a pessoa só está a atrair o que ela é… muito sinceramente estamos a criar um péssimo karma para nós mesmos, isto porque estamos a mandar abaixo a autoestima, autoconsideração da pessoa abaixo. Na verdade, o que se passa é que ela está num momento de aprendizagem. Se ela tem estado a ter um passado de violência doméstica, por favor, não digam que apenas atrai a vibração energética que tem.

Para fazermos um trabalho de cuidar do outro, temos que saber um pouco mais além do que aquilo que apenas sentimos, o que até muitas vezes nos induz em erro. Em primeiro lugar, temos que perceber de humanidade e é isso que nos traz o esforço dedicado da prática dos cinco princípios.

Todos vivemos para um propósito, cada um com o seu caminho, todos com muitas experiências que valem a pena serem partilhadas. Ninguém é melhor que ninguém.

A chuva de Reiki para potenciar a energia da aura

A técnica da Chuva de Reiki serve para limpar a energia da nossa aura, mas podemos sempre ver de outra forma e aplicá-la para potencia a energia da mesma.

Uma outra forma de ver a técnica Chuva de Reiki

Reiki Shower no Giho é o nome que o Mestre Hiroshi Doi dá a esta técnica de limpeza energética da nossa aura. É algo de muito simples e realmente ajuda-nos no nosso processo de purificação. Mas vamos ver esta técnica de uma outra perspectiva.

Enquanto estava na Terceira com a Sílvia, estavamos a fazer uma gravação das técnicas e ela disse-me que também usava a Chuva de Reiki para carregar a aura com energia. É por isso mesmo que é tão importante partilharmos ideias, conversarmos e praticarmos em conjunto. Se não há isso, então não há crescimento.

A Chuva de Reiki para carregar a aura

Então esta é a forma com que a Sílvia faz a técnica para carregar a aura:

  1. Ao inspirar, eleva os braços abertos até cima da cabeça e agarra na energia Reiki;
  2. Ao expirar, vai enviando essa energia para a tua aura, como se a fosses inundando com ainda mais energia. Se quiseres imagina uma cor como branco ou dourado;
  3. Repete mais duas vezes e no final agradece e sente como estás.

Chuva de Reiki

Devemos sempre olhar para o outro lado das coisas e crescer com a prática.

Como reforçar o canal energético com Reiki

O canal energético é o veículo pelo qual passa a energia. Quer seja a nossa energia vital, quer seja a energia que os chakras captam, como por exemplo, Reiki. É importante cuidarmos do nosso canal energético, assim como para o nosso jardim queremos mangueiras que passem bem a água.

Limpar e reforçar o canal energético

Existem diferentes formas de limpares e reforçares o canal energético:

  • Com o autotratamento – através do autotratamento conseguimos manter o fluxo de energia e reforçar a sua expansão. Quanto mais energia passa, mais o canal fica largo;
  • Com meditação – Se praticares o Joshin Kokyu Ho, a técnica da respiração, auxilias ao fluxo da energia e à sua reciclagem;
  • Com os cinco princípios – Através dos cinco princípios, consegues cultivar a elevação da consciência e essa traz grandes alterações aos teus centros energéticos. Por vezes alcança-se muito mais com esta mudança de consciência, que com muito tempo de meditação ou prática;
  • Com a visualização do fluxo de energia – Podes desbloquear, limpar e reforçar o canal energético através da visualização da energia, por exemplo, visualizas a energia a descer pelo chakra da coroa, fluir para as mãos, fluir para o peito e daí para os pés, saindo depois pelas mãos e pelos pés;
  • Usando os símbolos – podes usar o Seiheki para purificação, fazendo-o passar por todo o canal energético ou o Chokurei, para desobstruir alguma parte bloqueada.

É mesmo importante termos cuidados com o nosso canal energético, assim como devemos ter cuidado com as nossas veias e o sangue que nelas passa. Somos um todo e precisamos cuidar-nos como um todo.

E quando o chakra raiz está frio

Quando estás a aplicar Reiki no chakra raiz, com as mãos na bacia, por exemplo, poderás ter várias sensações e uma delas é sentir uma espécie de frio que emana do chakra.

Sentir frio no chakra raiz

Quando sentes frio no chakra raiz, estas são algumas das situações possíveis, lembra-te que sempre no campo energético:

  • Falta de energia física vital;
  • Questões relacionadas com a família;
  • Ausência de ligação com a energia da Terra;
  • Questões emocionais como ciúme, raiva, etc…
  • Ausência geral de energia no chakra;
  • Algum tipo de desequilíbrio numa das partes que constituem o chakra raiz, ao longo dos pés, pernas e bacia.

Se sentires frio no chakra raiz, tenta verificar se existe em ti ou na pessoa que estás a tratar, algumas destas situações, para que mais rapidamente se possa regressar ao equilíbrio e harmonia de todo o sistema.

No caso desse frio estar relacionado com questões, será também necessário enviar Reiki para elas e trabalhá-las em consciência.

Porque pode doer a terceira visão

Se estás a praticar Reiki a alguém ou a ti mesmo e a terceira visão começa a doer, convém perceberes o que se possa estar a passar.

A terceira visão e as dores ou impressões

O chakra da terceira visão é muito importante para nós e usamo-lo mais vezes do que aquilo que pensamos. É o chakra que trabalha com a nossa intuição, assim como com os pensamentos, então é o menos afortunado de todos os chakras pois pode ter um desgaste bastante intenso.

A intuição é um entendimento subtil das situações e da sua energia, que para umas pessoas é traduzido em imagens e para outras sensações ou impressões. Os nossos pensamentos são um produto natural da mente que representa um desafio quando passam ao plano do “julgamento”. Com esta pequena abordagem conseguimos perceber que a terceira visão tem um trabalho gigantesco e no campo energético tem outro ainda maior.

Cada vez que a nossa intuição tentar ligar-se a uma situação acontece o mesmo que acontece com o byosen, ou seja, há uma resposta energética do outro lado. Se a situação é controlável, estará tudo bem, mas se a situação energética for densa ou exigente, poderá então criar aquela espécie de dor, ardor ou repuxar na testa. Existem ligações que não são muito positivas, ou poderão exigir mais esforço que o normal da terceira visão, que até nos poderão fazer perder do nosso centro e bem-estar.

A mesma sensação poderemos ter ao entrarmos em espaços com muita energia diferente, como hospitais, centros comerciais, etc… O ideal é estarmos enraizados e sempre atentos, mas sem preocupação.

Terceira Visão

Como tratar a terceira visão

Uma das formas para tratares a terceira visão quando está com esses sintomas é imaginares o chakra:

  • Visualiza o chakra como sendo uma bola e observa a sua energia;
  • Limpa a energia do chakra por dentro e por fora;
  • Reduz o seu tamanho para cerca de 15 cm, se estiver maior do que isso;
  • Preenche-o com a cor indigo;
  • Deixa as tuas mãos tratarem do chakra durante algum tempo, com Reiki. Poderás colocar as duas mãos na testa ou uma à frente e outra na nuca.

 

A mão emissora e receptora no Reiki

É através das nossas mãos que Reiki flui. Para uns, as duas mãos são idênticas, para outras há a mão emissora e a mão receptora. Mas porque será que isto assim é?

A diferença entre a mão emissora e a mão receptora

Reiki não tem polaridade, não dá choques eléctricos, nem são enviadas bolas de energia. É um fluxo, é uma espécie de onda que flui das mãos para o corpo energético da pessoa receptora. Para muitos praticantes, a energia flui de forma idêntica pela mão esquerda e pela mão direita, mas para outros praticantes, poderá não ser bem assim.

Há quem tenha percepções diferentes de mão para mão, na mesma posição e isso poderá ser uma indicação de mão emissora e mão receptora. Tipicamente diz-se que a mão esquerda é receptora e a mão direita a emissora, no entanto não se deve entender como ser uma regra. Uma boa forma de sentires se a tua mão é emissora ou receptora é fazeres um exercício simples:

  1. Coloca a mão esquerda com a palma virada para cima, sem dobrares o pulso, ou seja, na continuação do braço;
  2. Depois, coloca a mão direita com a palma virada para baixo, sem dobrares o pulso;
  3. Coloca as mãos numa direcção perpendicular uma da outra;
  4. Visualiza a energia a fluir de uma palma para a outra;
  5. Quando quiseres, faz o contrário, a mão direita virada para cima, a mão esquerda virada para baixo.

Se sentires diferenças notórias, então poderás ter a mão emissora e receptora, ou seja, uma deixa fluir mais energia, a outra sente mais a energia.

Experimenta na tua prática sentir a energia com a tua mão receptora e depois com a mão emissora, para verificares se realmente é assim.

Se ficares com muita impressão, mesmo após fazeres o banho seco, podes lavá-las com alcool e depois água corrente.

Tratar um chakra com Reiki

O autotratamento de Reiki ou o tratamento a outros com Reiki, implica também o tratamento de um chakra ou mais. Os chakras são os nossos centros de energia vital, segundo a tradição hindu, recebem e emitem energia e são também afectados pelas nossas condições mentais e emocionais, assim como também as afectam.

Como tratar um chakra com Reiki

O tratamento de um chakra com Reiki é um bom exercício de visualização e criatividade. Quanto mais criativo fores com a energia, melhor tudo funcionará.

Então, para tratares um chakra, tem em atenção o seguinte:

  1. Depois de te ligares à energia, coloca as tuas mãos sobre o chakra, se quiseres, ligeiramente afastadas do corpo;
  2. Sente como está o chakra interiormente, que energia está nele;
  3. Se a energia estiver em desequilíbrio, imagina que “esvazias” o chakra, que limpas a sua energia;
  4. Depois, deixa fluir a energia Reiki para “dentro do chakra”;
  5. Se quiseres, podes visualizar a energia Reiki com a cor do chakra que estás a trabalhar (se bem que na prática de Reiki não existem cores);
  6. Quando sentires que o chakra está bem brilhante e forte, podes passar ao seguinte ou terminar o teu tratamento.

Podes ler sobre o potenciar do autotratamento com os chakras no livro Reiki Guia para Uma Vida Feliz, ou então desenvolver a sua percepção e tratamento com Reiki Guia do Método de Cura.

Om Mani Padme Hum

OM MANI PADME HUM em meditação

Om Mani Padme Hum foi o mantra que aprendemos na aula de Dharma dada pela Mestre Miao Yen. Mas, para meditar, aprendemos também que devemos ter a coluna direita, para que a energia flua por todo o corpo e que a meditação é como uma viagem, vamos sempre caminhando, como se estivessemos a escalar uma montanha, até chegarmos ao seu topo. Relacionado com o mantra e com a flor de lótus, ainda nos ensinou dois truques:

Om Mani Padme Hum e a flor de lótus em meditação

Um dos truques na meditação é visualizarmos uma flor de lótus no nosso tanden. Ao inspirar, essa flor de lótus está aberta, ao expirar, ela fecha-se, como se se recolhesse me silêncio e serenidade.

O outro truque é a recitação do mantra Om Mani Padme Hum, onde um dos seus significados é “sou uma flor de lótus” ou “louvor à jóia que está no lótus”.

Om Mani Padme Hum

Segundo o Dalai Lama, Om Mani Padme Hum pode ter o seguinte significado:

Om simboliza o corpo, a fala e o discurso impuros do indivíduo; Ao mesmo tempo ele simboliza a pureza do corpo, da fala e da mente do Buda.

As próximas quatro sílabas indicam o Caminho. ‘Mani’ significa ‘joia’ e simboliza o método que é a intenção altruística de se tornar iluminado, simboliza compaixão e amor.

As duas sílabas ‘Padme’ significam lótus e simbolizam a sabedoria.

A pureza deve ser atingida através da unidade indivisível do método e da sabedoria, o que é simbolizado pela sílaba final ‘hum’, que significa indivisibilidade.”

Assim, as seis sílabas, Om Mani Padme Hum, significam que a prática do Caminho leva à transformação do corpo, da fala e da mente impura na exaltação de pureza que são o corpo, a fala e a mente do Buda.”

A aplicação do mantra Om Mani Padme Hum na meditação

Tanto podes recitar o mantra Om Mani Padme Hum audivelmente, como interiormente. Sente cada sílaba e ao recitares o HUM, imagina-o a sair pelo chakra da coroa. Aplica esta técnica meditativa também quando estiveres doente e no final, bebe três copos de água morna. O corpo pode transpirar, eliminando as toxinas, por isso, depois deixa secar.

Podes também entoar em forma de cântico o mantra Om Mani Padme Hum.

O que pensar ao enviar Reiki para um órgão ou chakra

Quando estás a enviar Reiki para uma determinada parte do corpo ou da aura da pessoa, o que te surge na mente? O que poderás ou não pensar? Será que podes imaginar algo?

Enviar Reiki para um órgão ou chakra

Na nossa prática de Reiki, não precisamos pensar em nada, ou visualizar algo. O Mestre Usui não nos deixou qualquer indicação sobre isso, mas sabemos que cada pessoa tem uma visão e sensação própria da energia, assim como tudo o que ela vai aprendendo ao longo da sua vida, poderá vir a aplicar na sua prática do Usui Reiki Ryoho.

Por isso mesmo, há algumas ideias que poderás, sentir, desenvolver, ter, para tratar com Reiki.

enviar Reiki

Tudo começa com a percepção que temos, ao realizar o byosen. Esta percepção é uma espécie de feedback ou emanação que vem da pessoa. Através desta percepção poderás sentir que a zona está “suja” energeticamente, o que quererá dizer que vais ter que remover a energia. E aí entra a tua criatividade. Como remover a energia em desequilíbrio de um chakra? A melhor resposta é sentires na prática o que será mais importante fazeres.

Depois, vem o preenchimento de energia, ou seja, o deixar fluir da energia. Há aqueles que apenas estão focados no fluxo energético, ou seja, sentem a energia a fluir das mãos como um rio de energia. Há depois os que muito facilmente se distraem. Então, para esses é preciso usar alguma criatividade. Há quem goste de recitar os cinco princípios, o que é mutuamente benéfico, há quem goste de recitar palavras, mantras, como por exemplo “paz, paz, paz”, entre outras. Claro que estas recitações não têm a ver com Reiki, mas ajudam a pessoa a focar a mente em algo, enquanto a energia flui.

Se estás a trabalhar um determinado chakra, poderás usar a cor do chakra para a transmissão de Reiki, se bem que Reiki não precisa de cores. Ou então podes usar cores genéricas para o tratamento de outras partes do corpo, como verde, violeta, branco ou dourado.

Então, podemos resumir as nossas dicas para a concentração no envio de Reiki, num tratamento, como:

  • Apenas mente vazia;
  • Foco no fluxo da energia;
  • Uso de cores correspondentes aos chakras, quando se está a tratar os chakras;
  • Uso de cores genéricas, correspondentes a tratamento, em outras partes do corpo;
  • Uso de mantras para a manutenção do foco.

Já sabes, simplifica e mantém o teu trabalho bem enquadrado no Reiki, mantém-te sempre presente e enraizado, desenvolve o sentir através do byosen. Sobre todas estas práticas podes consultar o livro Reiki Guia do Método de Cura, que está orientado ao tratamento através de Reiki.

À medida que te fores tornando cada vez mais “íntimo” com a energia, poderás ter outras percepções ou necessidade de respostas. Tudo vem com o seu tempo, e sem dúvida que é fruto do teu próprio trabalho. Continua com serenidade e confiança.

Page 1 of 5

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén