O Tao do Reiki

Descobrir, Desenvolver e Crescer com Reiki

Categoria: Chakras (Page 1 of 6)

Limpeza energética com o nível 2 de Reiki

Se pretendes fazer uma limpeza energética a ti mesmo e tens o segundo nível de Reiki, então poderás fazer através de duas perspetivas – os símbolos e as técnicas.

Como fazer uma limpeza energética

No nível 2 de Reiki aprendes ferramentas muito importantes, como o uso dos símbolos. Neste nível, trabalhamos três símbolos que nos trazem formas de trabalhar as questões e energias através de outros ângulos e por vezes até mais rapidamente.

Podes fazer a tua limpeza energética de nível 2 de duas formas muito interessantes, mas que requerem o teu empenho e atenção

  1. Através dos símbolos de Reiki

    O Seiheki, o segundo símbolo, será o mais apropriado para uma condição de limpeza. Assim, imagina o teu corpo vazio e no seu interior um grande Seiheki, como se enviasse toda a energia densa para a Terra, através do enraizamento.
    Podes ainda visualizar o Seiheki em cada um dos lados da tua aura, para limpeza também.

  2. Através das técnicas

    Em primeiro lugar experimenta fazer o banho seco e chuva de Reiki.
    Depois, podes aplicar a técnica Tanden Chiryo para desintoxicares. Por exemplo, coloca a tua mão esquerda no tanden (abaixo do umbigo) e a mão direita no mesmo local exato mas nas tuas costas. Caso esta técnica seja um pouco complicada pela mão nas costas, poderás aplicar o Heso Chiryo, que é o dedo médio da mão esquerda no umbigo.
    Coloca a tua intenção de desintoxicação das energias densas e deixa Reiki fluir livremente, pelo menos 20 minutos.
    Promove o teu enraizamento e visualiza todas essa energia a ser escoada ainda mais rapidamente pelo enraizamento.

Porque fazer uma limpeza energética e com que assiduidade

O nosso cuidado e limpeza energética são necessários enquanto praticantes de Reiki, é mesmo como escovar os dentes. Todos os dias interagimos com a energia uns dos outros e das coisas. Nem sempre essa energia está na sua melhor vibração e como tal, pelo menos ao final do dia, devemos ter o cuidado de nos observar e limpar. Experimenta também fazer este tipo de limpeza com os cinco princípios, ou seja, sente essa vibração de dentro para fora a limpar-te em cada princípio.

A limpeza energética traz-te sempre uma elevação vibratória e para a manteres, é mesmo mudando o teu padrão de pensamento que o conseguirás fazer com maior facilidade.

Como limpar os canais energéticos

Os nossos canais energéticos são para o corpo energético o que os vasos sanguíneos são para o nosso corpo físico. Eles facilitam o fluxo dos vários tipos de energia ao longo de todo o nosso corpo, entre chakras e tudo aquilo que nos constitui. 

Assim como precisamos ter cuidado com o nosso sangue, também temos que ter atenção à nossa energia e aos canais por onde ela flui.

Como limpar os canais energéticos para um melhor fluxo de energia

São muitas as formas de limpar os canais energéticos e neste exercício quero partilhar apenas uma forma. Iremos trabalhar com o canal principal, que vai da terceira visão ao chakra raiz, do coração à palma das mãos, do chakra raiz à planta dos pés. Podes encontrar mais pormenores sobre estes canais energéticos em O Grande Livro dos Chakras e da Anatomia Energética.

Tempo necessário: 30 minutos.

Podes realizar este exercício deitado ou sentado.

  1. Sentir

    Em primeiro lugar, centra-te na tua respiração, no aqui e agora, vai relaxando o corpo, desde os pés, às mãos, desde as pernas à cabeça. Sente como estás, como todo o teu corpo está.

  2. Ir com o rio

    Leva a atenção ao teu canal energético, imagina que a energia flui por ele como um rio e deixa-te ir por esse rio. Tenta sentir se o rio para em algum lugar ou se flui até à palma das mãos e dos pés.

  3. Esvaziar

    Com a expiração, deixa sair qualquer tipo de bloqueio que sintas que tenhas numa parte dos canais energéticos. Por exemplo, vamos imaginar que o braço esquerdo está mais lento. Inspiras energia e ao expirar, imaginas que mais fluxo de energia corre pelo canal e que toda a sujidade sai pela mão. Vai fazendo séries de inspirações e expirações até sentires todo o canal a fluir. Depois imagina que estás dentro dos canais e que consegues limpar com um pano de pó mágico o seu interior, até todos os canais energéticos ficarem bem limpinhos.

  4. Reforçar

    Se quiseres podes ainda reforçar os canais energéticos visualizando algo como uma energia dourada ou violeta à volta de cada um dos canais. Sente como estás e quando quiseres terminar, agradece.

Lembra-te que há algo que tem também muita importância para o nosso canal energético e energia – os pensamentos e emoções que geramos. Pratica meditação, promove uma mente vazia e aplica cada vez mais os cinco princípios de Reiki às tuas questões de vida.

Resistir à energia dos outros com o chakra esplénico

Já sentiste necessidade de resistir à energia dos outros mas nunca conseguiste bem perceber como o podes fazer? Temos um local no nosso corpo energético bem apropriado para essas situações, a região do Chakra Esplénico, também conhecida como Seika Tanden, apenas Tanden ou Hara.

O tanden, o chakra esplénico e como resistir à energia dos outros

Se o plexo solar representa o nosso poder pessoal e com ele somos capazes de delinear as nossas fronteiras no que toca à energia dos outros, quando ele parece pouco eficiente, temos ainda algo que pode reforçar o nosso esforço para resistir à energia dos outros

O nosso Chakra Esplénico representa a consciência do Eu e do Outro e como tal, em equilíbrio, sabe gerir relações, mesmo que apenas energéticas. Nessa mesma região esplénica, está um centro energético chamado de Seika Tanden, ou o Tanden inferior, que representa o nosso reservatório de energia vital. Este reservatório é também uma espécie de centro de gravidade, ou seja, quando nos centramos nesse lugar, é como se uma grande força interior estivesse ao nosso dispor e um equilíbrio natural é alcançado. Este é um dos grandes truques usados em artes marciais como o Aikido.

Outro exemplo de uso do Seika Tanden é a nossa respiração Joshin Kokyu Ho, que nos leva à prática meditativa, reciclagem energética e potenciação da energia vital.

Claro que tudo isto parece muito estranho, mas não será quando o experimentares e podes fazer da seguinte forma:

  • Mantém-te de pé, com as pernas à mesma largura dos ombros;
  • Coloca as mãos na região abaixo do umbigo;
  • Faz algumas inspirações e expirações profundas e completas;
  • Imagina-te dentro do teu tanden, uma espécie de local forte, cheio de energia (se não estiver, tens que fazer durante alguns dias seguidos a técnica Joshin Kokyu Ho);
  • Sente essa força que te envolve e que ao mesmo tempo te permeia;
  • Imagina-te agora na situação onde precisas resistir à energia dos outros;
  • Mantém-te centrado em ti, a energia dos outros de fora;
  • Como te sentes?
  • Forte?

O centrar na região do Chakra Esplénico pede-te também que consigas compreender a importância das relações entre pessoas, que não pode haver só dar ou só receber e que devemos também saber o que aceitamos na nossa vida.

O Grande Livro dos Chakras e da Anatomia Energética na CMTV com a Maya e o Nuno Eiró

No dia 24 de Julho estive no programa Manhã CM da CMTV com os apresentadores Maya e Nuno Eiró na apresentação de O Grande Livro dos Chakras e da Anatomia Energética.

O programa Manhã CM pode ser visto na integra em várias operadoras como a NOS.

O Grande Livro dos Chakras e da Anatomia Energética é uma referência das perspetivas modernas e tradicionais sobre os nossos centros energéticos e as ideias da anatomia energética.

Como trabalhar o peso de uma mágoa no coração com a prática de Reiki

Há situações que nos deixam uma mágoa no coração, algo como um peso, uma mancha, uma pedra, uma âncora que nos afunda e faz surgir em nós tristeza. A mágoa no coração é como um pequeno veneno que nos vai tornando a vida cinzenta e precisamos tratá-la.

Como tratar a mágoa no coração com a prática de Reiki

Não há nada pior que termos o jardim da nossa alma, com ervas daninhas ou partes abandonadas, queimadas, que são representadas pela mágoa no coração. A mágoa vem de uma determinada situação onde, por exemplo, alguém falhou para com as nossas expectativas e tal fez surgir uma nuvem escura na nossa alegria.

Pensando em termos energéticos, a energia da mágoa no coração é como uma mancha, uma farpa ou uma pedra, cria uma espécie de densidade quase palpável. De uma forma muito simples, podes trabalhar essa energia:

  1. Senta-te confortavelmente e experimenta colocar as mãos em cima das pernas, com as palmas viradas para cima;
  2. Liga- te à energia;
  3. Sente o teu jardim da alma, o teu chacra cardíaco;
  4. Visualiza, dá forma, à tua mágoa no coração;
  5. Tenta sentir o que é necessário para que consigas retirar essa mágoa, essa forma;
  6. Cada vez que inspirares, agarra com a mão essa mágoa;
  7. Ao expirares, manda-a fora com vigor e desapego;
  8. Após alguns movimentos, sente como estás;
  9. Coloca agora as mãos no coração, preenche esse vazio da mágoa com Reiki, com energia e, se quiseres, também com os cinco princípios “Só por hoje, sou calmo, confio, sou grato, trabalho honestamente, sou bondoso”;
  10. Quando quiseres terminar, agradece.

A mágoa no coração é mesmo como um veneno, não deixes que ela fique em ti, trata-a e cultiva apenas boas sementes no teu coração.

Para compreenderes melhor os chakras e este tipo de conceitos, podes experimentar ler O Grande Livro dos Chakras e da Anatomia Energética.

Meditação para as atitudes nos sete chakras

Os nossos sete chakras não são apenas repositórios de energia, mas são também centros de consciência que nos podem auxiliar na nossa mudança de perspetiva e atitude para com a vida.

Os sete chakras e como meditar nas suas atitudes

Os sete chakras representam as várias frequências que temos, assim como as partes da nossa grande consciência. Cada uma das energias que eles produzem, alimentam o nosso corpo físico, mental e emocional, além de também refletirem as coisas que pensamos, sentimos e a própria saúde do corpo físico.

Observando os sete chakras como centros de consciência, podemos trabalhar afirmações que nos ajudem a âncorar atitudes que poderão trazer transformação à consciência e à energia de cada um deles.

Esta meditação irá ajudar-te a desenvolver mais consciência e uma atitude positiva em cada um dos sete chakras principais. É uma meditação de apoio a O Grande Livro dos Chakras e da Anatomia Energétical que poderás encontrar a partir da página 149.

Podes ler algumas das páginas de O Grande Livro dos Chakras e da Anatomia Energética no Issuu e também ver a entrevista feita no programa Agora Nós.

O Grande Livro dos Chakras e da Anatomia Energética no programa Agora Nós – RTP1

No dia 27 de Junho de 2018 houve a apresentação de O Grande Livro dos Chakras e da Anatomia Energética no programa Agora Nós, da RTP 1, com Tânia Ribas de Oliveira e José Pedro Vasconcelos:

Poderás ver aqui o programa total Agora Nós do dia 27 de Junho.

Um muito obrigado aos apresentadores, a todos os telespectadores e ainda à equipa da Editora Nascente.

Este livro tem a apresentação de perspetivas ocidentais e orientais (hindus e tibetanas) sobre os chakras e a nossa anatomia energética. Poderás também ler algumas partes do livro através do Issuu.

Como alinhar os chakras com Reiki

Alinhar os chakras é uma expressão muito corrente, que surgiu principalmente na década de 80 com a divulgação do movimento “new age”. Na prática de Reiki, alinhar os chakras significa que vamos realizar um autotratamento ou até mesmo tratamento a outra pessoa.

Como alinhar os chakras com a prática de Reiki

São muitas as formas de alinhar os chakras e elas podem mesmo diferenciar quase radicalmente de sistema de reiki para sistema de reiki, por isso observa estas indicações com tranquilidade e, principalmente, faz aquilo que te ensinaram.

Podemos alinhar os chakras de baixo para cima, para “despertar” e potenciar a energia ou podemos alinhar os chakras de cima para baixo, para “despertar” e potenciar a energia. De propósito, fiz a referência aos mesmos efeitos, porque é mesmo assim, mas claro que de formas diferentes. Quando tu aplicas Reiki de baixo para cima, estás a trabalhar a partir do chakra raiz, ou seja, estás a trazer força ao teu suporte de vida e a levar um fogo interior de chakra a chakra. Quando aplicas Reiki de cima para baixo, estás a trabalhar a partir do chakra da coroa, despertando a entrada da energia que vem de cima, ou seja, Reiki e levando esse rio de harmonia e equilíbrio para os restantes chakras abaixo.

Vou então passar-te os conceitos para alinhar os chakras de baixo para cima, sendo que se quiseres inverter, podes fazê-lo da mesma maneira:

  1. Faz o banho seco;
  2. Liga-te à energia e recita os cinco princípios;
  3. Coloca a intenção de trazeres harmonia e equilíbrio aos teus chakras;
  4. Faz o enraizamento, para que a energia escoe;
  5. Coloca as mãos no chakra da coroa, em contacto ou a alguma distância da pele;
  6. Sente como está o chakra;
  7. Se houver necessidade, imagina que limpas o que não esteja bem no teu chakra da coroa;
  8. Agora, preenche-o com energia, deixa fluir Reiki até deixares de sentir o fluxo a correr. Se quiseres, podes até visualizar a cor do chakra, que é algo que ajuda as pessoas que são muito mentais;
  9. Quando deixares de sentir necessidade de tratar o chakra da coroa, passa então para o chakra da terceira visão e repete os mesmos passos;
  10. Vais fazendo todo esse trabalho até ao chakra raiz;
  11. Quando quiseres terminar, sente como estás, agradece e, se necessário, faz o banho seco novamente.

alinhar os chakras

Como vês, na prática de Reiki, temos várias formas de alinhar os chakras e de os trabalhar. Muito importante é tomares a consciência dos seus valores e o que representam, para que possas mudar os teus hábitos e corrigires padrões. Poderás ler muita informação sobre como alinhar os chakras e o que eles significam em O Grande Livro dos Chakras e da Anatomia Energética.

Como equilibrar o chakra laríngeo

O nosso chakra laríngeo é o quinto chakra principal a contar da raiz e representa a purificação de todas as nossas questões, estando relacionado com a sabedoria, verdade e comunicação. O seu bloqueio manifesta-se, muitas vezes com sintomas como apertos, uma sensação de inchaço sem nada estar inchado, ou com flutuações de humor, que são atribuídas à função da tiróide.

Dicas para o equilíbrio do chakra laríngeo

Existem muitas formas para o equilíbrio do chakra laríngeo até através de disciplinas excelentes como o Chi Kung, o Yoga e muitos mais, mas vamos observar como o poderemos trabalhar com Reiki e com cristais.

Como tratar as questões do chakra laríngeo com Reiki

Através da prática de Reiki podes começar por tentar compreender o bloqueio através dos cinco princípios. Poderás fazer algo assim:

  1. Começa por praticar a técnica Joshin Kokyu Ho, para meditares e trazeres o teu pensamento ao momento presente e a clareza à mente;
  2. Depois, coloca a mão direita na terceira visão e a esquerda no chakra laríngeo;
  3. A seguir, tenta colocar questões como, o que me tem feito perder a calma? Porque não tenho confiado em mim? Que lições preciso aprender com estas situações? Porque não as tenho resolvido? Como posso ser mais bondoso para comigo e com os outros?
  4. Se tiveres pensamentos de situações, é uma boa oportunidade para enviares Reiki para as situações;
  5. Se surgirem efeitos no teu corpo, trata-os através do autotratamento;
  6. A aplicação das técnicas de desintoxicação, poderá ser também interessante se precisares de libertar muito “peso” interior;
  7. Quando quiseres terminar, agradece.

Também podes usar um conceito como a meditação, visualizando o chakra como sendo uma esfera, limpa o seu interior e preenche-o com uma energia azul muito brilhante. Quando existem questões no chakra laríngeo, convém observares como tem andado a tua comunicação interior e até mesmo com a vida.

Tratar o chakra laríngeo com cristais

O uso dos cristais poderá ser muito interessante como ferramenta terapêutica complementar. Então vamos seguir a seguinte lógica, como exemplo:

  1. Usar um quartzo fumado durante cerca de 10 minutos, para a limpeza do chakra laríngeo, colocado diretamente no local;
  2. Coloca uma ametista na terceira visão, para que possas aquietar, harmonizar a mente, ter uma visão e pensamentos claros;
  3. Coloca uma água marinha no chakra laringeo para que te traga uma boa comunicação, paz e descanso sobre as muitas situações que lá possam estar;
  4. Coloca um quartzo roza, se quiseres serenar o coração, ou uma aventurina, caso a questão se prenda com estares demasiado parado, ou refreares os teus sentimentos;
  5. Podes fazer este tratamento ao longo de 15 minutos, ou o tempo que sentires melhor.

Já sabes que qualquer questão médica deve ser verificada com um profissional competente de especialidade médica.

Poderás ler em O Grande Livro dos Chakras e da Anatomia Energética as várias perspetivas sobre o nosso chakra laríngeo e como o equilibrar.

Criar objetivos para combater sentimentos depressivos

Em algum momento da vida surgem sentimentos depressivos pelas mais variadas razões. Por perdermos um emprego, uma relação, um ente querido, ou até mesmo pela pressão social. Estes sentimentos depressivos, podem também ser observados como energia e o seu estado indica estagnação e densidade.

O Chakra esplénico e a criação de objetivos para combater sentimentos depressivos

Em situações depressivas devemos sempre consultar um profissional de saúde para auxiliar e podemos também ter uma perspetiva mais holística e abrangente perante aquilo os nossos desequilíbrios. Vamos então observar, do ponto de vista da energia, o que representam os sentimentos depressivos.

Os nossos chakras são centros de energia, emissores e recetores, uma espécie de baterias que trabalham entre si e que representam também estados de consciência. O nosso segundo chakra, considerado o esplénico, está intimamente relacionado com a energia que pode levar a sentimentos depressivos. Ele trabalha os aspetos do inter-relacionamento, da alegria de vida, sensação de liberdade, orientação, centro, objetivos de vida. Assim, ele é como um fogo que nos inunda de vitalidade e alegria contagiante, com desejo criativo e capacidade criadora, mas quando começa a ficar demasiado constrangido, pressionado, inundado pela tristeza, desmoralização, a sua energia começa a ficar mais “parada”, estagnada. A partir daqui, começamos a ter aquelas sensações de baixar os braços, de perder a vontade de fazer coisas, de irmos em frente. Parece que estamos “amarrados”, bloqueados e que nada avança.

Uma das formas de contrapormos essa energia é, por exemplo, criarmos objetivos de vida. Poderá parecer pateta, mas a criação de objectivos ajuda-nos a movimentar energia e a não perder foco da nossa capacidade criativa, mas para criar estes objectivos, temos que ter também a capacidade de sentir na mente e coração, o seguinte:

  1. Todos temos um valor intrínseco que apenas nós podemos ver genuinamente, não os outros;
  2. A nossa capacidade criadora é única e somente a nossa própria energia é que pode por em movimento os nossos projetos;
  3. Se te sentes parado, cultiva-te com bons pensamentos e não te deixes arrastar por aqueles que são mais fáceis, os sentimentos depressivos;
  4. Cultiva um interior forte, onde a tua mente e coração estão em uníssono, assim não terás dúvidas para onde deves ir, tudo depende verdadeiramente de ti.

Se fores praticante de Reiki, tens ainda muitas mais dicas para aplicar aos sentimentos depressivos:

  1. Pratica Joshin Kokyu Ho, a forma meditativa do Usui Reiki Ryoho;
  2. Coloca a intenção de te trazer força de vontade e alegria de vida, para o teu autotratamento e vai prestando atenção às sensações, ao que a energia te transmite para o que tens a tratar;
  3. Muda os teus padrões de pensamento com o Seikaku Kaizen, a técnica para a mudança de hábitos.

Então, se formos a ver, a energia está relacionada com a nossa atitude e tomada de consciência. Quando começamos a desenvolver-nos no sentido de termos mais clareza sobre o que nós mesmos fazemos e somos, tudo começa a ter um outro sentido.

Poderás ler em O Grande Livro dos Chakras e da Anatomia Energética mais sobre o Chakra Esplénico, na perspetiva ocidental e oriental.

O grande livro dos chakras e da anatomia energética

O Grande Livro dos Chakras e da Anatomia Energética

A nossa anatomia energética e o conceito de Chakras que tanto usamos na prática de Reiki e em muitas outras práticas energéticas, são algo que exigem sempre muito aprofundamento. Não podemos dizer que apenas uma forma de encarar os chakras e a anatomia energética pode ser verdadeira, mas quando observamos várias perspetivas, enriquecemos muito o nosso saber e vemos que elas se complementam. Assim, sem pretenções, o Grande Livro dos Chakras e da Anatomia Energética apresenta-se como um guia para perspetivas, para o teu desenvolvimento no tratamento e elevação dos centros de consciência que são os Chakras, assim como a compreensão de algumas questões que existem em relação à anatomia energética e o fluxo da energia.

O Grande Livro dos Chakras e da Anatomia Energética

«O nosso corpo energético é um grande mistério. E é por isso uma aventura de vida incrível partilhar as minhas pesquisas sobre o tema.»

Este é o primeiro grande manual de um autor português a sistematizar os conhecimentos sobre os centros vitais do ser humano e todas as questões relacionadas com a anatomia energética.

João Magalhães, autor do bestseller O Grande Livro do Reiki, apresenta nesta obra as questões que se colocam a quem se inicia no mundo dos chakras e pretende saber mais sobre conceitos como enraizamento, aura, prana, kundalini, entre tantos outros. Aqui se aborda a visão ocidental, mais contemporânea, e a visão oriental, mais tradicional, mostrando-se também como o trabalho sobre o campo energético se pode revelar uma autêntica filosofia de vida.

Um livro indispensável que o ajudará a:
– Conhecer em profundidade os chakras principais e também os secundários;
– Aprender técnicas de limpeza e proteção energética;
– Compreender os diferentes mantras e mudras;
– Dominar uma filosofia de vida assente na integridade, na compaixão e na bondade.

Tratar o Chakra Raiz quando o Chakra Cardíaco está fraco

Quando sentes o Chakra Cardíaco fraco faz sentido tratar o Chakra Raiz, pode parecer estranho, mas faz todo o sentido tratarmos do verdadeiro suporte que necessitamos.

Fortalecer o Chakra Raiz para serenar o Chakra Cardíaco

Quando aplicas Reiki, por vezes podes sentir algum tipo de perturbação no Chakra Cardíaco. Pode bater mais depressa, ou causar ansiedade, pode surgir alguma espécie de dor interior ou agitação. Isso acontece porque há algo em nós que precisa ser tratado, cuidado, mas por vezes não podemos ir logo à fonte do problema, temos que, em primeiro lugar, dar suporte, criar estrutura para que a transformação aconteça.

Este suporte e estrutura precisam ser, em primeiro lugar, cultivados no Chakra Raiz. É este o nosso primeiro Chakra e representa, verdadeiramente, o suporte da nossa existência.

Assim, experimenta fazer o seguinte durante três dias ou uma semana, no teu autotratamento:

  • Faz as três técnicas de limpeza;
  • Recita os cinco princípios;
  • Coloca a intenção de trazeres equilíbrio e suporte a ti mesmo;
  • Começa a primeira posição do autotratamento no Chakra Raiz, quer diretamente ou na bacia;
  • Depois coloca as mãos na parte de cima das coxas;
  • Passa aos joelhos;
  • Trata as canelas;
  • Trata os tornozelos;
  • Trata os pés;
  • Quando quiseres terminar, recita os cinco princípios;
  • Se o tratamento foi exigente, então faz o banho seco novamente.

Com este tipo de aplicação, vais estar a concentrar-te no Chakra Raiz e criar mais equilíbrio e harmonia para o teu próprio suporte.

Depois, gradualmente, vai aplicando o autotratamento regularmente, verificando se as sensações no coração começam a estar mais harmoniosas.

Para compreenderes melhor a importância dos Chakras, podes ler mais em O Grande Livro dos Chakras e da Anatomia Energética.

Como sentir os chakras

Os chakras representam também os nossos centros de consciência e não apenas a energia que está em nós. Por isso mesmo, termos a percepção de como eles estão pode ser muito benéfico para nós, não só como um processo de autoconsciência, mas também como processo terapêutico.

Como sentir os chakras com a prática de Reiki

Existem muitas formas para sentir os chakras mas nada melhor que começar pelo poderá ser simples. Podemos ter duas abordagens, a percepção que o chakra irradia para as mãos, o byosen, ou então a percepção do que sentimos interiormente.

Sentir os chakras pelas mãos

  1. Começa por te ligar à energia, deixa-a fluir para a tua mente e coração, para as mãos;
  2. Depois, com as mãos em concha, como se fosse o disco de uma parabólica, coloca os dedos unidos ou ligeiramente separados, como for melhor para ti;
  3. Inicia a percepção no Chakra da Coroa;
  4. O que sentes, que tipo de irradiação é enviada para as mãos;
  5. Tenta compreender o byosen e também o que sentes que a energia te pede, a resposta natural do que pretendes fazer;
  6. Continua para o Chakra da Terceira Visão e vai seguindo para os restantes, lentamente;
  7. Quando quiseres terminar, agradece.

A meditação para sentir os chakras

A outra forma de sentir os chakras é através da meditação, ou seja, da concentração num determinado momento, numa determinada condição.

  1. Começa por te sentar confortavelmente;
  2. Esvazia a mente, cria um espaço onde possas estar confortável, sem a perturbação dos pensamentos;
  3. Vamos começar pelo Chakra Raiz;
  4. Imagina-te no centro do Chakra Raiz e tenta sentir como está o ambiente ao teu redor, como te sentes ali dentro;
  5. Retém essa tua percepção e ao inspirar, imagina que vais para o Chakra Esplénico;
  6. Sente como é estar dentro dele;
  7. E assim sucessivamente, vai passando para o Plexo Solar, Cardíaco, Laríngeo, Terceira Visão e Coroa;
  8. Quando quiseres terminar, agradece.

Como nem sempre os chakras estão em equilíbrio, podes ter percepções mais estranhas, por isso, no final, poderás querer fazer o autotratamento e sem dúvida que o banho seco.

Como limpar energeticamente a zona do sacro e o coccix

Muitas vezes temos questões na bacia, ao fundo das costas e esquecemo-nos da importância do sacro e do coccix ao nível da energia e do seu impacto devido ao chakra raiz. Podemos trabalhar com Reiki para a limpeza desta região.

A limpeza do sacro e coccix

A região do sacro é um sustentáculo para o nosso corpo, ele é tão importante que nessa região está o nosso chakra raiz, conhecido como Muladhara, a base, a raiz o suporte. Este é o chakra suporte de todos os outros, é a fundação de toda a energia do nosso corpo e a maior vitalidade que podemos ter.

Como é o chakra de vibração mais baixa, muitas coisas acabam por vir aqui ter, muitas situações emocionais cuja correspondência energética aqui acaba por se alojar, assim como a energia mais densa que vamos acumular pode também se alojar mais facilmente nesta parte.

O chakra raiz rege a zona da bacia, pernas e pés, por isso, a energia mais densa poderá também alojar-se ao longo dessa região.

Podemos ter várias formas de limpar esta energia, elas são:

  1. Através do enraizamento – Imagina o teu enraizamento como tubos que vão ao longo do interior das pernas, para a Terra. Visualiza a região do sacro e coccix e ao inspirares, traz energia para essa zona, ao expirares, visualiza toda a energia densa a escoar para a Terra. Vai fazendo várias respirações profundas, desapegando-te dessa energia e se quiseres, movimenta as mãos para baixo, como se estivesses a ajudar a energia a descer;
  2. Através do autotratamento – Aqui poderás encarar várias formas de trabalhar, tanto podes aplicar directamente as mãos na zona que te dói, como podes começar pelos pés, joelhos, bacia e depois sacro, visualizando sempre a energia a escoar, a limpar;
  3. Através da limpeza do byosen – Sente a energia na região do sacro e tenta dar-lhe uma “forma”. Ao inspirar, agarra essa energia e ao expirar, faz um movimento como se a retirasses. Faz respirações profundas;
  4. Através do Joshin Kokyu Ho – A técnica da respiração pode ajudar-te a limpar essa zona, energeticamente. Faz a técnica corretamente, mas imagina que nas primeiras vezes ao expirar, essa energia densa sai. Quando te sentires mais equilibrado, faz a técnica como é habitual.

É importante teres esta zona limpa energeticamente pois poderás sentir muito peso que se irá traduzir mesmo em dores físicas. Tem também atenção se a dor poderá vir de humidade, vento frio ou alguma má postura.

Aplica também as técnicas de limpeza, para verificares se está tudo bem ao nível do campo energético.

Cinco princípios para observar os chakras

Os cinco princípios de Reiki são os nossos pilares de atenção e elevação da consciência, conseguimos construir muito com eles, até a compreensão dos nossos chakras, os centros energéticos que estão no nosso corpo subtil.

Os chakras e o seu entendimento pelos cinco princípios

Os chakras são centros energéticos que correspondem a estados de consciência, que afectam e são afectados pela nossa mente e coração. Os pensamentos, sentimentos e emoções que temos afetam a sua energia e vice-versa. Compreendemos então que a energia vem também da nossa forma de estar e de ser, que devemos não só nos trabalhar energeticamente, mas principalmente ao nível da consciência. Temos 7 chakras principais dentro do corpo e dois chakras transpessoais, acima da cabeça.

Então estes nove centros principais de energia são nove centros de consciência, podemos, de uma forma simples, indicá-los como:

  1. Chakra Raiz – EU SOU;
  2. Chakra Esplénico – EU SINTO;
  3. Chakra do Plexo Solar – EU FAÇO;
  4. Chakra Cardíaco – EU AMO;
  5. Chakra Laríngeo – EU COMUNICO;
  6. Chakra da Terceira Visão – EU VEJO;
  7. Chakra da Coroa – EU COMPREENDO;
  8. Chakra Estrela da Alma – EU SOU O QUE EU SOU;
  9. Chakra Portal Estelar – EU SEI.

Para cada um destes chakras, podemos trabalhar os cinco princípios para compreender os bloqueios que ainda neles existem. Como por exemplo.

Existem bloqueios ao nível do chakra raíz que nos levam a não estar enraizados, podemos sentir isso por estarmos muito com a cabeça no ar, ou demasiado desligados da realidade, então podemos trabalhar os princípios da seguinte forma:

  • Só por hoje, sou calmo – Porque há algo que me leva a querer estar fora de mim, fora do meu centro, ou deste momento presente?
  • Confio – Porque não aceito que em primeiro lugar está a minha própria força vital e vida que preciso construir? Porque me sinto sempre a fugir?
  • Sou grato – Toda esta agitação que sinto, que lições me traz? O que me leva a refletir e a ter que mudar na vida?
  • Trabalho honestamente – Como tenho trabalhado a minha consciência para mudar as atitudes ou ações que me levam a agir desta forma perante a questão que tenho? De que forma me irei disciplinar?
  • Sou bondoso – Como compreendo que é através da integração comigo mesmo, com o conseguir estar ligado, conectado, que posso ter uma vida mais harmoniosa e equilibrada?

Com este exemplo, trabalhamos algumas questões do Chakra Raiz, tão importante para a nossa sustentação e vida. Experimenta fazer o mesmo com os seguintes chakras, refletindo nos seus aspectos conscientes…

Page 1 of 6

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén