O Tao do Reiki

Descobrir, Desenvolver e Crescer com Reiki

Categoria: byosen (Page 1 of 2)

Como limpar zonas afectadas com energia densa

Ao fazermos autotratamento ou tratamento a outros, podem surgir bloqueios e chega-nos a questão de como limpar essas partes do nosso corpo energético? Como desbloquear e fazer regressar o fluxo habitual da energia?

Como limpar a energia densa no nosso corpo energético

Na prática de Reiki apenas temos o conceito de energia, por isso, um bloqueio na região do fígado não é uma questão física que tratamos, mas apenas energética, sendo que a parte física fica para a especialidade médica. Então como limpar o nosso corpo energético que possa estar bloqueado?

Em primeiro lugar, tenta sentir como está essa zona, o que te transmite o byosen e, principalmente o que te apetece fazer com essa energia. Depois, vamos limpar essa área.

Por exemplo, sentes uma pressão na garganta:

  • Sentes o tipo de energia e se quiseres dás uma “forma” a ela, para te ajudar na visualização;
  • Imaginas que com a mão agarras essa energia densa, essa impressão que tens, e mandas fora pelo menos três vezes. Depois tens que limpar o chão energeticamente;
  • Tenta sentir novamente o byosen desse local, está melhor?
  • Coloca as mãos nessa região do corpo e deixa Reiki fluir;
  • Visualiza a energia a fluir por todo o corpo como se fosse um rio e a sair pelo enraizamento, esse conceito é importante para ires sentindo a limpeza da zona afectada;
  • Repete ao longo de alguns dias este tipo de tratamento, para tentar perceber se realmente tudo ficou alinhado ao nível da energia.

Como limpar a energia densa é algo que vai depender da forma como sentes esses bloqueios ou inflamações. Confia em ti e lembra-te, sempre deixar a energia fluir e também manter os cinco princípios vivos.

O que fazer quando se sente energia entrar

A prática de Reiki implica a energia entrar pelo chakra da coroa, pelo que um praticante de Reiki está habituado à entrada de energia no seu corpo ou aura, no entanto quando se tratar de outro tipo de energia externa, a sensação já não é agradável.

O que fazer quando se sente energia entrar

Ao sentires algum tipo de energia exterior entrar, que te seja desagradável, podes logo de momento fazer o seguinte:

  1. Enraizar;
  2. Usar a respiração e a técnica Joshin Kokyu Ho.

Ao enraizares, vais estar a proporcionar o teu centramento, ligação com a energia da Terra e ainda uma forma de “descarregares” a energia mais densa. Depois, concentra-te na respiração que costumas fazer ao aplicar o Joshin Kokyu Ho ou técnica da respiração. Ao inspirar, trazes Reiki até ao tanden, ao expirar, essa energia espalha-se por todo o corpo e visualiza-a a expulsar a energia externa a sair por onde entrou.

Quando sentires que conseguiste retirar toda essa energia, tens que prestar atenção ao local por onde entrou. Pode ser uma parte danificada da aura e isso poderá trazer-te problemas ao longo do tempo.

Observa esse teu “buraco” e tenta compreender porque razão surgiu. Se tem a ver com pensamentos, com emoções, com algum desgaste físico, ou com algo que sempre te acompanhou, ou seja, uma debilidade que sempre esteve contigo.

É importante tratares dessa parte do corpo e a equilibrares, para que não se repitam situações de entrada de energia externa, que possa ser desagradável.

Porque podemos ter sensações nas mãos com Reiki diferentes em nós e nos outros?

Ao aplicares Reiki em ti, poderás ter sensações nas mãos que serão diferentes das que tens quando aplicas Reiki noutras pessoas. Pode ser algo de desconcertante porque podes passar de um extremo das sensações para nenhumas, mas isso poderá ser algo criado pela mente.

As sensações nas mãos com diferentes aplicações

As sensações nas mãos refletem aquilo a que o Mestre Usui chamava de byosen, ou seja, a irradiação da “doença”, ou seja, do desequilíbrio e desarmonia na pessoa. Essas sensações são interpretadas pelo chakra da terceira visão, são indicadas por aquilo a que chamamos intuição.

A maior parte de nós, tem um grande problema que surge na forma de uma questão – o que é que sinto?

Sentir não é fácil, ninguém nos ensina a sentir e então procuramos as formas que já conhecemos, como por exemplo, a temperatura corporal, ou o estado em que sentimos as mãos, como húmidas, secas, limpas, sujas, pesadas, leves… Esta dificuldade em sentir e em querer identificar o estado físico das mãos, leva-nos ao bloqueio. A mente começa a produzir a dúvida desconstrutiva e, a partir daí, surge um turbilhão de pensamentos que leva a um bloqueio.

No meio de isto tudo, a energia continua a fluir e, se estamos a aplicar Reiki a outras pessoas, é muito provável que essa pessoa tenha sensações.

Então, ao aplicar Reiki a nós e aos outros, podemos ter sensações muito diferentes, ou até mesmo não sentir nada num tipo de aplicação, mas noutro sentir. Temos que nos questionar porque… Será falta de confiança? Será falta de “códigos” que nos levem a compreender o que sentimos?

Este tipo de questões só é resolvido quando nos entregamos à prática, ou seja, quando nos rendemos ao momento presente e confiamos. Como o podemos fazer?

  • Para estares mais atento às sensações nas mãos, ao longo da prática de Reiki, leva a tua concentração à respiração;
  • Faz a técnica Joshin Kokyu Ho e imagina que ao inspirares, mais energia se concentra nas mãos;
  • Ao expirares, a energia flui para o interior do corpo;
  • Não te apegues a sensações, apenas a este movimento da energia que se acumula e flui para o interior do corpo, o teu ou o da pessoa que estás a tratar;
  • Depois de alguns dias, semanas, com esta prática, aí sim poderás levar a atenção até às mãos, ao que estás a sentir nelas.

Isto significa que vamos focar-nos no que é importante, o fluxo da energia e só depois, na percepção. Quando essa técnica estiver bem dominada, então poderemos passar à percepção em primeiro lugar e depois ao fluxo da energia.

As sensações nas mãos podem mesmo mudar consoante a aplicação e poderemos deixar de sentir, o que pode vir do nervosismo, falta de confiança, ou mesmo do tipo de byosen que está a ser irradiado, por isso mesmo, vamos aos cinco princípios e não te preocupes, vai praticando como indiquei mais acima e depois, tudo começará a fazer sentido.

Praticar Reiki na neve e sentir Reiki numa serra

Numa das nossas raras ocasiões para descansar pudemos experimentar o que é praticar Reiki na neve e sentir a sua intensidade na nossa belíssima Serra da Estrela. Foi uma experiência muito muito curiosa, que recomendamos a todos.

Reiki na Neve – sentir e praticar

Mesmo nos momentos de descanso, nunca nos desligamos da prática de Reiki e aproveitando uma manhã na Serra da Estrela fomos experimentar o que seria praticar Reiki na neve e como enviar Reiki na Serra.

Praticar Reiki na neve realmente comprovou como o método é extraordinário… com tanto frio, as mãos imediatamente ficaram quentes… sem luvas! Não só a palma das mãos, mas os dedos e as costas das mãos também. A energia fluía, o ar era puro, o espaço mental estava vazio e meditava-se melhor, longe das perturbações dos muitos pensamentos, do wifi, das redes celulares, etc…

Mas quando fomos experimentar enviar Reiki, algo estranho aconteceu. Pensavamos que a energia iria fluir enormemente, assim como quando enviamos Reiki num avião, mas foi exatamente o contrário. A energia não saía do mesmo sítio, estava apenas ali, como se condicionada nuns cinco metros, nem indo muito para cima, nem para os lados, nem para baixo. Ali ficava a energia, não presa, mas como se não houvesse sentido para ir para outro lado.

Também outra experiência interessante aconteceu, a própria energia da Serra da Estrela, bloqueava as ligações energéticas comuns que existem, boas e más, o que é realmente muito positivo. Conseguimos compreender, que a Serra da Estrela é um lugar verdadeiramente especial, protector, forte e também um espaço muito bom para praticar e sentir Reiki.

Mãos frias na Serra da Estrela? Então liga-te à Energia e deixa fluir.

O frio interior

São várias as situações que nos fazem sentir o frio interior e isso pode também acontecer numa sessão de Reiki, numa conversa, ou num simples momento qualquer do nosso dia-a-dia.

O que despoleta o frio interior

A energia costuma ter uma sensação de calor, que pode ser próximo ao calor do corpo, um pouco mais quente ou um pouco mais frio. Por vezes surge como uma brisa subtil, mas quando se manifesta como frio poderá indicar uma ausência.

Esta ausência poderá ser a falta de funcionamento do chakra, resultante de um bloqueio consciente ou inconsciente, assim como de uma determinada situação traumática.

Quando falamos de bloqueio poderá ser algo como uma decisão consciente e precisamos relembrar que os chakras são centros de consciência. Assim, se alguém diz que nunca mais irá confiar… então o chakra poderá bloquear e aí surgir o frio.

Por outro lado, também um evento traumático na vida da pessoa poderá causar esse frio. Isto significa que há a tal ausência, a energia não flui aí e o evento emocional fica ligado ao centro de consciência, ao chakra.

É por isso mesmo que uma sessão de Reiki não pode ser apenas um colocar de mãos e a prática de Reiki não é tão simples quanto possa parecer. Descobrir o frio interior é um processo extraordinário de tomada de consciência. Apesar de a sensação não ser boa, está-se num caminho terapêutico para a sua resolução.

E quando sentes as mãos a serem sugadas para dentro do corpo

Há percepções muito estranhas na nossa prática, assim como as mãos a serem sugadas para dentro do corpo quer em autotratamento ou mesmo em tratamento a outros. Estas são percepções que o byosen, a irradiação da energia da pessoa, nos dá quando há algo que seja mais profundo ou necessário para tratar.

A sensação das mãos serem sugadas para dentro do corpo

As sensações magnéticas podem sempre causar grande espanto e dúvida, pois tanto podem repelir, ou seja, uma vontade de afastar as mãos do corpo, como podem atrair e, de facto, na atracção podemos ter a sensação das mãos estarem a ser sugadas para dentro do corpo.

Pode também acontecer o praticante estar com as mãos afastadas do corpo, mesmo a alguma distância e ainda assim, sentir essa atracção levando as mãos a tocarem e continuando a sentir a necessidade de estarem ainda mais perto do corpo, como se tapassem algo ou tentassem ir ainda mais fundo.

A percepção pode surgir como necessidade de tapar, ou proteger algo, o que acontece muito frequentemente com o Plexo Solar.

Por outro lado, pode mesmo representar uma questão profunda ou uma ausência de energia grande, cujo fluxo a partir das mãos do praticante dá uma percepção de afundamento.

Se este tipo de percepção te acontecer, já sabes, não há nada que recear, nem é nada de estranho. Sente o que é realmente necessário tratar e o que a energia te pede.

O byosen ao longo da prática

Se chamamos à irradiação do desequilíbrio e desarmonia byosen, à sensação que temos nas mãos chamamos hibiki, que em japonês significa eco. Mas será que manteremos sempre o mesmo tipo de percepções ao longo do nosso treino na prática de Reiki?

Reiki e o byosen – o resultado de praticar, praticar, praticar

Quando iniciamos a prática de Reiki, no nível 1, começamos a ter umas sensações nas mãos, o tal hibiki que vem do byosen do nosso corpo ou do corpo com quem estamos a praticar. Essas sensações podem ser desde o calor ao formigueiro, ou então, dependendo de pessoa para pessoa, pode ser apenas uma sensação de electricidade que passa.

Achas que terás sempre a mesma percepção ao longo do tempo?

Vai mesmo depender se estás a praticar constantemente ou não e a fazer em ti a mudança que “queres” para os outros.

Se praticares, praticares e praticares ainda mais, sem dúvida que todas as percepções serão diferentes. Se sentias mais com uma mão que com a outra, irás perceber que consegues sentir por igual em qualquer uma das mãos. Irás ter sensações do byosen absolutamente diferentes do “habitual” e até poderás sentir algo como uma mistura das sensações. A tua percepção poderá ir além da sensação local e sentires o fluxo de energia que vai ao longo do corpo e da aura da pessoa.

É isto que te traz a prática do byosen, claro que não é de um ano para o outro, requer anos e é por isso que Reiki é mesmo um caminho… começamos, mas depois vivemos, não tem fim.

Sentir o corpo a tremer na prática de Reiki

Já sentiste alguma vez o corpo a tremer durante a tua prática de Reiki ou alguém ficou com o corpo a tremer após uma sessão de Reiki? É uma sensação que pode ser explicada e o seu entendimento é muito construtivo, é um bom caminho para a autocompreensão e percepção da energia interior.

O corpo a tremer numa prática de Reiki

O nosso corpo é constituido por correntes energéticas, por fluxos que alimentam todas as partes do corpo, incluíndo os músculos.

Se estivermos muito tempo sem um fluxo correto de energia, então essas partes do corpo ficam como que vazias. Quando Reiki começa a circular pelo corpo, pode dar uma espécie de tremores, como se correntes de electricidade estivessem a fazer tudo mexer novamente. E é isso que a energia está a fazer, a normalizar a corrente energética até o corpo ficar em equilíbrio. Se tal for a situação, é possível que apenas uma sessão de Reiki não baste.

Outro aspecto que pode também fazer o corpo tremer é o frio interior que esteja alojado na pessoa. Este frio ao estar em contacto com a energia, pode dar mesmo vontade de tremer e a sua origem pode ser a falta de energia, o que é “perigoso”, ou então algum choque emocional que se tenha sofrido, mesmo com muito tempo.

Portanto não tenhas receio do corpo tremer na prática de Reiki, tenta sim compreender o que se passou:

  • Falta de energia?
  • Choque emocional?
  • Recuperação muscular?

Reiki, a energia universal, é incrível porque não faz milagres, apenas ajuda na homeostasia, no equilíbrio e harmonia de todos os nossos corpos.

Os cinco princípios para o byosen – o sentir no Reiki

Sentir faz parte da prática de Reiki e, por um lado, é o que leva muitas pessoas a querer aprender, para que possam compreender o que sentem da energia, por outro lado, é o que pode trazer frustração a muitos praticantes, por pensarem que não sentem.

O sentir – byosen, entendimento ou frustração

Sentir é ainda um grande desconhecido para todos nós. Ensinam-nos a pensar, mas ninguém nos ensina a sentir e como interpretar o que se sente. O byosen é a técnica de Reiki que nos traz a percepção da emanação de algum desequilíbrio energético que a pessoa tenha. Esta técnica é muito importante para nós pois ajuda-nos a compreender a energia, não só a dos outros, mas principalmente a nossa própria.

Esta compreensão não é fácil, porque a energia comunica de forma diferente de pessoa para pessoa. Isso acontece porque apesar de haver sensações idênticas as formas de sentir são muito diferentes. Cada pessoa é um universo por si. Esse universo capta a energia do Universo, Reiki e como iremos processá-la?

Dentro das necessidades e condições de cada um, a energia vai fluir. Há pessoas que sentem através de cores, outros cheiro, som, impressões nas mãos. O sentir é próprio de cada um, não há um certo ou errado, mas sim a forma própria de cada pessoa.

Por isso nunca desanimes e escuta estas regras:

  • Pratica muito, quanto mais praticares, mais sentirás;
  • Recebe acompanhamento para esclareceres as tuas dúvidas;
  • Recebe reiki de forma profissional, porque desta forma irás também compreender as tuas próprias questões, segundo a perspectiva de outra pessoa;
  • Diversifica a tua prática com pessoas diferentes, objectos e mesmo animais;
  • Escuta e pratica os cinco princípios.

Os cinco princípios para compreender o sentir

Só por hoje, no momento presente entrega-te ao que sentes, ao que flui dentro de ti, ao que se passa nas tuas mãos;

Sou calmo, tens que ter paciência, nada se alcança num só momento, tudo é o resultado de muitas experiências e vivências;

Confio, tem confiança em ti mesmo, no que sentes, nas tuas percepções. Isso leva a pensares como é que realmente sentes… sabes como sentes?

Sou grato, que lições te trouxeram estas experiências em que nada sentiste? Compreendeste os teus limites e tens vontade de os desbravar, ou entregaste-te à frustração? O que é melhor para ti?

Trabalho honestamente, como comunicas contigo mesmo? A sensação é tua, a interpretação é tua, como é que funciona este estar e comunicar contigo mesmo?

Sou bondoso, lembra-te se há alguém para quem deves ser bondoso é contigo mesmo. Tem paciência, compreende-te, conhece-te, vais ver que te trará resultados muito positivos.

O sentir

Como aplicar Reiki quando há dor

Se sentes dor numa parte do corpo, podes aplicar directamente Reiki no local, mas há alguns truques e situações a ter em atenção.

A aplicação de Reiki na dor e como evitar uma dor maior

Poderás sentir dor, ou o byosen poderá indicar-te dor num determinado local. Quando o sentes, deves tratar, mas tenta observar as seguintes forma:

  • Se sentires uma dor muito forte na mão, tem cuidado, há uma “inflamação” na energia e pode provocar-te dor na mão por a sentires. Quando existe este tipo de dor forte energética, afasta as mãos do local e deixa fluir Reiki. À medida que a energia se for dissipando, vais aproximando cada vez mais do centro da dor;
  • Se sentes mesmo dor física no local, experimenta colocar as mãos ou a mão em cima do local. Deixa fluir a energia, se não te fizer desconforto na mão. Se fizer desconforto, imagina que vais varrer, limpar essa energia, antes de aplicares Reiki no local. Visualiza também a energia a fluir por todo o corpo e a sair pelas mãos e pés, para ajudar a desbloquear.

São várias as formas de tratamentos, mas podemos e devemos sempre tratar um local com dor, apenas precisamos ter alguma atenção.

Lembra-te também de ser acompanhado por um médico de especialidade.

A sensação das mãos arrefecerem depois de estarem quentes

Já alguma vez sentiste as mãos a arrefecerem quando estás a aplicar Reiki numa posição? Isso poderá ser um bom sinal.

O byosen das mãos arrefecerem ao longo da aplicação numa posição

Imagina que estás a tratar o teu chakra cardíaco ou o de outra pessoa. Começas por sentir um grande calor, isso é sinal de que está a precisar de energia e depois, as mãos começam a arrefecer devagar.

Este arrefecer é muito diferente de ficarem frias, é um sinal do byosen, ou seja da emanação do desequilíbrio da pessoa, que te indica que a zona já está a ficar equilibrada.

Então já sabes, quando sentires que as mãos passam de um estado de quente para “não quente”, significa que já podes mudar de posição e que aquela zona atingiu o equilíbrio, para aquele momento.

Quando há electricidade e dor no tratamento de Reiki

Ao longo do nosso dia, o corpo é capaz de acumular uma grande carga positiva de energia. Essa carga positiva pode causar-nos “inflamação”, dor e mau estar. É como se o corpo estivesse sujeito a uma passagem contínua de electricidade ou de descargas pontuais em determinados pontos.

A electricidade que se sente num tratamento de Reiki

Devido à acumulação de carga positiva podemos sentir uma espécie de electricidade nas mãos. Até aí, não há qualquer tipo de problema, pois a mesma sensação pode ocorrer quando não passa energia ao longo de muito tempo pode determinados músculos ou partes do corpo. De certa forma, esta passagem de energia é um estímulo “eléctrico” e é também por isso que por vezes os receptores de Reiki que têm problemas musculares sentem uma espécie de electricidade a passar que os faz ficar melhor. É como se a Energia Universal ajudasse a desbloquear alguma estagnação ou inflamação prévia que impedia a energia de fluir. Até aqui, está tudo normal.

O grande problema está quando a quantidade de carga positiva era tão alta na pessoa, que passa para o terapeuta, causando-lhe dor e sensação de choques eléctricos. Não se percebe muito bem a causa desta transferência, mas ela acontece. O que pode então o terapeuta fazer?

  • Enraizamento, com os pés no chão;
  • Banho seco e chuva de Reiki;
  • Utilizar o estado meditativo para fazer fluir a energia para a Terra;
  • Tomar banho;
  • Autotratamento.

Não é fácil livrarmo-nos desta sensação de electricidade e ela até poderá ficar presente ao longo de 24 horas, por isso mesmo, vai estando atento e sempre que necessário, enraiza-te, para descarregar essa carga positiva em excesso.

É muito perigoso para a saúde, o terapeuta manter esta carga positiva em si.

O byosen das mãos vibrarem

Ao aplicarmos Reiki, quer seja em autotratamento ou no tratamento a outros, poderemos sentir uma vibração nas mãos ou mesmo as mãos a “tremerem” com o byosen, a emanação do desequilíbrio do local.

Esse tipo de vibração pode ter vários significados:

  • Podemos estar a sentir o desequilíbrio da polaridade da pessoa;
  • Poderá ser o movimento do chakra;
  • Pode ser o fluxo da energia que, através de uma “vibração”, faz retomar o fluxo normal de energia na pessoa;
  • Poderá indicar um desequilíbrio no chakra, talvez associado a situação emocional, agitação, etc…

O byosen da vibração

Como viste, sentir uma vibração no byosen pode ter vários sentidos. Para perceber o que realmente possa ser, precisamos “escutar” o que a energia nos está a indicar. Por exemplo, se as duas mãos vibrarem e não se conseguirem aproximar, então temos uma vibração de polaridade.

Se sentires algo como a mão a subir e descer, ou a mexer-se circularmente, poderá ser uma vibração de movimento do chakra. Poderás também estar a fazer com que a energia estagnada se comece a movimentar.

Um outro aspecto é a agitação emocional. Se já passaste por alguma situação emocional em que ficaste com as mãos ou mesmo o corpo a tremer, é um pouco essa a sensação que poderá ser passada pelo byosen. Tenta sentir se realmente há algum tipo de perturbação emocional, até falando com o teu receptor e ajuda nesse processo, quem sabe até com os cinco princípios.

O que eu sinto nas mãos é diferente do que a outra pessoa sente

Nem sempre o que sinto nas mãos corresponde ao que a pessoa que está a receber Reiki sente. Isso é muito mais comum do que podemos pensar e há uma razão para tal.

O que sinto nas mãos e o que a outra pessoa sente, na prática de Reiki

O que sinto nas mãos tem a ver com vários aspectos:

  • As minhas crenças;
  • A capacidade de percepção interior;
  • A forma como a energia trabalha em mim;
  • A minha própria energia vital;
  • A intenção que tenho.

Da mesma forma, estes pontos são aplicáveis à pessoa que recebe, mesmo que não seja um praticante de Reiki.

Então, ao colocar as mãos sobre uma parte do corpo cujo byosen, ou seja, emanação do desequilíbrio e desarmonia me indica muito calor, eu sei que essa parte do corpo precisa de muita energia e continuo a deixar fluir para essa área, até deixar de ter essa percepção.

Mas, a pessoa que recebe, pode ter outra sensação, por exemplo, pode sentir dor. Esta dor pode ser um reflexo da energia que está a fluir e “embate” na sua “inflamação” energética.

Então o que devemos fazer quando o que sinto nas mãos é diferente do que a outra pessoa sente?

Por um lado, tenta também colocar na tua intenção, o perceber se há alguma dor ou bloqueio na pessoa. Por outro lado, não fique demasiado preocupado com isso, porque existirão sempre percepções diferentes. Quando falares com o teu receptor, tenta compreender o que ele te transmite em relação à energia, pois essa é a sua sensação. Isto não quer dizer que sentiste mal, nada disso, apenas quer dizer que cada um tem a sua própria percepção. Ao compreenderes as duas percepções, as tuas e as do receptor, estarás a fazer um excelente  trabalho!!!

Tudo vem com a prática e com tempo.

Sentia muita energia mas já não sinto tanta agora

Passado algum tempo após a tua sintonização de Reiki, podes ter a percepção que estás a sentir pouca energia a sair pelas mãos e isso tem explicações muito simples.

O sentir da energia e a percepção que está mais fraca

Quando te é dada a sintonização em Reiki, o teu canal energético é, de certa forma, alargado. A energia flui através da prática e quando mais te entregares à prática, mais irás sentir. Mas poderá chegar um momento em que sintas que a energia flui muito pouco por ti e é, então, preciso compreender porque isso acontece. Vamos abordar alguns tópicos sobre essas sensações:

Falta de prática

Se praticares pouco, o teu canal energético, irá ficar um pouco mais estreito, a tua percepção, como está menos trabalhada, ficará menos sensível e terás a noção de que pouca energia passa por ti.

Uma forma de resolveres essa sensação é aplicares-te à técnica byosen e ao autotratamento diário.

Canal com habituação

Como em tudo na nossa vida, quando nos habituamos a algo, isso deixa de ser extraordinário e incomum. É isso que por vezes acontece, o teu canal está estável, a tua percepção é quase sempre a mesma e deixou de te dar o estímulo que sentias ao início. Para estes casos, tudo está bem, apenas tens que te entregar e deixar fluir a energia, sem expectativa.

Muitos pensamentos, emoções, situações

Se a tua vida passa por um momento difícil e conturbado, isso irá trazer desarmonia e desequilíbrio a ti. Poderás não ter vontade de praticar e como tal, o teu canal fica um pouco mais debilitado, assim como a tua percepção talvez pelo excesso de pensamentos ou preocupações.

Uma das formas de ultrapassares esta questão é praticares o Joshin Kokyu Ho e sentires a energia a revitalizar-se, mantendo uma mente vazia.

Se de alguma forma não conseguires sentir corretamente o fluxo da energia Reiki, fala com o teu Mestre, pede para receber novamente a sintonização que poderá ser uma maneira de te estimular à prática e à reabertura do canal. Não te preocupes, não está nada de errado contigo, são mesmo coisas que acontecem e o nosso corpo energético é como o corpo físico, mental e emocional, precisa de treino.

Page 1 of 2

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén