O Tao do Reiki

Descobrir, Desenvolver e Crescer com Reiki

Author: João Magalhães (Page 10 of 107)

Programa Saiba Viver – Rádio Iris – João Magalhães

Em Abril de 2017 foi realizado um programa Saiba Viver, na Rádio Iris, por Jorge Coelho, sobre Reiki, a filosofia de vida, a prática terapêutica e os valores fundamentais da prática de Reiki.

Como agradecer na prática de Reiki

Quando praticamos Reiki temos o hábito de agradecer – este é um hábito mesmo muito positivo e que nos pode trazer uma grande consciência sobre o que estamos a fazer e sobre a própria vida que levamos.

A importância de agradecer na prática de Reiki e como se pode fazer

O agradecimento traz paz, traz liberdade, ajuda a compreender o outro e ainda a sentir o caminho de vida. Por tudo isto, agradecer é algo que pode implicar a gratidão a Reiki, a Energia Universal, ao Mestre Usui, porque sem ele não existiria o Usui Reiki Ryoho e não poderíamos praticar, a nós mesmos, pela nossa predisposição de mente e coração para aplicar a prática que nos traz harmonia e equilíbrio. Como o Mestre Usui dizia, Reiki é “para a melhoria do corpo e da mente“.

Este aqui é um simples exemplo. Não penses que obrigatoriamente tem que ser assim, podes adaptar para a melhor forma que sentires.

Agradeço à Energia pelo Bem que me traz e me ajuda a levar aos outros;

Agradeço à sabedoria do Mestre Usui;

Agradeço a mim mesmo pela predisposição de praticar.

Desejo que a prática de Reiki te traga muita felicidade e que a gratidão à Energia Universal e a todos os seus ensinamentos te faça ainda mais feliz e de coração pacífico.

Autotratamento Reiki ainda mais completo

Queres aplicar o teu autotratamento Reiki ao longo de 1h30? Isso é muito fácil de fazer.

O autotratamento Reiki prolongado

Geralmente o praticante de Reiki dispõe de 30 minutos para o seu autotratamento, com sorte. Será suficiente?

Como profilaxia, sim. Como prática regular, o ideal seria um pouco mais e é isso que podes tentar fazer, uma vez por semana. E porque não dedicares um extra tempo a ti mesmo?

Prolongar o autotratamento significa também desenvolver em muito a prática de Reiki, a conexão com o Universo e a compreensão do nosso caminho e propósito de vida, como indicava o Mestre Usui. Vamos então ver alguns passos extra que podes fazer e o que podes aplicar para o teu autotratamento como protocolo.

A purificação

O termo purificação é muito japonês. Não quer dizer que sejas impuro, não tem nada a ver com isso, mas sim com as desarmonias do dia-a-dia que carregamos, e todos as sentimos. Então, vamos praticar três técnicas essenciais:

  1. Enraizamento;
  2. Banho seco;
  3. Chuva de Reiki.

Ao fazeres estas técnicas, irás estar a promover a tua limpeza e a fazer com que o autotratamento seja ainda mais eficaz.

Meditação, reciclagem de energia

Começa por recitar os cinco princípios.

A melhor forma de fazeres meditação na prática de Reiki é através de duas técnicas:

Despende cerca de 15 minutos para qualquer uma das técnicas (escolhe apenas uma). Elas irão ajudar-te a reciclar a energia e a concentrar mais energia vital em ti mesmo, na zona do tanden.

As posições para o autotratamento Reiki

Antes de iniciares o autotratamento, lembra-te:

  • Praticar as técnicas de limpeza;
  • Recitar os cinco princípios;
  • Colocar uma intenção para o nosso bem supremo;
  • Experimentar a técnica Reiji Ho, para desenvolveres a intuição e compreenderes o que possa estar em desequilíbrio em ti mesmo.

Neste pequeno vídeo podes encontrar as posições para o teu autotratamento. Para que ele seja ainda mais completo, podes também aplicar posições nas costas e principalmente em locais que tenham algum desequilíbrio.

Acima de tudo, aplica a tua intuição, essa será muito interessante e importante para criares variações eficazes no teu tratamento.

Que músicas ouvir

Há quem goste de ouvir músicas ao longo do seu autotratamento. Poderá ser algo relaxamente como esta de Philip Guyler:

Se quiseres, podes usar músicas com sininhos que te ajudarão a mudar as posições.

Lembra-te que tradicionalmente só se mudavam as mãos quando a área deixava de emitir byosen, ou seja, desequilíbrio. Mas claro que hoje em dia, geralmente, está-se 2 a 3 minutos em cada posição. O ideal é saberes que precisas de ficar mais tempo nas zonas mais afectadas.

O que fazer se te sentires mal noutro local fora das posições de Reiki

É muito importante desenvolveres a tua percepção interior, ou seja, é bom conheceres-te a ti mesmo e perceberes onde necessita de mais cuidado e energia. Se, por exemplo, te dói o fígado quando chegares à parte do plexo solar podes colocar uma mão no plexo solar e outra no fígado, pois se um está mal, o outro também contribui para isso. Claro que também podes colocar as duas mãos no local do fígado.

Como terminar o autotratamento Reiki

Sente como estás e recita os cinco princípios de Reiki.

Agradece à energia pelo Bem que te traz.

Se achares que estiveste a limpar muita coisa, é importante voltares a fazer as técnicas de limpeza.

Vai regressando ao momento presente, com calma e serenidade, inspira mais profundamente e não te esqueças de beber água.

Se quiseres, podes ler o livro Reiki Guia do Método de Cura, para compreender mais em profundidade o autotratamento, byosen e formas de tratar.

Acima de tudo, diverte-te com o autotratamento e alegra-te porque estás a cumprir o quinto princípio de Reiki.

A sensação das mãos arrefecerem depois de estarem quentes

Já alguma vez sentiste as mãos a arrefecerem quando estás a aplicar Reiki numa posição? Isso poderá ser um bom sinal.

O byosen das mãos arrefecerem ao longo da aplicação numa posição

Imagina que estás a tratar o teu chakra cardíaco ou o de outra pessoa. Começas por sentir um grande calor, isso é sinal de que está a precisar de energia e depois, as mãos começam a arrefecer devagar.

Este arrefecer é muito diferente de ficarem frias, é um sinal do byosen, ou seja da emanação do desequilíbrio da pessoa, que te indica que a zona já está a ficar equilibrada.

Então já sabes, quando sentires que as mãos passam de um estado de quente para “não quente”, significa que já podes mudar de posição e que aquela zona atingiu o equilíbrio, para aquele momento.

A importância do Dia Internacional do Reiki

Desde 2009 que celebramos o Dia Internacional do Reiki a 15 de Agosto, como lembrança do nascimento do Mestre Usui (15 de Agosto de 1865) e assim sendo, um dia de prática de Reiki.

Porque um Dia Internacional do Reiki

Este é um dia em que nos devíamos lembrar que todos praticamos Reiki, que não são os sistemas e os Mestres que são importantes, mas sim que cada um de nós tem um valor muito especial por praticar os ensinamentos que o Mestre Usui nos deixou. É lembrarmos que Reiki é a Arte Secreta de Convidar a Felicidade e que é para a melhoria do corpo e da mente, que os cinco princípios que nos deixou servem para nos guiarem e para guiarmos para uma “vida pacífica e feliz”.

O praticante de Reiki não é alguém melhor que os outros, mas é alguém que tem em si tudo o que é necessário para um grande crescimento. Por isso mesmo, que sentido há de haver rancor, discórdia, quezílias e engano entre praticantes e para os que estão a aprender?

Este Dia Internacional do Reiki não é só para estarmos juntos ou tirarmos fotografias, ou para dizermos que fizemos, é para realmente encararmos a mudança e a aplicarmos na nossa mente e coração. É por tudo isto que Reiki não é só um dia, mas um só por hoje.

Encontro de Alunos no CENIF Amadora – verão 2017

No dia 13 de Agosto tivemos um encontro de Alunos, formadores e terapeutas do CENIF Amadora. Foi um momento de estar e partilhar o que Reiki trouxe à vida de cada um.

E ainda mandaram as suas saudades à Sílvia Oliveira, do CENIF Guimarães

Neste encontro foram também entregues os certificados de excelência profissional a:

  • Daniel Azevedo;
  • Carina Lopes;
  • Diana Crespo;
  • Cristina Belém;
  • Tânia Santos;
  • Carla Santos;
  • Teresa Ribeiro.
  • Filipa Bernardo.

Além destes foram entregues dois certificados de excelência como voluntários, por sempre estarem predispostos e disponíveis:

  • Helena Batista;
  • Julio Costa.

Uma escola precisa  ser solidificada todos os dias com empenho, muito amor e acompanhamento. É um lugar não só de aprendizagem, mas também de convívio e de apoio solidário. O esforço é de muitos e por isso mesmo é que tudo vale a pena. Que possamos sempre cumprir a Missão que o Mestre Usui nos deixou “guiar para uma vida pacífica e feliz”.

Podes ver mais fotos do encontro aqui…

A todos, a nossa grande gratidão.

Como aplicar o Autotratamento Reiki

A prática de autotratamento, dentro do Usui Reiki Ryoho, é uma técnica que aprendemos logo no primeiro nível de Reiki. Serve para nos trazer harmonia e equilíbrio, para alinhamento dos chakras e dos nossos vários corpos – o físico, mental e emocional.

A importância do autotratamento

O autotratamento é uma forma de manteres o teu canal energético limpo e elevares a frequência da tua energia. Ajuda também a encontrar o equilíbrio físico, mental e emocional. Não esperes “curar”, nem que rapidamente tudo se resolva, porque cada coisa tem o seu tempo próprio. A aplicação constante do autotratamento irá ajudar-te a encontrares mais equilíbrio e harmonia.

O que fazer antes do autotratamento Reiki

Antes de aplicares a energia universal em ti, podes “purificar-te”, ou seja, aplicares as três técnicas que te ajudam a estar mais limpo energeticamente, o que irá ajudar o teu autotratamento:

Depois, poderás fazer o seguinte:

E estás pronto para iniciar o teu autocuidado com Reiki, a energia universal.

Como aplicares o autotratamento de Reiki

Lembra-te sempre de um pequeno truque – esvaziar para depois preencher.

Podes também recitar os cinco princípios em alguma posição que esteja a ser mais complicada para ti.

As posições de autotratamento podem variar de sistema para sistema, mas é algo como:

  1. Rosto;
  2. Têmporas;
  3. Nuca (há também quem goste de fazer o chakra da coroa);
  4. Chakra Laríngeo;
  5. Chakra Cardíaco;
  6. Chakra do Plexo Solar;
  7. Chakra Esplénico;
  8. Chakra Raiz;
  9. Joelhos;
  10. Tornozelos;
  11. Pés.

auto-tratamento de Reiki

Quando terminares, sente como estás e recita os cinco princípios.

Se estiveste a “limpar” muita energia, poderás sentir a necessidade de voltar a fazer o banho seco. Isso está correcto.

Música para o autotratamento

Podes procurar no Youtube músicas com sininhos que possam indicar-te quando mudar de posição

Já sabes que na prática, só devias mudar de posição quando deixasses de sentir o byosen, mas nestes dias atarefados, pelo menos podes fazer uma prática de 2, 3 minutos por posição.

Autotratamento guiado

Caso queiras, podes seguir esta simples meditação para aplicares o teu próprio autotratamento.

O que fazer com a expectativa de quem recebe Reiki

Por vezes vamos aplicar Reiki em alguém, mas sentimos que essa pessoa tem expectativas sobre o tratamento, ou que até está muito atento e não relaxa o suficiente. Isso é algo que a nós nos pode trazer algum “desconforto”. Vamos ver como lidar com este aspecto.

A falta de relaxamento ou a demasiada atenção de um receptor de Reiki

Em algumas pessoas, pouco poderemos fazer para elas relaxarem, pois é uma tendência “natural” estarem demasiado atentas e não se entregarem ao que vão fazer. Isto pode acontecer por os pensamentos estarem a mil e sempre a requisitar atenção, ou por as emoções estarem ao rubro. Pode vir do stress, ou da ansiedade, entre muitas outras razões.

Enquanto terapeutas de Reiki, poderemos preparar o espaço para estar confortável, mas podemos também dar algumas indicações à pessoa para que ela relaxe um pouco mais. Podemos usar indicações visuais, como ela “imaginar que está num local confortável que gosta, como a praia ou o campo”, ou “imaginar que está a tomar banho num rio e que consegue limpar todas essas preocupações”. No entanto, há pessoas que o simples facto de tentar visualizar algo ainda lhes causa mais pensamentos. Elas não conseguem desligar de todo.

Outro aspecto que pode ajudar a relaxar e a reduzir a demasiada atenção, poderá ser indicar em que locais iremos colocar as mãos e pedir autorização à pessoa, assim como explicar de que forma pediremos para ela se virar e de que forma indicaremos que a sessão terminou.

Deixa as mãos bastante tempo nos ombros e na cabeça, com a intenção de trazer harmonia à pessoa, como se fosse uma onda que a embalasse.

A demasiada atenção e falta de relaxamento, terá a ver com os processos interiores de cada um. Ajuda a pessoa a compreender o enraizamento, a meditação, o como esvaziar a mente, e até mesmo os cinco princípios, para que ela consiga encarar os seus problemas de outra forma.

Nem todas as pessoas conseguem relaxar numa sessão de Reiki, mas o nosso trabalho também não é esse, é sim, ajudar a trazer equilíbrio e harmonia a todos os corpos da pessoa, o que nem sempre equivale ao relaxamento.

Sobre a expectativa de um tratamento, precisamos mesmo esclarecer a pessoa que Reiki não faz milagres e muito menos nós os fazemos. Que este é um processo no qual a pessoa participa, muito, e que a energia irá trabalhar consoante as condições que a pessoa tem. Uma só sessão poderá não chegar mesmo para nada, por isso, há que fazer o caminho passo a passo, compreendendo também interiormente, qual a verdadeira causa da questão.

A harmonia e entrega na prática de Reiki

Um dos aspectos mais importantes na prática de Reiki é a harmonia e entrega com que conseguimos estar numa sessão, quer seja de autotratamento ou de tratamento aos outros. É por isso mesmo que estas são duas posturas, atitudes, tão importantes para nós.

A harmonia e entrega – dois pilares para o praticante

Podemos encontrar o conceito de harmonia no primeiro princípio de Reiki – Só por hoje, sou calmo, assim como no próprio lema da escola do Mestre Mikao Usui. A harmonia torna-se essencial para o praticante de Reiki pois é através desse estado que ele consegue uma boa sintonia com o fluxo de Reiki. Ele sente-se em harmonia e leva harmonia aos outros.

A entrega é já uma prática mais difícil porque nem sempre é fácil manter uma mente vazia, longe das preocupações do dia-a-dia. A entrega é aquilo que te permitirá estar o tempo que for necessário em prática, consciente da energia que flui e do feedback que recebes.

É por isso mesmo que a harmonia e entrega são tão importantes para nós, são dois pilares que nos ajudam não só a praticar melhor, como a compreender e viver o Usui Reiki Ryoho.

Ontem, num workshop de nível 1, tive a oportunidade de observar estes dois pilares. Os praticantes estavam em harmonia na sua ligação com a energia universal e em entrega no entendimento do byosen e do fluxo de Reiki. O nível 1 de Reiki é mesmo a base para todo um bom trabalho.Reiki Harmonia e Entrega

A sabedoria de um Koan nos poemas do Imperador Meiji

Nem sempre os poemas do Imperador Meiji são claros ou directos. Eles surgem-nos quase como um koan 公案, uma afirmação, uma frase, que nos traz uma disrupção com a razão e nos leva a questionar.

Os koan nos poemas do Imperador Meiji

Ao questionares a tua razão, ao procurares uma resposta a uma afirmação para validar a sua veracidade, encontras a “iluminação”, ou a clareza de espírito que te leva a um maior crescimento humano.

É por esta mesma razão que o Mestre Usui escolheu 125 poemas do Imperador Meiji, para que os seus alunos pudessem reflectir, principalmente durante o Hatsurei Ho.

Interpretar um koan do Imperador Meiji

Experimenta interpretar este poema:

O que ele te diz?

  • Vês de uma perspectiva positiva, um reforço para replantares e não desistires das coisas na vida?
  • O que são as ervas daninhas para ti?

A vida traz-nos sempre lições muito valiosas. Se algo aconteceu de errado, é fácil colocar a culpa nos outros, mas perceber a fragilidade que está em nós nem sempre é fácil. Essas são as nossas ervas daninhas e é isso mesmo que temos que trabalhar em nós mesmos.

Podes encontrar os 125 poemas do Imperador Meiji em Reiki Guia para Uma Vida Feliz, com a sua interpretação e uma forma muito interessante de os aplicares às tuas questões de vida.

Como perceberes se te estás a deixar influenciar demasiado

Há alturas na vida em que estamos um pouco desorientados e acabamos por nos deixar influenciar demasiado pelos outros. Acabamos por não tomar uma única decisão por nós mesmos e isso, infelizmente, irá correr bastante mal para nós mesmos.

Quando nos deixamos influenciar demasiado pelos outros, esperando que eles nos guiem através dos nossos medos, estamos a entregar algo de muito valioso – o poder pessoal. Estamos a sucumbir aos medos e na verdade, não resolvemos nada, apenas nos deixamos afundar no outro, para que ele resolva as questões que temos.

Há pessoas que têm mesmo esse percurso na vida. Com certeza que te recordas de comunidades inteiras que se suicidaram porque o seu guru disse que iam na “nave espacial” ou que iam todos ressuscitar. Claro que este é um caso extremo, mas é algo que nos deve fazer reflectir bastante. Até que ponto entregamos ao outro a responsabilidade da nossa vida?

O universo confia em ti, confia no universo

O nosso querido Mestre Mikao Usui dizia que “O universo confia em ti, confia no universo”. Isto significa que a vida dá-nos desafios, umas vezes bem árduos, para que possamos crescer. É mesmo um voto de confiança. Se encarares as dificuldades como um voto de confiança do universo, será que não terás mais força para o resolver?

Isto não quer dizer que não procures conselhos. Deves procurar aconselhar-te, claro que sim, pois isso ajuda-te a teres perspectiva, no entanto tens que pensar por ti mesmo, encontrar o teu caminho e respostas interiores.

Dicas para teres mais autoconfiança com Reiki, para não te deixares influenciar

Aqui ficam algumas dicas para que tu possas encarar de outra forma a tua autoconfiança e não seres demasiado permeável à influência:

  • Trata o complexo do chakra cardíaco, em especial o semente do coração e o coração elevado. Irá ajudar-te a teres mais capacidade de te escutares;
  • Desenvolve a prática do enraizamento. É importante estares no aqui e agora, para que possas tomar decisões com pés e cabeça;
  • Observa o chakra da coroa; terceira visão e laríngeo. Vê bem se eles estão a comunicar correctamente com o chakra cardíaco;
  • Limpa bem o teu plexo solar e reforça o teu poder pessoal;
  • Coloca objectivos de vida, criados por ti e dá um impulso ao teu chakra esplénico;
  • Observa bem os cinco princípios e o que eles te dizem em relação à tua questão.

Tenta levar um caminho de harmonia e de paz para todos, não tenhas medo, confia no universo, mas também trabalha para mereceres a confiança que ele tem em ti.

Se deixares que os outros te estejam sempre a resolver os problemas, não conseguirás ultrapassar os teus objectivos de vida. Sem dúvida que todos servem para viveres cada vez melhor.

Desenvolver o trabalho de Mestre de Reiki com Reiki para o Corpo e a Mente

Se és Mestre de Reiki ou estás a praticar para ser, sabes que há um trabalho gigantesco no que diz respeito a explicar técnicas, princípios, filosofia de vida, símbolos e conceitos base do Usui Reiki Ryoho.

Reiki para o Corpo e a Mente no trabalho de um Mestre de Reiki

Nos seus preceitos, o Mestre Usui indica que Reiki é para a melhoria do Corpo e da Mente, ou seja, para aprimorar, para trazer o equilíbrio e a harmonia à pessoa, como um todo. É um conceito verdadeiramente holístico e representativo da contínua melhoria que precisamos fazer.

O Usui Reiki Ryoho é algo de verdadeiramente incrível, de uma sabedoria profunda e de aplicações quase ilimitadas. Explicar todos esses conceitos, enquadrados naquilo que é Reiki, nem sempre é fácil. Por isso, estas cartas técnicas, Reiki para o Corpo e a Mente, podem também ajudar-te a explicar tudo o que envolve a nossa prática.

Como aplicar as cartas para o desenvolvimento do ensino

  1. Como Mestre de Reiki, podes tentar explicar o significado de todas as 55 cartas que compõem o conjunto;
  2. Podes experimentar criar programas de trabalho para cada um dos níveis, com as técnicas e cartas específicas para cada um deles;
  3. Ajuda os alunos a conhecerem melhor a filosofia de vida no Reiki, através dos príncípios e dos poemas do Imperador Meiji;
  4. Desenvolve a prática das técnicas de Reiki.

Reiki também pode ser divertido, por isso fazer jogos poderá ajudar a cativar o interesse pela prática.

Conhecer melhor Reiki para o Corpo e a Mente

Workshops e cursos de Reiki para agosto

Este é o calendário dos próximos cursos de Reiki e workshops que iremos ter no CENIF Amadora.

Cursos de Reiki

Todos os cursos de Reiki têm acompanhamento.

  • Nível 1 – 12 de Agosto
  • Nível 1 – 3 de Setembro
  • Nível 2 – 7 de Agosto – 14h00 às 19h00
  • Nível 2 – 2 de Setembro – 9h30 às 15h00

Workshops especiais

Escola de Verão – 9.08 – 10h00 às 14h00

Workshops de Reiki

Os workshops de Reiki representam seis meses de acompanhamento para cada curso.

  • Nível 1 (Abril) – 7.08 – 19h00 às 20h30
  • Nível 1 (Fevereiro) – 11.08 – 19h00 às 20h30 – preparação nível 2
  • Nível 1 (Junho) – 14.08 – 19h00 às 20h30

 

  • Nível 2 (Abril manhã) – 7.08 – 11h00 às 12h30
  • Nível 2 (Abril tarde) – 9.08 – 19h00 às 20h30
  • Nível 2 (Maio manhã) – 8.08 – 10h30 às 12h00
  • Nível 2 (Maio tarde) – 8.08 – 19h00 às 20h30
  • Nível 2 (Fevereiro) – 10.08 – 19h00 às 20h30

 

  • Nível 3 (Certificado) -11.08 – 19h00 às 21h00

Reiki: o que é, o que faz e que benefícios traz – Entrevista na Saber Viver

A técnica japonesa já tem quase 100 anos e tem efeitos não só espirituais, mas também físicos. A Saber Viver explica tudo o que sempre quis saber sobre esta prática que funciona à base de energias e como um método de cura natural. Coloque o ceticismo de parte e leia o nosso artigo.

Os métodos de curas naturais podem sempre suscitar alguma curiosidade (e desconfiança), mas há muito a aprender com eles. O Reiki, por exemplo, tem uma perspetiva holística, que é trabalhada com energia e pretende funcionar como uma terapia complementar. Isto significa que não substitui qualquer outro tipo de medicina, seja tradicional ou alternativa. Devem, portanto, trabalhar em conjunto.

Ainda que esteja ligada ao bem-estar do espírito e da mente, será que este método também tem resultados a nível físico? Sim, tem, ainda que dependa do estado da pessoa, claro.

Esta terapia pode ser um pouco mais complexa do que parece, e isso vê-se na formação de um técnico ou de um mestre Reiki. Existem quatro níveis a cumprir, sendo que cada um deles tem, pelo menos, seis meses de prática continuada. Para ser terapeuta, a prática deve durar mais de um ano. Já para mestre deverá ser entre dois a dois anos e meio.

A história do Reiki tem origem oriental e foi construída apenas por uma pessoa. Mikar Usui nasceu em 1865 na aldeia de Taniai, no Japão, e trabalhou durante vários anos como funcionário do Estado japonês. Foi, um dia, para o monte Kurama para aperfeiçoar a sua disciplina e 21 dias depois começou a sentir energia universal (apelidada de Reiki). Decidiu aprofundá-la e criou, a partir daqui, uma nova técnica que ajuda com questões emocionais, mentais e energéticas. Em 1922 abriu o primeiro centro dedicado apenas a esta prática.

Pode ser complicado desmistificar tudo aquilo que o Reiki envolve. Por isso mesmo, a Saber Viver falou com João Magalhães, presidente e fundador da Associação Portuguesa de Reiki, para explicar tudo sobre o método.

Curiosa? Leia a entrevista.

Gostava que nos explicasse, por palavras suas, o que é o Reiki.

Reiki tem um duplo sentido. Por um lado, é o nome que se dá à Energia Universal, ou Energia Vital do Universo. Por outro lado, é o nome abreviado que se dá a um método para trabalhar com essa mesma energia, o Usui Reiki Ryoho. Reiki, como método de cura natural, através da Energia Universal. Esta é uma arte terapêutica e uma filosofia de vida assente em cinco princípios. É o um método com 21 técnicas de aplicação terapêutica e desenvolvimento pessoal que, como indicava o Mestre Usui, é para a melhoria do corpo e da mente.

Felizmente, hoje em dia, o Reiki é visto bem mais além de mais uma terapia, o valor da filosofia de vida, dos seus cinco princípios, tem ajudado a compreender muitas das nossas questões de vida e a ajudar no inter-relacionamento, que apesar de existir cada vez mais veículos de comunicação, está a tornar-se cada vez mais difícil. Tal está também presente nos preceitos indicados por Mikao Usui – A arte secreta de convidar a felicidade. Ou seja, o desenvolvimento da técnica de trabalho interior, que nos permite trilhar um caminho para a felicidade. Também pela missão que nos deixou, compreendemos muito bem o enquadramento do método – “Guiar para uma vida pacífica e feliz…”, ou seja toda a nossa prática precisa ser avaliada segundo este conceito e este deve estar presente no nosso quotidiano. Assim, um praticante de Reiki é alguém que se esforço para se melhorar, para ter uma vida mais harmoniosa e poder também levar essa harmonia aos outros.

Como funciona? A técnica é feita apenas com as mãos ou envolve algum produto?

A aplicação de Reiki é feita única e exclusivamente pelas mãos sem o uso de qualquer outro instrumento de suporte. Como a energia flui por todo o nosso corpo, o Mestre Usui, no seu manual (Usui Reiki Hikkei), indicava que a energia podia também fluir pelos olhos e pelo sopro, além das mãos. Claro que hoje em dia se envolvem outras terapias com Reiki, como há casos da aplicação de acupuntura e Reiki simultaneamente em animais, outros praticantes gostam de conjugar a Energia Universal com cristais, entre outros exemplos. No entanto o método terapêutico não necessita de acessórios ou instrumentos para ser realizado.

Quais os seus principais benefícios?

Os efeitos da prática são diferentes de pessoa para pessoa. Para uns sente-se uma grande serenidade, alívio da dor, para outros, uma grande força interior que ajuda a ultrapassar a debilidade emocional de uma doença ou de um momento de vida.

Quais são os tipos de problemas que o Reiki resolve?

Como o Mestre Usui indicava, Reiki pode ser aplicado em qualquer questão da pessoa. Mesmo que alguém esteja em fase terminal, ele indicava que devemos sempre continuar até ao fim, porque tal ajuda a pessoa a ter uma paz e bem-estar interior.

A aplicação de energia não realiza nenhum milagre, nem o praticante é um curador. A pessoa, o receto, sim, é que fará com que o poder autocurativo do seu corpo corresponda e caminhe para um equilíbrio e harmonia, se a sua condição o permitir. Ou seja, os efeitos dependem sempre da pessoa que recebe. É por isso que duas pessoas com o mesmo problema poderão ter resultados diferentes, para uma há uma “cura” quase instantânea, enquanto que para outra, parece que nada se passa. Tudo tem a ver com as condições da pessoa.

Quais são as principais razões que levam as pessoas a procurar o Reiki?

Antigamente, muitas procuravam para curar os outros. Hoje em dia, felizmente, já se compreende que o Usui Reiki Ryoho é em primeiro lugar para nós próprios e depois para os outros, assim como muitos procuram para alcançar mais calma e confiança na vida.

O Reiki pode curar doenças físicas? Ou incide apenas sobre o foro psicológico e no bem-estar emocional?

Sim pode, dependendo das condições da pessoa. Notamos que em casos como feridas, hematomas, recuperação de intervenções, quimioterapia entre outros, há uma recuperação mais rápida e com menos efeitos secundários.

O Reiki é feito apenas com a utilização da mãos
Que casos de sucesso é que já acompanhou?

Desde questões de stresse, ansiedade, depressão, a questões relacionadas com oncologia. Nunca poderemos afirmar existir uma cura porque a pessoa é feita de um todo e o Reiki é uma terapia complementar e integrativa. Isto significa que não é exclusiva e vai integrar-se bem com tudo o que a pessoa faz. Portanto, não podemos atribuir responsabilidades únicas ao Reiki. Por isto mesmo é que devemos sempre considerar levar uma vida mais saudável e também o saber proporcionar aos outros.

Há alguma periodicidade para fazer esta técnica?

Depende de condição para condição. Desde casos em que é feita uma sessão diária, ao longo de determinado tempo, a uma sessão por semana, quinze em quinze dias, ou mais esporádico. Ou seja, tudo tem a ver com a forma com a pessoa reage à energia e a intenção pela qual se está a receber, dependendo da condição que tem.

Quanto tempo demora uma sessão?

Temos dois aspetos diferentes – o voluntariado e a consulta. Numa circunstância de voluntariado, o processo pode ser de cerca de 30 minutos, pois estamos limitados ao tempo de tratamento por utente. Quanto à consulta, pode ser realizada de 1h a 1h30, pois existe toda uma fase de avaliação, anamnese e depois um fecho da sessão.

A formação de um técnico de Reiki tem vários níveis. Porquê? Quanto tempo demora a formação?

No tempo do Mestre Usui podíamos encontrar oito níveis, quase comparados aos das artes marciais e depois ao longo do tempo, foram sendo reestruturados. Hoje em dia é comum encontrarmos quatro níveis – Shoden, o nível 1; Okuden, o nível 2; Shinpiden, o nível 3; Gokukaiden, o nível 3B.

Eles representam a introdução à prática, muito virada para o próprio praticante. Com o nível 2 já começam a ter uma abordagem ao outro e à prática de voluntariado. O nível 3 tem um grande enfoque no desenvolvimento pessoal e na profissionalização do tratamento ao outro, ao passo que o 3B é o ensinar a ensinar.

Cada nível deve ter, pelo menos, seis meses de prática continuada, ou seja, os cursos não devem ser de apenas um único dia. Deve haver acompanhamento para que o praticante possa crescer, experimentar e colocar as suas questões. O nível 3B devia ser um pouco mais longo, dos seis meses a um ano.

Para se chegar a terapeuta de Reiki, deve ter-se uma prática de mais de um ano e meio, para se chegar a Mestre de Reiki, pelo menos dois a dois anos e meio. Isto como mínimo para o crescimento, aplicação de todos os conceitos em si, para depois os saber aplicar nos outros.

Artigo publicado na Saber Viver por Ana Luisa Bernardino e Marta Chaves

Reiki, a felicidade e onde está o Wally?

Nos seus preceitos, o Mestre Usui indica que o Usui Reiki Ryoho é “A arte secreta de convidar a felicidade“. Este é um conceito incrivelmente importante, não só para a prática, mas também para a vivência da filosofia de Reiki. Mais ainda, o conceito apresenta um grande “segredo”.

À procura do Wally e a felicidade. Como observar com Reiki?

A arte secreta de convidar a felicidade tem contida em si uma premissa – é necessário esvaziar, para poder preencher. Esta ideia poderá ser aplicada à terapia, onde compreendemos que se houver energia densa, precisamos esvaziá-la, retirá-la, antes de realizar um tratamento.

Assim também como poderemos observar a felicidade, convidá-la, se a nossa mente e coração estão cheios de ruído?

É exatamente como o esforço que fazemos naqueles brilhantes desenhos à procura do Wally.

Quando cedemos aos muitos pensamentos, às emoções desenfreadas sem uma orientação da consciência, tudo parece demasiado confuso, cheio e perturbador. É por isso mesmo que o Mestre Usui começa os cinco princípios com Só por hoje, sendo o primeiro de todos – Sou calmo. Precisamos saber cultivar a harmonia em nós mesmos e isso começa por cultivar um espaço vazio, uma mente vazia, onde poderemos compreender que afinal a felicidade não está longe, mas sim dentro de nós.

Compreender Reiki e a Arte Secreta de Convidar a Felicidade, é compreender que precisamos esvaziar para depois preencher. Esvaziar para perceber que afinal temos acesso a tudo o que está realmente dentro de nós e não fora, como pensávamos. Reiki é assim mesmo, uma prática profunda e que de nada tem de superficial. Para o compreender, é preciso praticar.

Page 10 of 107

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén