2021 - Prática da Bondade,  Filosofia de Vida

Só por hoje, sou bondoso – cinco dias para a tua paz interior

Assim como a harmonia, a confiança, a gratitude e honestidade, também a bondade é uma via para a paz interior. Mas será fácil sabermos ser bondosos?

Três aspectos para cultivares a bondade para a tua paz interior

Os cinco princípios são dedicados à nossa transformação, ou seja, em primeiro lugar a bondade tem que nos preencher, para que possa também chegar aos outros de uma forma equilibrada e harmoniosa.

Quando apenas somos bondosos para com os outros, porque não o somos para connosco? Não seremos merecedores?

Vamos então ver três aspectos que nos podem ajudar a cultivar uma bondade tão generosa em nós, como nos outros:

  1. Merecimento – O que damos aos outros, devemos também saber dar a nós mesmos, não é por uma questão de egoísmo, mas sim de equilíbrio. Se procurares nos outros aquilo que dás, porque não és capaz de saber dar a ti mesmo? Não falo de coisas materiais, mas sim daquelas que estão dentro de nós mesmos – o imaterial como o amor, a compaixão, a bondade. Experimenta imaginar-te a dar a ti mesmo o amor que sabes dar a alguém…
  2. Respeito – A bondade é também uma forma de respeito, isto que dizer que compreendemos que todos nós temos necessidades ou problemas que nos podem trazer sofrimento. Ter esta noção de respeito ajuda-nos a alcançar todos, sem descriminação…
  3. Entendimento – Compreender que a bondade é um valor inextinguível e necessário para a sanação da humanidade, ajuda-nos a perceber que requer também um esforço ser bondoso. Apesar de ser algo natural, o nosso stress e sofrimento próprio pode desviar-nos da nossa atitude bondosa, mas estar consciente ajuda-nos a reconhecer o momento em que a bondade é necessária e possamos não estar tão disponíveis para ela.

Uma boa forma de cultivares a bondade é colocares as mãos em gassho e sentires esse calor harmonioso que emana nas mãos tocar o teu peito… recita calmamente os cinco princípios. O que sentes?

A paz interior é construída pelas nossas próprias atitudes, um dia de cada vez, é esse o nosso trabalho como praticantes de Reiki.

Sou Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e fundador da Ser - Cooperativa de Solidariedade Social Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki», «Reiki Usui», entre muitos outros. Fundador da revista "Budismo, uma resposta ao sofrimento". Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Um comentário

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.