Tempo de ruptura – o que dizem os cinco princípios

Notas que por vezes parece estar muito ativa a noção de um tempo de ruptura? Que surgem imensas discussões ou questões entre pessoas, colegas e mesmo países? Tudo parece estar a ficar louco e à beira da ruptura?

Sim, há momentos desses, mas vamos refletir com os cinco princípios para trabalharmos a dor que também começa a surgir em nós.

A ruptura e como a reflexão dos cinco princípios nos pode trazer serenidade

A ruptura surge quando opiniões divergem de forma irreparável. Umas vezes são necessárias, mas nem sempre o são. Há alturas em que estas situações surgem apenas para nos trazer uma aprendizagem que fortalecerá o nosso ser e todo o nosso caminho.

Então, antes de seguires um percurso que leve à ruptura, tenta fazer a seguinte reflexão sobre os nossos cinco pilares de vida – Só por hoje, sou calmo, confio, sou grato, trabalho honestamente e sou bondoso.

1º Pilar – Mantém a harmonia

Retira-te um pouco da situação. Não é fácil pois podes estar a vivê-la diariamente, mas experimenta em determinado dia estares a dedicar-te a algo que te faz bem, isso ajudará a teres perspectiva. Esse tempo irá ajudar-te a retomares a tua harmonia interior, sem ela, tudo irá desabar.

Esta harmonia interior apenas a encontras em ti mesmo, não está dependente do exterior, é um sentido de estares bem contigo mesmo.

2º Pilar – Confia

Sentes-te capaz de resolver esta situação? Como o farias mantendo a harmonia?

Sentes que precisas da confiança de alguém para te apoiar? E se essa pessoa não a der, como poderás manter a tua harmonia?

Se tudo o resto parece falhar… confia em ti…

3º Pilar – Escuta

A gratidão permite-nos parar… quando paramos, conseguimos escutar. Escuta as palavras atrás das palavras e o sofrimento que realmente possa estar do outro lado. Esse sofrimento transborda e chega até ti…

Qual a razão desse sofrimento?

4º Pilar – Age

A tua ação é necessária, mesmo que seja retirares-te por um momento, mas sente que estás a agir e não que estás congelado pela situação. Age com carinho, com amor, pois é a leveza necessária para qualquer resolução. Rocha contra rocha, apenas faz tremores de terra.

5º Pilar – Não tragas nem vivas em sofrimento

A ruptura traz sempre sofrimento, tenta ver de que forma, mesmo inconsciente ou indiretamente possas estar a levar sofrimento aos outros, mesmo noutras situações. Por vezes uma situação fracturante ajuda-nos a ter perspectiva sobre o essencial na nossa vida que não estávamos a escutar.

Não vivas em sofrimento. Reconhece também as tuas coisas boas e as tuas características. Persevera na atitude bondosa, ela dará frutos, mesmo que ao lado apenas estejam ervas daninhas.

O que queres para a tua vida? O que achas que mereces?

Para desenvolveres o teu trabalho compassivo em situações exigentes, podes ler as práticas em Só por hoje… estou aqui para ti.

1 thought on “Tempo de ruptura – o que dizem os cinco princípios”

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.