Se cuido do outro, porque não cuido de mim?

O nosso querido mestre Usui, no manual que entregava aos seus alunos, tinha uma pequena entrevista e lá, estava uma pergunta que nos traz grande reflexão.

Cuidar de mim e cuidar do outro, que relação?

A importância de sabermos olhar e cuidar de nós, pela prática de Reiki

Reiki é um método que, em primeiro lugar, está virado para a “melhoria do corpo e da mente” do próprio praticante.

Claro que sempre sentimos aquele apelo imenso de irmos aplicar nos outros, de partilharmos algo que achamos maravilhoso e, mais ainda, podermos ajudar no alívio do seu sofrimento. Mas e se nos esquecemos de cuidar de nós mesmos?

Viver a filosofia de vida, o primeiro passo no cuidar

São cinco princípios que nos servem como uma bússola para a vida. Eles compreendem a harmonia, confiança, gratidão, honestidade e bondade, representando valores universais sem qualquer conotação com religião ou movimento espiritual. O Usui Reiki Ryoho é então um método que apela à transformação da consciência.

Na verdade é mesmo este o primeiro passo e quem sabe… o mais importante na prática de Reiki.

O autotratamento o segundo passo no cuidar

Depois, temos a prática do autotratamento, o compreender onde algo não está em equilíbrio e harmonia, para depois cuidar e tratar… esse é o processo de cura.

Então e quando não estamos bem connosco ou com a vida?

Será que numa condição dessas podermos tratar, cuidar de alguém?

Claro que sim, desde que a nossa condição não seja de profundo desequilíbrio. Isto quer dizer que precisamos todos uns dos outros. Se eu estiver enfiado numa caverna, não terei problemas com os outros, ninguém saberá que ali estou, mas será que isso estará a resolver o meu problema? Sim, momentaneamente e não de uma forma mais presente na vida.

Quando cuidamos do outro e somos capazes de colocar a nossa questão de lado, criamos também espaço para compreender, para aprender. Não que o outro esteja a ser nosso terapeuta, mas estamos a escutar, estamos presentes… o que o outro tem para nos oferecer?

Esta é a beleza da vida e do entendimento da interdependência. Crescemos imensamente uns com os outros, mas muito pouco isolados pois caímos no erro de acharmos que estamos bem. O outro é muitas vezes o desafio para o nosso percurso de crescimento.

Se estás num momento de indecisão se deves cuidar do outro ou não porque não consegues resolver uma questão que tens, pensa na forma como ajudas, como doas a tua ajuda e o que tiras daí para a tua própria questão. Se te sentes bem, não te faças sentir pior. Sê o teu maior amigo.

Podes aprofundar estes conceitos da filosofia de vida através do livro Reiki, Guia para Uma Vida Feliz.

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to DearFlip WordPress Flipbook Plugin Help documentation.

1 thought on “Se cuido do outro, porque não cuido de mim?”

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.