Por vezes o pessimismo pode trazer lucidez

O pessimismo costuma ser sempre encarado como algo de muito mau, mas num tempo em que somos inundados pelo optimismo e o sermos felizes constantemente, se avançarmos sem ter a jeito um travão, podemos deparar-nos com um acidente trágico.

O travão é a atitude observadora, o pessimismo e otimismo são uma característica natural e sempre presente no ser humano.

O pessimismo ou melhor, como nem sempre ver tudo como bom pode ajudar

O nosso segundo princípio de Reiki pede-nos para “confiar” ou “não nos preocuparmos” e muito rapidamente podemos pensar que Reiki ensina-nos a que a vida seja levada ligeira, sem ligações, sem as preocupações do quotidiano, um deixar fluir como uma folha ao vento, mas na verdade não se trata disso, como podemos observar pelo quarto princípio que nos pede um “trabalho arduamente”.

O Imperador Meiji criou também um poema waka sobre esse mesmo tema:

Os pensamentos de que tudo está bem podem ser piores do que pensar que está tudo mal.

Imperador Meiji

Esta é uma advertência também à ilusão que vivemos muito hoje em dia – o termos que estar sempre bem, o termos que estar sempre felizes. Tal é estar longe da realidade, pois a vida é constantemente feita de altos e baixos. A forma de os viver é que depende sim, da maneira como os encaramos.

Por exemplo… “vou deixar o meu emprego e fazer o que sinto que devo. Acredito que tudo vai correr bem”. O pensamento otimista é o que “tudo vai correr bem”, o pessimista diz “não, não irá correr tudo bem, vai correr mal”.

A reflexão pelo poema do Imperador Meiji e pela prática de Reiki, ajuda-nos a compreender que devemos ter os pés bem assentes na terra e que é importante estarmos centrados, não só no que sentimos, mas também pensamos, assim como avaliar corretamente o caminho que estamos a escolher, observando as condições que temos para o realizar. Fracas condições, tornam fraco um caminho.

Então o que fazer? Vamos refletir pelos cinco princípios, compreendendo que pessimismo e optimismo devem ser observados por um caminho do meio:

  1. O que está em desequilíbrio na tua vida e de que forma podes transformar esse desequilíbrio em harmonia;
  2. Confio em mim para o que tenho que fazer? Que condições preciso para que tenha sucesso no meu empreendimento?
  3. Que lições tenho a aprender com esta situação e com esta vontade que sinto em mim?
  4. Este é o momento certo? Vou empenhar-me a 100% sabendo que uma nova condição poderá levar-me a reconstruir toda a vida?
  5. Estás preparado para não seres autocrítico se algo falhar? Conseguirás percorrer com bondade as dificuldades?

A vida é sempre um desafio que depende da forma como o encaramos. Ser pessimista ou optimista é apenas estar mais inclinado para cada uma das faces da mesma moeda que temos e somos. Então como serás se observares corretamente cada uma dessas facetas e tomares a melhor escolha para a tua vida, indo na direção correta da mesma?

Só tu podes decidir… conecta-te.

Podes ler todos os poemas e refletir com as 125 cartas em A Sabedoria do Reiki.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.