O povo Navajo acreditava que os fantasmas podiam fazer adoecer as pessoas

Num artigo artigo da ZAP, é dito que o povo Navajo acreditava que os fantasmas podiam fazer adoecer as pessoas. É um tema bastante curioso que também outras culturas indicam, como os chineses e os tibetanos. Em O Grande Livro dos Chakras e da Anatomia Energética, coloquei mesmo alguns paralelos com a medicina tibetana, onde se crê que demónios invasivos podem alterar a nossa saúde.

Segundo esta tribo indígena do norte da américa, as pessoas podiam ter a sua energia drenada pelo espírito, a isso se chamava a doença dos fantasmas cujos sintomas eram, geralmente, a ansiedade, depressão, desmaios, insónias, fraqueza, náuseas, perda de apetite, tonturas, entre outros.

Também no budismo tibetano encontramos essas referências, principalmente pelo conceito dos “fantasmas famintos”.

O monge de Budismo Tibetano Segyu Rinpoche diz o seguinte sobre este tipo de afetações:

Mesmo pequenas doenças podem ser causadas por espíritos. Eles perturbam a energia do vento, o pulmão. A energia fica densa e então a mente afunda-se num padrão de comportamento. Temos sido perseguidos por esses espíritos por muitas existências. No entanto, os ataques às vezes não são um a um. Se não está protegido, existem outros seres por aí com pensamentos semelhantes. Os espíritos ficam gananciosos, então prejudicam-se e não se conseguem libertar. Eles estão em condições muito piores do que nós. Alguns espíritos veem o corpo como uma fonte de energia e são como vampiros. Eles precisam usar o desespero para sugar essa energia. Eles prejudicam-se e prejudicam-nos ao criar Karma negativo para ambos.

Segyu Rinpoche

De facto, muitas vezes somos perturbados por energia externa. Faz parte da nossa vivência, é impossível sempre bloquearmos o que sentimos, pois se o fizéssemos não cresceríamos na nossa relação com os outros, com a vida.

Claro que não nos devemos deixar ir por aquilo que sentimos ou deixar perder energia pelo exterior. A prática de Reiki não tem conceitos sobre os “espíritos” ou “fantasmas”, mas indica que tudo é energia, então vamos lidar com essa energia.

Uma das formas de o fazeres é através do enraizamento, que te permite manter a consciência de ti mesmo, assim como a respiração que é muito importante.

Por outro lado, se sentes que a energia que te envolve não é boa, envia Reiki para ela, usa o segundo símbolo pois ele representa mesmo a compaixão, ou seja, o alívio do sofrimento. Algo que não é bom, está em sofrimento, então alivia esse sofrimento.

Quanto mais estiveres presente em ti e ligado a Reiki, mais harmonia interior e equilíbrio sentes. Isso poderá evitar algumas situações mais desconfortáveis, quando nos deixamos ir por energia mais estranha.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.