A sabedoria das pequenas coisas

No livro de reflexões do Ven. Mestre Hsing Yun, 365 Dias para o Viajante, podemos encontrar no dia 31 de Julho “Coisas pequenas podem ter grandes usos”.

Em que tempo vivemos hoje? Sem dúvida que num tempo de apreciação de todas as coisas que afinal nos pareciam insignificantes.

Um tempo em que devemos reaprender o ter e o dar, o valor da nossa palavra e os méritos de um coração genuíno.

Numa das suas frases ele diz “um pequeno vírus pode lesar o corpo humano (…) uma pequena palavra faz um bem infinito”. Como é bom podermos enquadrar neste tempo que vivemos e ressignificar a importância das coisas para a vida.

Coisas pequenas podem ter grandes usos

Venerável Mestre Hsing Yun (1927 – , Fo Guang Shan)

Uma gota de água pode convergir para se transformar num oceano.
Uma semente pode ser colhida para transformar-se num armazém de grãos.
Uma frase pode espalhar-se por um milhar de anos.
Um coração pode conter tesouros infindáveis.
Não nos vangloriar das boas ações acumula os méritos,
tal como os leitos desaguam no mar.
Não corrigir pequenos defeitos conduz ao fracasso,
tal como a pedra se desgasta dia após dia, sem se reparar.*
Um pequeno vajra pode derrubar o Monte Sumeru.
Uma pequena faísca pode começar um incêndio florestal.
Um pequeno vírus pode lesar o corpo humano.
Um pequeno arrependimento pode parar uma torrente de acções prejudiciais.*
Um pequeno sorriso dá alegrias sem limites.
Uma pequena palavra faz um bem infinito.
Um pequeno conto dá uma inspiração interminável.
Uma pequena ação traz uma infinitude de boas causas e condições.*

— retirado de Raízes da Sabedoria; *A Luz Eterna 

4 thoughts on “A sabedoria das pequenas coisas”

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.