A parábola da resiliência

Os poemas do Imperador Meiji ajudam-nos a refletir sobre a nossa vida e o que se passa ao nosso redor. A sua sabedoria pode ajudar-nos a chegar ao entendimento simples que a vida precisa. No poema 122 “Às vezes”, encontramos a parábola da resiliência.

A resiliência que a vida nos ensina.

As flores cor-de-rosa foram lavadas e maltratadas pelas ondas nas margens do rio, mas ainda assim continuaram a florir.
Como é maravilhoso que os nossos filhos tenham superado muitas situações, circunstâncias difíceis, e tenham florido…!

Imperador Meiji

Fuji nasceu num tempo em que para falar com um amigo distante, teria que o visitar, ou escrever uma carta. O seu pai era um professor, a mãe tomava conta dele e da sua irmã e de todos os importantes afazeres da casa. Todas as noites, ao jantar, falavam sobre as lições do dia.

O pequeno era habitualmente silencioso, reservado para si mesmo. Acreditava que falava muito, mas isso era apenas a sua própria voz no interior da sua cabeça. Na escola sentia dificuldade em se relacionar pois achava que não tinha forma de fazer amizade com os outros.

Assim, passava o seu dia a observar a natureza e também os afazeres e conversas daqueles que o rodeavam. Os pais iam incentivando a aproximar-se dos outros, mas era mais forte que a sua própria vontade… retraía-se.

E o tempo passava e a sua introversão continuava, até um dia que o pai ficou muito doente. Fuji passou a estar com ele todos os dias, antes e depois da escola. Os anos de introversão ajudaram-no a ser capaz de ali estar, quando via muitos amigos do pai a ficarem nervosos com o tempo e a saírem.

Com o tempo, o pai foi recuperando da sua doença, mas Fuji continuou sempre perto dele, vigilante… presente. O pai dizia-lhe “filho, vai brincar” e ele respondia “pai, só por hoje… estou aqui para ti”.

A pequena semente que alguém pensasse que era Fuji, floriu. A sua aprendizagem de vida permitiu-o estar no momento mais importante. Fuji tornou-se também ele um professor e quando via um jovem perdido nos seus pensamentos, compreendia-o e dava-lhe trabalhos que o ajudavam a compreender o seu propósito na vida.

A vida é mesmo assim, não nos quer mal, muito pelo contrário, quer que encontremos o nosso próprio propósito nela e o realizemos, por isso tantas vezes nos traz lições sobre resiliência. Viver é saber ultrapassar as dificuldades pois elas sempre surgirão.

Lembra-te que nunca estás só e que um bambu dobra-se perante a tempestade para não se partir… Só por hoje.

Podes ler mais sobre os poema do Imperador Meiji em A Sabedoria do Reiki.

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to DearFlip WordPress Flipbook Plugin Help documentation.

1 thought on “A parábola da resiliência”

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.