Enviar Reiki para uma parte do nosso corpo

Com o nível 2 de Reiki aprendemos o Enkaku Chiryo, uma maravilhosa forma de enviar Reiki, para quando a pessoa não está presente. Mas também este conceito pode ser usado em nós mesmos.

O tratamento ausente e como enviar Reiki para uma parte do nosso corpo

Vamos imaginar que percebes uma sensação, um byosen, estranho na vesícula e ao fazer exames afinal está lá qualquer coisa.

Claro que damos prioridade ao tratamento médico e vamos também aproveitar o que podemos pela nossa prática de Reiki.

Enviar Reiki para uma questão na vesícula

Vamos, em primeiro lugar, tentar perceber o que se sente de byosen, ou seja, o que é irradiado nessa região. Não estamos a trabalhar a parte física, mas sim a parte energética.

Se for calor, deixamos as mãos a fluir energia até esse calor passar, o que pode demorar entre 30 a 60 minutos ou mais.

Se for piquinhos ou outras percepções estranhas, vamos primeiro limpar essa energia, como se a estivéssemos a agarrar e mandar fora. Depois de limpar a energia, então experimenta ver se já flui quentinho.

Poderás também fazer algo sem ter as mãos em contacto com o corpo:

  1. Coloca uma palma virada para a outra e imagina a tua “vesícula” entre elas;
  2. Inicia o procedimento de envio de Reiki à distância;
  3. Deixa fluir a energia, o que sentes? O que ela te transmite?
  4. Vai usando, por exemplo o Seiheki ou o símbolo que sentires que deves aplicar (se for necessário);
  5. Visualiza a energia da vesícula a ficar mais limpa e mais radiante, como se tudo fluísse naturalmente;
  6. Quando quiseres terminar, agradece.

Este tipo de tratamento pode ser feito várias vezes por dia e durante muitos dias seguidos.

Ao fazer autotratamento, aplica também Reiki nos rins e em toda a região abdominal.

O Enkaku Chiryo é uma técnica que podemos também aplicar em nós mesmos.

Esclarecimento

A prática de Reiki não substitui os cuidados médicos, é apenas um auxiliar integrativo e exclusivamente do campo energético.
Não são dadas consultas de Reiki à distância.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.