A Compaixão em tempos de (in)felicidade

A compaixão é um sentimento inato em todos nós, mas que nem sempre pode estar desperto. Requer empatia, bondade, compromisso e entendimento. Para que tudo se conjugue de forma harmoniosa, também a nossa mente deve estar focada nestas atitudes e viveres.

Como conseguiremos ter compaixão em tempos de infelicidade? ou mesmo em tempos de felicidade?

A compaixão nos momentos difíceis e fáceis da vida

Neste tempo presente, acredito que a mente de todos esteja a lidar com questões exigentes. Como estará a saúde dos meus familiares e amigos? Como estarei eu amanhã? Não tenho emprego e agora? Vejo tantas pessoas a sofrer, o que posso fazer?

Quando estas questões nos surgem diariamente, surge um cansaço interior que nem sempre é reconhecido.

Pior ainda, a preocupação que tínhamos pelos outros tornou-se saturação. Já não queremos ouvir ninguém ao telefone e se pudermos adormecer, acordar, e tudo estar resolvido, melhor ainda.

Desta forma a compaixão fica escondida atrás das nuvens escuras da nossa preocupação. Quando isso acontece, precisamos primeiro dirigir esta vontade para nós mesmos.

Gerar autocompaixão

Autocompaixão não é egoísmo.

Egoísmo é estarmos tão centrados nas nossas necessidades que podemos mesmo ultrapassar as barreiras do bom senso e aproveitarmo-nos dos outros. A autocompaixão é um sentido de entender as nossas necessidades, compreender o nosso sofrimento e cultivar uma bondade expansiva que vai de nós aos outros.

Então, quando estamos mal, muitas vezes nem conseguimos receber corretamente o que os outros nos dão, porque principalmente não estamos a saber dar a nós mesmos.

Uma forma de gerares autocompaixão é lembrares-te de que o que desejas aos outros, deves ter também no teu interior, presente em ti.

Desta forma, experimenta colocar as mãos no teu peito, sente-te, respira tranquilamente e quando quiseres, repete fazendo vibrar em cada parte do teu ser:

  • Eu estou bem;
  • Eu estou seguro;
  • Eu estou feliz;
  • Eu estou em paz.

Tenta perceber se estas palavras que compõem cada desejo fazem sentido ou se preferes reformular a frase.

Cultivar compaixão em todos os tempos

Quando em nós está presente a compaixão, porque a cultivamos abundantemente, os seus frutos como a generosidade, bondade, amabilidade, contentamento e equanimidade verterão também para os outros.

Sendo tempos de infelicidade ou felicidade, a compaixão bem enraizada em nós chega a todos, em qualquer situação. Mesmo que sintas que nada podes fazer, há um desejo que podes sempre vibrar para o mundo:

  • Que estejas bem;
  • Que estejas seguro;
  • Que estejas feliz;
  • Que estejas em paz.

A cultura da compaixão é inata em todos, despertá-la requer consciência, mantê-la requer bondade e entendimento.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.