Meditação

Apenas sentar na escuridão assustadora da nossa mente

Sentar e querer meditar por levar-nos ao encontro de uma escuridão que pode parecer assustadora.

O estar connosco nem sempre é fácil, pode parecer sufocante, pode trazer-nos irrequietude ou mesmo uma sensação de sufoco, como podemos apenas sentar?

Sentar, estar e conviver connosco, no nosso interior e em meditação

Todas as questões da nossa mente estão sempre connosco.

As preocupações, o que nos irrita e entristece, mas também todas as coisas maravilhosas que observamos e vivemos, assim como todas as emoções e sentimentos positivos.

É muito natural que ao sentar e estar para meditar, possamos encontrar mais facilmente as coisas que queremos por para trás. Porque, na verdade, a nossa mente precisa libertar estas questões e sentir-se resolvida.

Assim, quando meditamos, precisamos compreeender a nossa mente, o nosso corpo e o que se passará.

Quer seja o turbilhão de pensamentos ou uma escuridão sufocante, a mente, o estar em nós é nosso, faz parte de nós. Se eu não estiver bem em mim, onde estarei?

Então, a resolução é compreender, entregar e apreciar.

Compreender

Precisamos compreender que necessidades temos a transmitira a nós mesmos. Qual o nosso sofrimento? Qual a nossa irrequietude?

Mesmo quando queremos desligar e até aparecem bons pensamentos, porque não desligamos? Porque nos apegamos?

Coloca estas questões a ti mesmo e escuta as tuas respostas.

Entregar

Entregar representa também a rendição, ou seja, eu estar totalmente entregue, predisposto, ao que estou a fazer e desapegar-me de tudo o que seja contrário.

Se reparares, os pensamentos fluem como um rio… porque paras o rio, deixa-o passar.

A pressão interior ou a escuridão que sintas, precisas também entregá-las ao conforto que consegues criar em ti mesmo.

Apreciar

E isso leva-nos ao apreciar desta viagem, que como todas as viagens pode encontrar percalços e turbulência.

Apreciar leva-nos a apenas sentar, a conseguir estar e a encontrar cada vez mais amor e razão por nós próprios.

Sou Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e fundador da Ser - Cooperativa de Solidariedade Social Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki», «Reiki Usui», entre muitos outros. Fundador da revista "Budismo, uma resposta ao sofrimento". Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Um comentário

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.