Muitas folhas a mesma árvore – harmonia entre todos os praticantes e mestres

Hoje em dia existem muitos sistemas de Reiki e muitos milhares de praticantes. É tão bonito ver como Reiki (o Usui Reiki Ryoho), cresceu desde 1922 aos nossos dias. De Portugal ao Japão, passando por Israel, por todos os continentes habitados, por todas as sociedades nas mais diversas culturas, tradições, religiões e crenças.

É como se a ideia original do Mestre Usui fosse o tronco de uma grande árvore, cada sistema de ensino um ramo e os seus praticantes pequenos ramos com folhas, flores e frutos. Uma imagem lindíssima que nos pode inspirar a criar cada vez mais harmonia entre nós.

Muitas folhas, a mesma árvore – uma inspiração para a harmonia

Cada praticante é, genuinamente, único. Pensa, sente, age de uma forma que é única. Aprende Reiki de uma determinada forma e aplica-a em consonância com tudo o que é.

Quando o praticante está em harmonia consigo mesmo, Reiki integra-se os seus valores de vida, no quotidiano e até no conjunto de crenças.

Como tal, Reiki torna-se uma parte da pessoa e a pessoa uma parte de Reiki. O que pratica é algo seu, o que ensina é algo também de seu.

Assim, temos um ensinamento, mas tantas formas de o interpretar, viver e sentir.

Há coisas que parecem iguais, mas na verdade são únicas, assim como nós.

Não há o certo nem o errado, dentro do contexto do que é o Usui Reiki Ryoho.

Claro que se transformarmos uma árvore num cacto, já não estamos a falar do mesmo, nem a praticar o mesmo.

Assim, uma árvore, muitos ramos, ainda mais folhas, ajuda-nos a compreender a bela diversidade que existe e que se nos respeitarmos não se criarão doenças internas, mas antes uma imunidade de grupo e uma força constantemente presente.

Não é preciso que todos no mundo pratiquem Reiki, mas é preciso que quem pratique o queira fazer com um espírito de harmonia e bondade. Muitas vezes até a maçã com o pior aspecto é a que tem o sabor mais delicioso e genuíno. E isto só conseguimos perceber se não julgarmos.

Não é fácil, mas não é impossível.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.