Um convite a estar comigo mesmo

Uns dias acordamos melhor, outros pior. O nosso dia pode continuar melhor ou pode piorar. Podemos querer dormir para descansar ou ter medo de dormir, como é estar comigo mesmo?

O tempo do COVID-19 trouxe-nos um convite inesperado – o convite a estar comigo mesmo.

Como acolher o convite a estar comigo mesmo

Mesmo estando em casa com todos os membros da família, não podemos ainda ter as mesmas “distrações” quotidianas que anteriormente temos. Precisamos encarar 24 horas por dia as mesmas pessoas e nem sempre os resultados são melhores. Na verdade, o desafio não é estar com o outro – é estar comigo mesmo.

Este ser humano é uma casa de hóspedes.
Todas as manhãs, uma nova chegada.
Uma alegria, uma depressão, uma maldade,
Uma consciência momentânea surge
Como um visitante inesperado.
Dá-lhes as boas vindas e entretêm-nos a todos!
Mesmo que sejam uma multidão de lamentos,
Que violentamente varrem a casa
esvaziando-a da sua mobília,
Mesmo assim, trata cada convidado de forma honrada.
Pode estar a esvaziar-te
Para algum novo deleite.
O pensamento escuro, a vergonha, a malícia,
Encontra-os à porta rindo,
E convida-os a entrar.
Sê grato por quem quer que venha,
Pois cada um terá sido enviado
Como um guia do que está além.

Rumi

Este lindíssimo poema do Rumi mostra-nos a grande inspiração para sabermos estar connosco – o sabermos ser o dono da nossa “casa de hóspedes” e acolhermos.

E na prática de Reiki, como acolhemos o convite a estar connosco e com os nossos convidados internos?

Um acolhimento a nós mesmos pela prática de Reiki

O estar comigo mesmo implica um estado de aceitação incondicional e fazemo-lo através da filosofia de vida.

  1. Só por hoje

    Estar no momento presente é estar connosco, é dirigir a atenção a mim mesmo, a como estou, como penso, como sinto, o que faço. Tudo começa aqui… acolher-me significa ser capaz de estar comigo. A partir desta base, os cinco princípios explicam-nos de que forma nos podemos acolher.

  2. Sou calmo

    Aceitar com harmonia o meu estado, criar um espaço de serenidade e conforto em mim mesmo para quando os meus pensamentos turvos surgem, ou para quando as emoções ficam descontroladas.

  3. Confio

    Acreditar que consigo, que sou e que a violência a que muitas vezes me submeto pode ser transformada. Acolho a minha própria insegurança por saber que sou um porto seguro para mim mesmo.

  4. Sou grato

    Abraço a vida, sei a importância de viver, de me respeitar e de respeitar os outros. Acolho-me porque aceito viver e aprendo com as lições que a vida me traz.

  5. Trabalho honestamente

    Aceito a verdade de mim para mim, porque escuto-me, porque conheço-me e quero conhecer-me ainda mais. Aceito o esforço que devo fazer para estar cada vez melhor.

  6. Sou bondoso

    Acolho-me com um amor genuíno por mim mesmo. Se não tiver este amor… como o poderei ter pelos outros. A minha casa de hóspedes é um lar de amor incondicional, aceitação incondicional, um espaço interior de harmonia, confiança, gratidão, diligência e claro… muita bondade.

Podes ler os conceitos de cuidares e acolheres-te a ti mesmo no livro Reiki é Simples, a Arte de Cuidares de Ti Mesmo.

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to DearFlip WordPress Flipbook Plugin Help documentation.

1 thought on “Um convite a estar comigo mesmo”

  1. Fernanda Dias

    Gratidão profunda. Como nos faz bem quando lemos e relembramos o Amor incondicional em nós. Gratidão sempre

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.