Cuidar da família – reflexões com os poemas do Imperador Meiji

Na cultura japonesa, a família tem um papel muito importante e central na vida de todos. Desde o respeito pelos antepassados e anciãos, como o grande esforço para sempre se manter uma harmonia (wa 和)… mesmo que aparente. Também nós, portugueses, estamos ligados à família.

Representa para nós um abrigo seguro e a “escola” de ensinos primários para a vida. Mas nem sempre tudo corre bem na família, que perspetivas poderíamos ter através do Usui Reiki Ryoho?

A família e como podemos cuidar dela

Honestidade, correção e melhoria

Mesmo com o passar das gerações e mudança na forma de nos relacionarmos, existe sempre uma hierarquia na família, no entanto, qualquer que seja o lugar na família, se há um erro, ele deve ser corrigido.

Quando alguém comete um erro, corrige o erro e aconselha-o a melhorar. Essa é a verdadeira amizade.

Poema 8 – Amizade, Imperador Meiji

Neste poema do Imperador Meiji, podemos compreender que a honestidade e o rumo certo da família é aquilo que lhe trará a verdadeira unidade. Se o erro se for instalando, mudando as perspetivas e envenenando os pensamentos e emoções, tudo pode desmoronar, por isso, mantém sempre abertura para a correção e melhoria. Este é um aspecto que o Mestre Usui reforçava sobre o seu método, ele indicava que era para a “Melhoria do Corpo e da Mente“.

Atenção ao que é verdadeiramente importante

O nosso mundo está ocupado como se as ervas daninhas se espalhassem rapidamente no verão.

Poema 61 – Ervas daninhas no verão, Imperador Meiji

Quando a família tem muitos membros, é comum existirem clãs dentro da tribo, uniões e desuniões entre os clãs. O motivo destas desuniões são, muitas vezes, as ervas daninhas da nossa mente.

Quanto mais nos ocupamos a cuidar delas, dando-lhes a importância que não merecem, mais se fortalecem e espalham, contribuindo para a separação da família. Quando tal se dá, o nosso Chakra Raiz pode começar a enfraquecer. Numa família, quando um adoece, todos podem adoecer, quando o grupo está fraco, as vidas tornam-se fracas.

Tal como no primeiro poema, amizade, também este nos apela a estar atento ao que é verdadeiramente importante. Cuidado com as necessidades de imposição, de destaque, de sucesso acima dos outros, de propriedade. Quando existe afeto entre todos, tudo é possível e toda a necessidade é suprida.

Diligência para a bondade

Não deixes o pó acumular-se por muito tempo. Torna-se difícil de o limpares.

Poema 80 – Poeira, Imperador Meiji

Quando a família dialoga e interage harmoniosamente, brota sempre a bondade. Um escuta o outro, todos respeitam o espaço individual e também coletivo. Por vezes cria-se discórdia, mas o amor forte que une volta a colar tudo, mas e se os membros deixam de se identificar com o tronco, então o que será da família?

Há famílias onde é possível recultivar e reconstruir o seu frágil ser, onde as consciências crescem o necessário para se escutarem a si mesmas e umas às outras, mas também há famílias onde parece que apenas alguns conseguem compreender o que se passa. Ver que o pó se vai acumulando cada vez mais e que pouco se pode fazer porque cada um tem a sua parte, pode trazer tristeza e mágoa. Neste caso, precisas cuidar de ti, pois parecendo ser a “ovelha negra”, na verdade, a tua energia poderá estar a manter a família.

Vale a pena refletirmos, com outras perspetivas, sobre a família, sobre cada um de nós e como nos envolvemos como coletivo. Os poemas do Imperador Meiji, por vezes, dão-nos indicações muito saudáveis para crescermos.

Podes ler os poemas do Imperador Meiji e as suas reflexões em Reiki Guia para Uma Vida Feliz.

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to dFlip 3D Flipbook Wordpress Help documentation.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.