Reconhecer o Sofrimento

Há alturas em que sentimos que o sofrimento rodeia-nos e que a sua presença constante entranha-se no nosso íntimo.

Mas e se pensarmos que é o íntimo que se apega ao que nos rodeia?

Quatro caminhos para reconhecer o sofrimento e o seu tratamento

1 – É natural na vida

A vida é feita sempre de momentos diferentes, em alguns destes momentos, podemos deparar-nos com o sofrimento. Não que estejamos à procura dele, mas sim porque é muito natural ele passar pela nossa vida.

Quando reconhecemos que temos um momento de sofrimento ou que o sofrimento é possível de acontecer, se tivermos uma atitude consciente e positiva iremos identificar os pensamentos que o causam e a razão deste apego, acima de tudo, percebemos que é natural para a nossa evolução, passar por situações de sofrimento.

2 – Reconhecer o que nos causa sofrimento

O que te traz sofrimento?

Temos várias condições, externas e internas que nos trazem sofrimento, mas talvez aquela que maior dano nos faz e podemos mudar, é a irrequietude que sentimos. É uma espécie de insatisfação que nos faz ficar ansiosos ou depressivos. O apego a essa insatisfação é a grande causa do nosso sofrimento.

3 – Tudo tem um tempo

Podemos agora estar a sofrer, mas ele irá terminar em determinado momento. Assim como agora estamos bem, mas podemos um dia vir a sofrer. Reconhecer que tudo tem um início, mas também um fim, ajuda-nos a estar conscientes e a ter força para mudar o nosso sofrimento.

Quando mudamos o nosso pensamento, estamos já a mudar o nosso sofrimento.

4 – A forma de tratar o sofrimento

Por vezes precisamos de tempo, experiência, idade, para conseguirmos cultivar a sabedoria sobre o nosso sofrimento e de que forma o causamos a nós próprios.

Quando começamos a mudar o nosso padrão de pensamento e ação, ao vivermos de uma forma mais positiva, ética, humana, não repetindo os erros, mas corrigindo-os através da ação oposta, vemos que o sofrimento dos nossos pensamentos atenua e que a vida adquire toda uma outra simplicidade e naturalidade.

Nestes quatro caminhos pudemos observar que a questão é interna, é nossa, é pela nossa própria geração de um pensamento tóxico que ficamos intoxicados ou nos deixamos intoxicar pelos outros. Isso não quer dizer que sejamos más pessoas, mas sim que ainda não compreendemos porque nos intoxicamos e assim sofremos.

O entendimento é o nutriente primário para a sabedoria e esta traz-nos o alívio do sofrimento que causamos a nós próprios.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.