2020 - Esforço Correto

Um praticante de Reiki não é um curandeiro

O que praticamos chama-se Usui Reiki Ryoho – o Método de Cura pela Energia Universal, de Usui, mas aquele que pratica Reiki não é um curandeiro.

Então, porque um praticante de Reiki não é um curandeiro, ou seja, não realiza ou faz a promessa de cura?

Cura, curandeiro e praticante de Reiki

Podemos interpretar cura como a recuperação da saúde, ou a solução para essa mesma recuperação. Quando usamos o termo Método de Cura, na realidade é a simplificação de um método para a melhoria do corpo e da mente (shin shin kaizen Usui Reiki Ryoho).

Para os casos terminais, o Mestre Usui indicava sempre para “aplicarmos Reiki até ao fim”. Ele não queria dizer que iríamos curar essa pessoa em estado terminal, mas que a iríamos auxiliar em todo o seu processo em fim de vida, trazendo harmonia interior e o melhor alívio possível do seu sofrimento.

Um curandeiro, já é aquele que irá prometer a cura à pessoa, através das suas habilidades. Um praticante de Reiki é aquele que trabalha o byosen, ou seja a irradiação do desequilíbrio da pessoa. Nessa alteração do byosen, promovendo o equilíbrio e harmonia, é o próprio corpo da pessoa que realiza o seu ajustamento, a sua “melhoria do corpo e da mente“.

Então, se algum praticante de Reiki promete a cura ou acha que foi ele que curou a pessoa, pode estar a equivocar-se e aos outros também. Esse não é o propósito para o qual aprendemos Reiki. Existem muitos métodos que indicam claramente que são os melhores e os mais apropriados para a pessoa ser um curandeiro, mas a prática de Reiki não o faz. Pretendo ser-se curandeiro, que é uma opção válida, a pessoa deverá procurar esses outros métodos e aprofundar neles o seu trabalho.

Então se é indicado que Reiki é um “Método de Cura”, porque o praticante não é um curandeiro?

Porque o Método indica-nos que a “Medicina Espiritual para muitas doenças”, encontra-se naquilo que são os cinco princípios.

Isto quer dizer que a cura, ou melhor, o caminho para a nossa melhoria é através da consciência.

Sabemos que podemos aliviar a ansiedade, mas ela não desaparece se não houver uma mudança de atitude. Então, a prática de Reiki não é um comprimido ou uma hipnose, é um caminho que depende de quem o faz.

Saber para que praticamos Reiki ajuda-nos a tirar o melhor proveito de todos os ensinamentos para nós próprios. Só por hoje…

Sou Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e fundador da Ser - Cooperativa de Solidariedade Social Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki», «Reiki Usui», entre muitos outros. Fundador da revista "Budismo, uma resposta ao sofrimento". Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.