2020 - Esforço Correto,  Meditação,  Reiki no tratamento da pessoa com doença oncológica

Meditação simples para o apoio a pessoas com doença oncológica

A meditação é uma forma de nos reconetarmos, de encontrarmos a voz interior, de escutarmos o que é essencial e formarmos a mente sobre a sua conduta correta.

Quando em sofrimento, a meditação pode ser um auxiliar poderoso, uma capacidade própria para a autoregulação, que não está dependente de ninguém, apenas de si mesmo. Aprender a meditar nos bons momentos, pode fortalecer-nos para aqueles momentos que sejam mais exigentes.

Como poderemos fazer uma meditação simples para nos auxiliar a recentrar, observar a dor e estar além dela?

Uma meditação simples

  1. Senta-te direito, mas sem esforço;
  2. Coloca as mãos em gassho, as mãos juntas, perto do Chakra Cardíaco;
  3. Deixa o queixo descair apenas ligeiramente, sentindo o pescoço em conforto;
  4. Inspira profundamente;
  5. Ao expirar, deixa sair o peso interior que possas sentir;
  6. Faz mais algumas respirações assim;
  7. Quando quiseres, sente como estás interiormente;
  8. Sente a calma interior que cultivaste por teres esvaziado o peso;
  9. Sente a alegria de estares sentado contigo mesmo;
  10. Permanece nesse momento presente, apenas inspirando, expirando, a cultivar o silêncio, a gratidão do momento presente, o prazer de estares contigo mesmo;
  11. Quando quiseres terminar, agradece.

Nesta meditação trabalhamos vários aspetos:

  • A conexão com a mente e coração, realizada com as palmas das mãos juntas, que ativam o Chakra Cardíaco e, por consequência, levam à ligação com a mente. Ambos terão que encontrar harmonia, assim como as nossas palmas se encontram juntas;
  • O alívio da pressão interior pela expiração é uma forma muito simples de libertarmos stress. Cada inspiração é como um “nascer” de novo;
  • Aprender a estar contigo mesmo é importante, muitas vezes é o afastamento de nós próprios que nos leva aos maiores desequilíbrios da nossa vida e a atos inconscientes que nos trazem sofrimento, não só a nós, mas também aos outros;
  • O silêncio é muito importante para a higiene mental, num tempo com tanta atribulação;
  • A gratidão é uma partilha com a vida, sobre o nosso sofrimento, não devemos estar sós, mas por vezes estamos, nesse momento, apenas podemos contar connosco e com a vida, então, lembramo-nos que não estamos sós, apenas estamos sozinhos, mas “há sempre alguém que pensa em nós”.

Por vezes, ao passar por uma doença oncológica, mesmo tendo acompanhamento, a pessoa sente-se só. A dor é apenas sua, por muita compaixão que outros tenham, a dor é apenas sua. É nesse momento que é preciso regressar ao interior.

Dentro de ti está algo de extraordinário – tu mesmo!

E vale a pena reencontrares-te.

autoestima Reiki Poemas do Imperador Meiji

A meditação não é uma cura milagrosa, o processo terapêutico é feito pelos médicos competentes, o trabalho interior, esse precisa ser feito pela pessoa. Quanto mais forte esteja interiormente, melhor a sua capacidade de gerir todos os momentos. O sofrimento, esse é interior, o reconhecimento do mesmo é feito pela consciência e o ultrapassar do mesmo é realizado pela bondade entre a mente e o coração da pessoa.

Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e fundador da Ser - Cooperativa de Solidariedade Social. Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki», «Reiki Usui», entre muitos outros. Fundador da revista "Budismo, uma resposta ao sofrimento". Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.