Criar um bom lugar para o bebé no útero

Criar um lugar para um futuro bebé, ou mesmo para o bebé em desenvolvimento no útero, é muito importante. Claro que estamos a falar de energia e das condições propícias para que o bebé se sinta em harmonia no seu desenvolvimento natural, até ao nascimento.

A energia para o bebé no útero

Um bebé representa uma nova vida humana, mas que vem com determinadas condições. Uma dessas condições é muito obviamente o que a mãe come e a forma como ela se sente, mas há também outras coisas que não são assim tão óbvias – o bebé irá nascer e crescer com condições que são próprias dele e também com condições que são próprias da família

Vamos então observar quatro importantes condições para o bebé:

  1. As condições no corpo da mãe

    Quanto mais equilibrada estiver a mãe, melhor, isto significa que é um tempo em que o stress deve decrescer drasticamente, aliás, o stress não fará bem em qualquer altura da vida se criar pressão interior. Então, além da sua alimentação, a mãe também deve ter o seu tempo de descanso, conforto, paz e harmonia na mente e coração. O autotratamento é recomendado, assim como atividades na natureza e convívio saudável.

  2. As condições do pai e família

    Podemos pensar que apenas a mãe tem influência no bebé, mas isso está muito longe da verdade. Apesar de não estar na barriga do pai, o bebé tem uma grande ligação energética, como se também tivesse um cordão umbilical com o pai, pelo que o pai deve também reduzir o seu stress e melhorar as condições para viver em harmonia, exatamente como a mãe. O bem-estar de ambos será muito importante para o bebé, pois não podemos estranhar hiperatividade na criança, se há muito stress envolvente.
    A energia da família é um importante legado que será passado para o bebé e algo que inevitavelmente fará também parte do seu percurso de vida.

  3. As condições no bebé

    Uma nova vida vem com as suas condições, mas na verdade, também tem determinadas condições que são adquiridas dos pais, avós, família. Por exemplo, se há um historial de carência efectiva na família, o bebé, futura criança e adulto, poderá continuar também essa história.
    A mãe pode querer fazer uma dieta vegetariana e o bebé apenas quer carne. Uma nova vida irá influenciar a vida já existente e assim começa o processo de interdependência com os pais e família.

  4. O espaço de vida no útero

    Por vezes há pessoas que sentem que como bebés cresceram muito desconfortavelmente no útero da mãe. Não sabemos se é apenas ilusão, ou algum tipo de memória muscular e sensorial, no entanto, enquanto tal não é devidamente estudado, nada como criar as melhores condições possíveis, em termos energéticos.
    Antes de se conceber um bebé, a própria região da mulher deve, pode, estar devidamente tratada energeticamente. Como se toda a região fosse muito limpa e brilhante, muito agradável e confortável, um autêntico “ninho”, para receber o bebé que ali ser irá desenvolver.
    Assim imagina essa região e limpa energeticamente tudo, colocando os ovários bem brilhantes, como se fossem duas “laranjas” e a restante parte reprodutora como se fosse muito fofinha e cor-de-rosa (visualizar esta cor não quer dizer que vai sair menina, apenas indica que é uma cor muito associada ao amor, um espaço de amor). A condição interior deve ter uma temperatura ideal, assim como humidade. Tudo deve estar como um quarto num hotel de cinco estrelas ou algo que visualizem muito agradável.

Quando compreendemos estas condições, conseguimos ajudar a harmonizar e equilibrar o bebé. Já sabemos que o nosso melhor não significa que ele não virá com determinados desafios – são próprios e exclusivos dele e também uma aprendizagem para a família.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.