Mudar de emprego ou realinhar a vida?

Há várias razões para querer mudar de emprego, desde o desalinhamento com a filosofia da direção, ao excesso de trabalho, às funções incompreensíveis. Hoje, cada vez mais pessoas se deparam com a exaustão, stress quase incontrolável, depressão e, infelizmente, uma espécie de desamparo sobre o sentido da vida.

Assim, muitas vezes a primeira reação é mudar de emprego! Mas poderá ser essa a melhor opção?

Mudar de emprego ou realinhar a vida, uma perspetiva da prática de Reiki

As situações que surgem num emprego poderão ser as mesmas na empresa A, como na empresa B. Sabemos que são as pessoas que criam as condições e, por vezes, o mau ambiente é apenas gerado pela parca ou má comunicação que possa existir. Estabelecem-se objetivos sem fundamento motivador, ou exige-se o que não há para dar.

Mas em última análise, o problema de sofrermos com isso é apenas nosso. Somos nós que interpretamos as ações, somos nós que sofremos com elas. Então, há apenas uma a fazermos – observarmos o que realmente nos traz sofrimento no trabalho e porque razão isso nos leva a querer mudar de emprego.

Realinhar a vida para mudar o que houver a mudar

É claro que podemos ter toda a vontade de mudar de emprego e devemos mesmo mudar se assim o pensarmos e sentirmos, mas se vamos com problemas atrás, o que poderá acontecer quando chegarmos ao novo emprego?

Vamos observar como encaramos os problemas

Mudar de emprego, ou melhor, realinhar a vida em cinco dicas

Para te auxiliar a não carregares tanta bagagem contigo e dares novos passos, partilho cinco momentos de reflexão. Tudo o que te surja desta reflexão escreve, observa e resolve, não deixes apenas ficar na tua mente.

  1. A montanha e o bambu

    A prática de Reiki sugere-nos a grande capacidade de sermos resilientes (a montanha) e flexíveis (o bambu). O que aconteceu à nossa resiliência? Onde se perdeu?
    Tornamo-nos inflexíveis nos nossos conceitos, princípios ou prática de trabalho?
    Será que precisamos mudar um pouco de perspetiva?

  2. As lições dos cinco princípios

    Os cinco princípios de Reiki podem trazer-nos uma fonte enorme de reflexão, principalmente perante o sofrimento no trabalho e a perda de sentido de estar no mesmo.
    Só por hoje – o que me faz desanimar no emprego?
    Sou calmo – o que me está a destabilizar, são questões, desejos interiores ou o que se passa fora de mim? Porque me apego?
    Confio – tenho tido capacidade de resolver as situações? Perdi confiança nos meus colegas ou chefes?
    Sou grato – que lições tenho a aprender? O que tenho a mudar para não levar para novas situações ou para lidar melhor com elas em futuras oportunidades?
    Trabalho honestamente – tenho sido diligente ou já desisti?
    Sou bondoso – será que eu faço maior contrariedade a mim mesmo ou será que sinto um ataque pela parte dos outros? Como posso estar de forma bondosa no meu local de trabalho?
    Os cinco princípios trazem-nos mesmo muitas lições práticas para a mudança na vida.

  3. O autotratamento e a intenção

    Cuida de ti mesmo e, se achares necessário, procura uma consulta de Reiki para o teu equilíbrio e harmonia. Coloca uma intenção perante cada ponto que foste descobrindo nos cinco princípios.

  4. O cultivo do pensamento positivo

    O que houver a mudar, porque não aplicar a técnica Nentatsu ou Seiheki Chiryo?

  5. A projeção para o futuro

    Observa como queres estabelecer o teu caminho, que mudanças estás a operar em ti. Reforça esse trabalho, positivamente, com o envio de Reiki à distância.

Realinhar a vida é muito importante, mais do que mudar de emprego, pois este é apenas uma condição para a nossa vida, não a causa de vivermos. Faz a tua mudança interior, promove harmonia em ti e quando sentires a tua força viva, aí sim estarás mais capaz para os teus novos passos.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.