Imaginação ou atenção plena num tratamento de Reiki?

Quando estamos a aplicar um tratamento de Reiki, são entre 20 a 40 minutos sempre a deixar fluir a energia, mas o que está a fazer a nossa mente a fazer? Será preciso imaginarmos alguma coisa? Precisamos estar no vazio? O que fazemos?

Num tratamento de Reiki o que fazemos com a nossa mente?

A quietude é um estado natural ideal para a prática de Reiki, o que quer dizer que a nossa mente precisa também ela de estar permeável à energia.

No livro Reiki Guia do Método de Cura, encontrarás a tradução do livro de Terapia Reiki da Usui Reiki Ryoho Gakkai, e lá é indicado que quando uma mão está a aplicar Reiki, a outra pode estar a fazer qualquer outra coisa. É natural que assim fosse pois antigamente os tratamentos eram feitos em posição seiza, ou seja, com a bacia em cima dos calcanhares e o utente estava deitado no chão. Uma mão ficava a aplicar o tratamento Reiki e a outra estaria até a apoiar o corpo.

Então será que podemos estar a pensar em qualquer coisa ao aplicar Reiki?

Apesar do que podemos ler no Manual da Terapia Reiki, que em japonês diz-se Reiki Ryoho no Shiori, não nos podemos esquecer dos conceitos profundos que também lá são indicados – uma mente presente no aqui e agora, não presa às perturbações do dia-a-dia, sem falta de autoconfiança, sem estar preso à ingratidão, preguiça ou egoísmo.

Então, num tratamento Reiki, apesar do nosso corpo estar em movimento, a mente mantém-se serena, mas será que no ocidente é fácil alcançarmos esse estado? Não é.

Então, precisamos usar algumas ferramentas para aos poucos irmos cultivando a mente no momento presente, a atenção plena.

Como focar a mente num tratamento de Reiki

Partilho contigo seis dicas para te ajudar a treinares a mente para que ela desenvolva a atenção plena num tratamento de Reiki.

  1. Pratica meditação

    Todos os dias pratica um pouco de meditação. 5, 10, 15 minutos, irão mudar toda a tua perspetiva. Usa a técnica Joshin Kokyu Ho, pois além de meditares, estás a renovar a tua energia vital.

  2. Experimenta a atenção plena no teu autotratamento

    Quando fizeres o teu autotratamento, está presente em cada posição. Para te ires treinando, vai sentindo o contacto das mãos com o corpo ou a forma como estão afastadas do corpo, o que sentes na energia, o que isso te transmite. Aprendendo em ti, consegues nos outros.

  3. A condição do momento presente

    Se estás a fazer um tratamento Reiki a alguém lembra-te do nosso “Só por hoje“, isso significa que “agora, neste momento, estou aqui para ti”.

  4. Sentir o fluxo

    Podes também focar a tua atenção no fluxo de energia. Sentir o byosen, o que irradia do corpo da pessoa. Não é imaginação, é sensação e para a “escutares”, precisas estar atento, mas sem expectativa.

  5. Visualizar o fluxo

    Se fores uma pessoa visual, podes imaginar o fluxo da energia, que é como um rio que percorre a pessoa. Onde é que esse rio para, com que força corre?

  6. Os cinco princípios como âncora

    Se a tua mente continuar a querer divagar, então foca-te nos cinco princípios, eles ajudam-nos a estar presentes na prática e a sentir a energia.

O nosso estado natural é o de atenção plena, mas a quantidade de estímulos, de situações não resolvidas, de requisições que temos, aliadas a insegurança, ansiedade, medo, pode levar-nos a sair desse estado.

Nada acontece de um momento para o outro, por isso vai treinando, pouco a pouco, mas de forma consistente e verás como a consciência consegue educar a mente.

Podes ler mais sobre os tratamentos de Reiki em Reiki, Guia do Método de Cura.

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to DearFlip WordPress Flipbook Plugin Help documentation.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.