Novos símbolos de Reiki – será que se devem criar?

A determinada altura, o Usui Reiki Ryoho teve símbolos acrescentados à sua prática. Originalmente, o Mestre Usui não contemplava o uso de símbolos, mas entre 1922 e 1926, algures neste período de ensino, os símbolos de Reiki foram acrescentados.

Compreender como se manifesta e trabalha a energia é a razão pela qual foram introduzidos os símbolos, mas estes não servem para que o praticante fique preso a eles.

Ao compreender a profundidade da energia, existe, de forma natural, um desapego do uso dos símbolos, mas é claro que tal acontece com muitos e muitos anos de prática.

Os símbolos de Reiki – deixar os antigos e criar novos?

O constante desejo de evolução e a irrequietude típica do ser humano leva-o à procura de mais e sempre melhor. Principalmente sobre aquilo que não compreende na totalidade, tenta substituir pelo que possa compreender. Tais exemplos encaixam-se perfeitamente na prática de Reiki e nas alternativas que muitos dos novos sistemas de Reiki trazem – novos símbolos.

Alguns mitos sobre os símbolos de Reiki

“O Mestre Usui descobriu os símbolos quando estava em retiro no Monte Kurama” – Não, o Mestre Usui teve a percepção da energia, não visualizou símbolos. A introdução destes elementos foi mais tardia.

“Os símbolos devem ser usados do último para o primeiro” – Esta foi uma criação do ocidente, no Usui Reiki Ryoho cada símbolo tem um valor muito próprio.

“O praticante deve proteger-se com o Chokurei” – É também um conceito muito ocidental e que deve ser reeducado pois poderá provocar ainda mais medo aos praticantes. Se há receio de algo deve ser trabalhado através da consciência, do equilíbrio e harmonia da pessoa, não ao usar ferramentas auxiliares que se podem apenas tornar bengalas, nunca resolvendo a verdadeira questão.

Os símbolos já estão ultrapassados e têm pouca força

Mais recentemente surgiram correntes de pensamento, em novos sistemas de Reiki, que advogam que os símbolos de Reiki já não têm força e que são precisos novos. Alguns sistemas criam ainda dezenas ou centenas de símbolos para todos os tipos de aplicações.

Novamente, vamos procurar o ensinamento fundamental da prática de Reiki, que se encontra inscrito nos preceitos:

“A Arte Secreta de Convidar a Felicidade”.

Se a nossa prática visa melhorar o corpo e a mente, se é um aprofundar do trabalho interior para vivermos uma “vida pacífica e feliz“, compreendemos que não é o uso dos símbolos que levará aos últimos patamares da prática, mas sim um entendimento claro daquilo que são os pilares orientadores do Usui Reiki Ryoho, ou seja, a filosofia de vida.

Devemos ou não usar os símbolos de Reiki?

Se tivesses que escolher entre apenas poder usar os símbolos de Reiki ou apenas poder praticar a filosofia de vida, o que escolherias?

A resposta poderá ser óbvia.

No entanto, a nossa vida não é feita de exclusividade e tudo o que vivemos e apreendemos poderá servir para o nosso grande propósito e entendimento do caminho de vida. Assim, os símbolos de Reiki devem ser aprendidos, bem desenhados e bem praticados, para que se compreendam fundamentos importantes do Usui Reiki Ryoho, como o potenciar da energia, a promoção da harmonia, o cultivo de um pensamento positivo.

Quando tiveres os símbolos bem integrados, sentirás claramente o que deves fazer com eles e qual a sua real utilidade.

Na página 383 do livro Reiki Guia para uma Vida Feliz, poderás encontrar os desenhos originais dos símbolos, como foram feitos pela Mestre Takata.

Please wait while the flipbook is loading. If this message is displayed for more than few seconds, then please consider upgrading your browser and read the FAQS from the flip book 3d page. The plugin requires modern HTML5 technology to work properly. Thanks for your patience. To navigate click on next and previous arrows.

Categorias de Artigos
Recebe a newsletter

Newsletter

Comments
All comments.
Comments

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.