Será que se deve mudar de Mestre de Reiki ou não?

Querer mudar de Mestre de Reiki pode ter a ver com inúmeras questões, todas elas particulares e próprias do aluno, como tal, não é isso que está em questão, mas sim a elucidação sobre essa mudança e até mesmo a perspetiva histórica.

Mudar de Mestre de Reiki – sim, não ou como

A tradição japonesa de disciplinas como Reiki é manter apenas um Mestre, escolher apenas uma escola. Quando um aluno escolhia uma escola ou mestre para seguir, ele também teria que ser aceite e muitas vezes passaria por árduas provações até ser reconhecido como aluno. Esta era a perspetiva japonesa e culturalmente, de certa forma, as pessoas continuam a seguir aquele que escolheram e aquele que também as escolheu.

Na cultura ocidental não existe este enraizamento de aprendizagem. Em muitos dos nossos hobbies ou aprendizagens extra-curriculares, escolhemos o que está mais perto de casa ou do trabalho, o que ensina também amigos, alguém pelo qual temos empatia ou até mesmo, o valor do curso.

Então, muitas vezes o aluno se depara com o querer mudar de Mestre, quer porque mudou de residência, encontrou outro com mais empatia, quer estar perto de pessoas conhecidas, ou até muitas outras razões.

Mudar de Mestre de Reiki é algo de comum no ocidente e será bom ou não, dependendo da aprendizagem que o aluno tem, daquilo que alcança com a sua prática e se realmente vai fazer uso dos valores mais profundos do Usui Reiki Ryoho.

Então será que um aluno deve mudar de Mestre de Reiki?

Essa é uma questão que unicamente ele poderá responder. Para tomar a sua decisão, numa consciência informada, deve ter em conta o seguinte.

  1. Intenção

    Mudar com que intenção? Ou seja, qual se torna agora a razão de praticar Reiki?

  2. Formação

    Se a mudança for por uma questão de formação, o que queres que seja mudado? E o novo Mestre de Reiki irá garantir essa formação?
    Terás um acompanhamento ao longo do tempo que fará evoluir a tua prática?

  3. Respeito

    Algo te foi transmitido de uma determinada forma. Poderás não ter gostado da tua formação, mas nada impede que mesmo assim se mantenha o respeito pelo ensinamento. Muitas vezes aplica-se apenas o “eu faço como vi fazer”.
    Se o amor é um valor que une as pessoas, o respeito é a força que traz harmonia à vida.

O que o novo Mestre de Reiki deve ter em atenção

Receber um aluno que teve já a sua aprendizagem com outro Mestre de Reiki, requer também alguma atenção:

  • Respeitar os ensinamentos do Mestre de Reiki anterior;
  • Compreender que há ensinamentos que apesar de terem a mesma base, poderão ser diferentes, tais como os cinco princípios ou mesmo as posições do tratamento de Reiki;
  • Auxiliar o novo aluno a integrar-se nas novas práticas e ritmos da turma;
  • Saber recomendar regressar a um nível anterior se não tiver à vontade com esses ensinamentos.

Sobre este ponto, em algumas escolas, quando a pessoa pretende mudar de Mestre de Reiki, ela deve repetir os níveis anteriores, começar do início. Isso não é incorreto, pois é uma garantia que o praticante irá integrar todos os conhecimentos do novo sistema de ensino.

Se alguém deve ou não mudar de Mestre de Reiki é apenas uma opção do próprio, pelas suas próprias razões.

Se és Mestre de Reiki e o teu aluno mudou para outra escola, lembra-te dos cinco princípios, não tenhas apego, observa as lições que a situação te traz e faz também a tua própria mudança positiva.

1 thought on “Será que se deve mudar de Mestre de Reiki ou não?”

  1. Filomena Maria Viçoso Caetano

    OLÁ JOÃO MAGALHÃES BOM AMIGO E MESTRE DE REIKI.
    COM A DEVIDA MODÉSTIA E A MINHA VERDADE INTERIOR…É ISSO MESMO A ESCOLHA OU MUDANÇA DE MESTRE DE REIKI….VEM DE DENTRO E É INEVITÁVEL…FOI O QUE ME ACONTECEU.
    E ACERTEI.
    OBRIGADO JOÃO MAGALHÃES.
    🌞 FILOMENA MARIA VIÇOSO CAETANO

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.