Tratar a depressão com Reiki

A depressão é um dos grandes desequilíbrios, identificados nos nossos tempos, que afeta bastante a qualidade de vida de muitos portugueses. Através da prática de Reiki, muitas pessoas são tratadas com estas condições.

O que é tratar a depressão pela prática de Reiki

Em primeiro lugar convém compreender que Reiki enquanto terapia, não se enquadra em terapias alternativas e menos em medicinas alternativas. É uma terapia integrativa e complementar, ou seja, a sua aplicação integra-se em qualquer plano terapêutico médico de qualquer terapia, não sendo exclusiva nem restritiva.

O âmbito de um cuidado terapêutico Reiki é exclusivamente o do campo energético da pessoa.

Uma consulta ou sessão de voluntariado Reiki não faz aconselhamento psicológico, mas tenta compreender as causas e condições do desequilíbrio e desarmonia na pessoa, através da filosofia de vida.

Exemplo de como tratar a depressão

Novamente se ressalva que a prática terapêutica de Reiki é de um para um e que cada indivíduo é único, logo a aplicação é também ela única.

  1. Entrevista

    Primeira fase de uma consulta onde se tenta compreender a causa do desequilíbrio na pessoa.

  2. Avaliação da energia

    Percepção de como a energia está no corpo da pessoa, através do byosen, ou seja, da irradiação da doença na pessoa.

  3. Desbloqueio

    Processo através do qual o terapeuta identifica os bloqueios do campo energético e trabalha neles para que a energia flua.

  4. Tratamento das condições e equilíbrio

    Aplicação das técnicas de tratamento em várias partes do corpo, com toque suave ou sem toque, mantendo sempre a ética terapêutica.

  5. Verificação

    Observação com o utente dos resultados alcançados e da tomada de consciência sobre o processo.

  6. Continuidade

    Avaliação da regularidade e continuidade do processo terapêutico.

Como a prática de Reiki poderia auxiliar mais eficazmente a tratar a depressão

Existem dois fatores que poderão auxiliar bastante a pessoa que se encontra num momento mais depressivo:

  1. A regularidade da prática terapêutica;
  2. O autocuidado.

A regularidade da prática terapêutica

Muitos utentes não conseguem levar um processo terapêutico de forma regular, ou com a regularidade que seria necessária. Ou porque não têm dinheiro para o fazer, porque as solicitações sociais são exigentes no tempo, ou porque não consegue ter a reflexão necessária para compreender cada passo que é dado.

Uma regularidade semanal poderia beneficiar muito a pessoa no aspecto energético, dando-lhe força para a sua própria tomada de consciência, passando depois a tratamentos quinzenais ou mensais.

Este é um processo muito pessoal e não poderá nunca ser indicado um tempo em que há um determinado resultado, isto porque na prática de Reiki não existe promessa de cura e a energia atua na homeostasia.

O autocuidado

Muitas vezes encontra-se um resultado positivo na aprendizagem da prática de Reiki, por quem esteja num momento mais depressivo. Elaine Bukowski, em 2015, realizou um estudo com alunos da Universidade de Stockton, intitulado “The use of self-Reiki for stress reduction and relaxation“, durante 20 semanas, onde com apenas uma excepção, nenhum dos alunos regressou ao estado de stress que estavam antes da prática de Reiki, concluindo que Reiki poderá ser benéfico para a redução de stress e relaxamento. (Este mesmo estudo está a ser repetido em Portugal).

Ao aprender Reiki, o utente poderá cuidar de si mesmo, além de ter ferramentas como a filosofia de vida para observar as suas condições que levam a sentimentos depressivos.

Estes dois fatores são meros complementos ao tratamento médico que deve estar a receber.

O que a ciência tem observado sobre tratar a depressão com Reiki

Num estudo de 1998 de Dressing e Sing, Reiki trouxe níveis significativos de alívio na dor, ansiedade e depressão, assim como melhorias na qualidade do sono, relaxamento e bem-estar geral. O efeito foi notado como sendo mais forte nos homens que nas mulheres. Estes benefícios permaneceram quando se voltou a verificar o grupo de estudo passados três meses.

Num trabalho realizado também em 1998 por Vitale e O’Conner, em pacientes que realizaram uma histerectomia abdominal, a prática de Reiki auxiliou a reduzir a dor e ansiedade, particularmente no pré-operatório.

Também Motz, em 1998, constatou que a depressão típica de um pós-operatório em pacientes que realizaram uma cirurgia ao coração, foi eliminada.

Em 2004, Shore seguiu utentes que foram tratados em relação à depressão e stress. Após seis semanas de tratamento e mesmo um ano após, aqueles que receberam Reiki mostravam melhorias na depressão, stress e sentimentos de desespero.

Num estudo de Diaz-Rodriguez et al, em 2011, realizado a enfermeiras com o síndrome de burnout, foram encontrados indicadores significativos de relaxamento após o tratamento de Reiki.

Friedman et al, em 2011, constatou que quando enfermeiras aplicaram Reiki a um grupo de pacientes com um síndrome coronário agudo, surgiram indicadores fisiológicos de relaxamento significante.

Observando apenas alguns estudos, podemos encontrar os benefícios da prática de Reiki, no entanto, não existem estudos conclusivos devido à falta de participantes em quantidade suficiente para haver uma amostragem razoável.

Alguns estudos sobre os efeitos de Reiki na depressão

Baldwin, A.L., Schwartz, G.E. (2006). Personal Interaction with a Reiki Practitioner Decreases Noise-Induced Microvascular Damage in an Animal Model. Journal of Alternative and Complementary Medicine, 12(1):15–22, 2006. In Center for Reiki Research, Retrieved June 23, 2012

Baldwin, A.L., Wagers, C. and Schwartz, G.E. (2008). Reiki improves heart rate homeostasis in laboratory rats. Journal of Alternative and Complementary Medicine, 14 (4): 417-422. Retrieved June 23, 2012

Diaz-Rodriguez, L., Arroyo-Morales, M, Fernández-de-las-Peñas, C., García-Lafuente, F., García-Royo, C. and Tomás-Rojas, I. (2011). Immediate effects of Reiki on heart rate variability, cortisol levels, and body temperature in health care professionals with burnout. Biol Res Nurs, 13: 376 originally published online 5 August 2011. In Center for Reiki Research, Retrieved June 23, 2012

Friedman, R.S.C., Burg, M.M., Miles, P., Lee, F. and Lampert, R. (2010). Effects of Reiki on Autonomic Activity Early After Acute Coronary Syndrome. Journal of the American College of Cardiology. 56: 995-996. In Baldwin, Fall, 2011.

Vitale, A.T., O’Conner, P.C. (1998). The effect of Reiki on pain and anxiety in women with abdominal hysterectomies. Holistic Nursing Practice, 20(6): 263-272, 2006. In Center for Reiki Research, Retrieved June 23, 2012

No livro Reiki Guia do Método de Cura, irás encontrar várias indicações para tratamentos específicos, protocolos de atendimento e ainda o Manual da Terapia Reiki, seguindo as indicações da associação do Mestre Usui, a Usui Reiki Ryoho Gakkai.

Este trabalho faz parte dos estudos da CEPI, a Comissão de Estudo das Práticas Integrativas, da Associação Portuguesa de Reiki.

Categorias de Artigos
Recebe a newsletter

Newsletter

Comments
All comments.
Comments

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.