Porque existem cursos de Reiki com diferentes durações

Reiki em Portugal está a tomar rumos diferentes pelas necessidades dos seus praticantes, assim, os curso de Reiki começam a ter durações no tempo bastante diferentes daqueles que havia desde a década de 80 até aos inícios de 2010.

O presente e futuro para os Cursos de Reiki

Hoje em dia, através de inquéritos e também da prática de ensino continuado, temos compreendido que os praticantes de Reiki procuram acompanhamento no seu ensino, que só um dia não tem chegado para o seu claro entendimento da prática.

Nesta questão, não se trata do número de horas, mas sim a duração no tempo, ou seja, podemos ter um curso de 8 horas que terá um determinado aproveitamento se feito num só dia e um curso de 8 horas que terá um determinado aproveitamento se for feito em vários dias, tendo o seu tempo distribuído.

Isto leva-nos a compreender que a prática de Reiki é também um estilo de vida e levanta sempre muitas questões práticas. Quanto mais praticamos, mais questões temos e maior é o nosso progresso. Se não tivermos apoio, acompanhamento, podemos perder o interesse ou não aproveitar todo o potencial da prática.

Praticar a mudança sem julgamento

A maior parte dos Mestres de Reiki aprendeu a sua formação num só dia, ou num só fim-de-semana. Alguns, tiveram ainda partilhas como acompanhamento.

Assim, há Mestres de Reiki que continuam a fazer como lhes foi ensinado e isso não é errado “eu faço como vi fazer” e muitos são incrivelmente válidos e grandes professores, por isso mesmo, não devemos julgar.

No entanto, precisamos escutar as necessidades de quem procura Reiki, senão cometermos os mesmos erros que levam a nossa educação escolar a hoje estar em ruptura por não corresponder às necessidades reais do nosso progresso humano.

Ensinar Reiki com acompanhamento diferenciado, ou seja, com aulas de acompanhamento é uma atitude de escuta às necessidades reais deste tempo.

Claro que tudo isto requer também um enorme esforço por parte do Mestre de Reiki. O aluguer de um espaço para um dia é um valor, mas se for ao longo do tempo, esse valor ascende em muito a capacidade de o pagar. Tudo isto traz grande matéria de reflexão.

A Associação Portuguesa de Reiki, ao longo dos seus 10 anos de existência (2008-2018), tem realizado um trabalho de excelência e referência para todos os praticantes, independentemente do seu sistema de aprendizagem. Tentando sempre esclarecer, apoiar e integrar.

Nesse sentido, criou definições públicas e aprovadas em Assembleia Geral pelos seus associados sobre “O que é um Mestre de Reiki” e ainda “A aprendizagem do Método de Reiki”.

O que é um Mestre de Reiki

A Associação Portuguesa de Reiki, referência para as normas e autoregulamentação da prática de Reiki, indica, segundo a sua Assembleia Geral de 14 de Outubro de 2018:

O que é um Mestre de Reiki – É um praticante de Reiki que cumpriu todos os níveis de ensino ao longo de um período de tempo de pelo menos 28 meses, tendo também prática terapêutica quer ao nível voluntário quer ao nível professional/profissionalizante. É um praticante de Reiki que obteve todos os seus níveis base através de um ensino presencial, individual e que foca a partilha do seu saber nos ensinamentos de Reiki, conforme transmitidos pelo Mestre fundador Mikao Usui e também pelos Mestres Hayashi e Takata. Segue os cinco princípios da filosofia de vida da prática de Reiki. Segue o código deontológico da Associação Portuguesa de Reiki. Sendo submetido a votação foi aprovado por unanimidade.

Associação Portuguesa de Reiki (Assembleia Geral de 14 de Outubro de 2018)

Recomendo ainda a leitura do Código de Ética para Mestres de Reiki, também da Associação Portuguesa de Reiki.

A aprendizagem do Método de Reiki

Sobre a aprendizagem do Usui Reiki Ryoho, ou seja, a prática de Reiki na sua aprendizagem pelos diferentes níveis, a Associação Portuguesa de Reiki também constata o seguinte:

A aprendizagem do método de Reiki pode ser feito em vários níveis segundo os diferentes sistemas que existem. Os sistemas de via tradicional têm quatro níveis distintos onde no primeiro o praticante aprende a aplicar Reiki em si, nos familiares e amigos. No nível 2 aprende os três símbolos de Reiki e desenvolve a prática do voluntariado. No nível 3 realiza um trabalho aprofundado de desenvolvimento pessoal e é abordada a perspetiva profissional como terapeuta. No último nível aprende a ensinar outros e a transmitir a sintonização. Em todos os níveis são observados os preceitos, onde estão incluídos os cinco princípios. Nos sistemas de origem Essencial, existem na maioria das escolas três níveis, onde no último é ensinado o aspeto terapêutico profissional e o ensinar a ensinar. Dependerá do Mestre a opção de o fazer. Compreendemos através das necessidades que muitos praticantes apresentam, que o ensino de Reiki deve ser feito ao longo do tempo e com acompanhamento, ou seja, com aulas diferenciadas, que apoiam o aluno no desenvolvimento da sua prática e de todos os conceitos profundos que estão contidos nos ensinamentos que o Mestre Usui nos deixou. O ensino de Reiki deve ser feito preferencialmente e como base, de forma presencial. A aprendizagem à distância poderá ser uma opção para quem já aprendeu todos os níveis e pretende estar em contacto com outro mestre e os seus ensinamentos, sem ter a possibilidade de o fazer no local. Advertimos para os cuidados das sintonizações à distância pois nem o Mestre está a observar o aluno, nem o aluno o Mestre, o que em caso de alguma dificuldade não há possibilidade de auxílio. O ensino de Reiki deve estar fundado no método de Reiki e nos ensinamentos dos Mestres Usui, Hayashi e Takata. Reiki não implica crenças religiosas ou espiritualismo, pelo que acrescentar esses pormenores poderá induzir em erro o praticante. A crença é própria do indivíduo, não do método. A duração de ensino da prática de Reiki é recomendada que seja ao longo de pelo menos vinte e oito meses, desde o início do primeiro nível ao final do último nível. Mesmo a pessoa tendo sensibilidade energética, sendo um profissional que esteja licenciado na área da saúde, a aprendizagem do método de Reiki é vivencial e requer prática. Sem prática não há aprendizagem e crescimento pessoal. Como o Mestre Usui indicava logo ao início dos seus preceitos “Os ensinamentos para a tua evolução”. No ensino e aprendizagem de Reiki devemos sempre promover a mudança de consciência através da filosofia de vida, respeitando todos os praticantes, respeitando todos os seres vivos. Sendo submetido a votação foi aprovado por unanimidade.

Associação Portuguesa de Reiki (Assembleia Geral de 14 de Outubro de 2018)

Livros para o suporte a Cursos de Reiki com acompanhamento diferenciado

Em O Grande Livro do Reiki, poderás encontrar uma referência de manual para todos os níveis de Reiki, desde o Shoden (1) ao Gokukaiden (3B).

Se és Mestre de Reiki e pretendes desenvolver o teu trabalho num ensino de Reiki com acompanhamento diferenciado, então poderás ler vários materiais de apoio e estruturas em Reiki, A Energia Universal.

Categorias de Artigos
Recebe a newsletter

Newsletter

Comments
All comments.
Comments

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.