Um dia sem julgamento

Ao longo do dia observamos muitas situações, consciente e inconscientemente. Dizemos que é sem julgamento ou que pouco julgamos, mas na verdade essa é uma das funções da mente e é algo que ela faz… continuamente.

O julgamento não é errado, mas o apego ao julgamento poderá ser e este tem uma presença muito forte em certas alturas da nossa vida.

Como viveres um dia sem julgamento e a serenidade que te traz

Tudo o que vemos, mesmo que não estejamos focados, é processado pela nossa mente. Ela tem que analisar, avaliar, quantificar, qualificar, tudo isso é um processo de “julgamento” que ela faz.

Quando há algo que desperta indefinição ou alerta, a mente manda-nos uma “mensagem”, um pedido de atenção.

Se a nossa mente estiver sobrepopulada de pensamentos, se o nosso coração estiver a transbordar de emoções ou em défice de energia, com mágoas ou ressentimentos, não teremos capacidade de gerir eficazmente os alertas da mente.

Muito preenchidos, ficamos cada vez mais cansados.

Passos para um dia sem julgamento

Estas são algumas dicas para que possas passar o teu dia com a mente mais livre, sem julgamento, podendo trazer-te mais conforto interior e serenidade.

  1. Vê mas não te apegues

    Quando andas, quando estás a falar com alguém, quando observas algo, vê mas não te deixes prender pelo que vês. Aceita com contentamento.
    Esta aceitação não significa dizer sim a tudo e contentamento não significa indiferença.

  2. Não assumas que tudo é para ti ou contra ti

    Não faças de ti o centro do universo neste dia. Descentra-te, compreende que nem sempre temos que ter todos os benefícios, ou sempre todos os prejuízos, nem sempre a vida é feita apenas de nós próprios. Não leves as coisas tão a peito.

  3. Inspira… Expira…

    Dá tempo para respirares, não sustenhas tanto a respiração, ou não respires apenas pela parte superior do peito. Sente como o ar também flui para o teu tanden, no abdómen, como preenche os pulmões e assim te enche de vida. Permite-te ao expirar, descontrair e esvaziar da dor ou desconforto que possas sentir.

  4. Sorri

    Relativiza, não deixes de sorrir algumas vezes durante o dia. Isto não quer dizer para pareceres tolo, apenas para procurares momentos que te tragam descontração e alegria.

  5. És como uma flor de lótus

    Lembra-te da lição da flor de lótus, ela cresce no meio da “sujidade” do pântano ou das águas mais paradas, no entanto, mantém sempre as suas pétalas brilhantes. Não deixes que as coisas más se agarrem a ti, ou melhor, não te apegues a elas, deixa-as escorregarem com a certeza que tu és capaz de lidar com qualquer situação.

Lembra-te que se tu estiveres bem, tudo à tua volta poderá mudar.

Viver sem julgamento não absolutamente possível, mas se treinarmos a mente e estivermos mais conscientes, tudo começa a fazer mais sentido.

Categorias de Artigos
Recebe a newsletter

Newsletter

Comments
All comments.
Comments

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

  1. Filomena Maria Viçoso Caetano

    João Magalhães amigo esta reflexão sobre” um dia sem julgamento” é….uma autêntica”matéria prima” para a nossa (sobre)vivência neste mundo actual “inquieto”,em encontros e desencontros a procurar reconstruir-se….e em que moldes,valores e requisitos?!…Vamos sabendo porque nós todos somos os seus mentores.
    Assim “um dia sem julgamento” compreendi que é uma Victória pessoal constante para conquistar a “Flor de Lótus” dentro de cada um de nós.
    Parabéns pela reflexão e ensinamento,João Magalhães.
    Com gratidão e amizade.
    Filomena Maria Viçoso Caetano

    1. João Magalhães

      Muito obrigado Filomena!!! Tem um dia feliz!!