Só por hoje, Confio – Cinco Princípios para a Saúde Mental

O segundo princípio do Usui Reiki Ryoho é Confio.

Mas porque dependerá o nosso bem estar da confiança e de que forma esta interfere com o nosso corpo emocional?

A Direção Geral de Saúde, no seu programa para a Saúde Mental, indica:

O sofrimento emocional é normal?
O Ser Humano é mais do que um ser racional – as emoções, nomeadamente os afetos, são o substrato incontornável da vida mental, que “comandam” pelo menos as crianças nos primeiros anos de vida. O comportamento humano é afetado, inevitavelmente, por situações emocionais relevantes, pelo que a angústia e a dor mental, bem como vivências inconscientes, fazem parte do desenvolvimento pessoal e, muitas vezes, revelam sinais de adaptação essenciais. De facto, o que sentimos não está certo nem errado e as emoções devem ser reconhecidas e sintonizadas de acordo com as perceções, atos e pensamentos. Neste sentido, mais do que ter “pensamentos positivos” é importante ter “pensamentos verdadeiros”. Pensar a experiência emocional é um exercício de inteligência e uma fonte de enriquecimento pessoal na relação consigo próprio e com os outros. É por isso fundamental estarmos atentos a nós próprios, procurando estar em contacto com as nossas emoções. Por isso quando há crises (ou conflitos) emocionais importa aceitá-las e superá-las, elaborando-as (diferente de racionalizá-las), revendo eventualmente as nossas estratégias e dando valor às nossas capacidades e qualidades, não tendo receio de conferir o que se passa com quem confiamos, nomeadamente um profissional credenciado.

Direção Geral de Saúde

Só por hoje, Confio e a Saúde Mental

Confio representa também uma grande capacidade de autoanálise, de identificação das questões pessoais, dos aspetos positivos e negativos até de cada pensamento e a sua resolução, entendendo que há uma capacidade inata para o fazer.

…Mais do que ter “pensamentos positivos” é importante ter “pensamentos verdadeiros”.

Direção Geral de Saúde

O ato de confiar não tem encontrado os seus melhores dias no nosso tempo. Ou não conseguimos encontrar autoconfiança, ou perdemos a esperança de ter e entregar a confiança nos outros.

Na perspetiva da nossa filosofia de vida, a confiança é um tesouro tão valioso que foi dedicado a ele, o segundo pilar de reflexão e prática. O ser genuíno está intimamente ligado com a nossa autoestima e esta, com a autoconfiança.

Quando observamos a nossa saúde mental segundo esta perspetiva, podemos compreender que a confiança, o ato de confiar é uma atitude que nos poderá trazer equilíbrio ou proporcionar grande desequilíbrio.

Aprender a confiar

Aprender a confiar é então uma das lições valiosas da vida que nos pode trazer mais consciência, genuinidade, resilência e serenidade interior.

Ficam algumas dicas para cultivares a confiança, para o desenvolvimento do teu bem-estar mental e emocional.

  1. Autognose

    Para te conheceres a ti mesmo, não é preciso uma hora marcada. O simples entendimento que estás contigo mesmo a cada momento da vida é um primeiro para o teu autoconhecimento.
    Assim, na questão da autoconfiança ou na confiança que se dá a outros, tenta compreender o que sentes, como pensas e de que forma isso se enquadra com a realidade e com um propósito maior, ou seja, que aquilo que fazes é algo de genuíno e bom para todos.

  2. Entendimento do que se recebe e dá

    Leva a tua atenção ao “contrato” que escreves em cada situação que exige a tua autoconfiança ou confiança a outros. Isto quer dizer se tens a consciência do que realmente pretendes receber e dar em cada situação.
    Se tens essa consciência e se tal é claro para ti, o que transmites aos outros é também claro, explícito, ou será implícito?

  3. Confiança na vida

    Um dos grandes significados do Só por hoje, confio, é o entendimento da nossa vida. Como tenho vivido? Que situações difíceis se deparam na minha vida e com que regularidade? O que quererá isto realmente dizer?
    A vida é como um grande rio onde flutuamos, sentir esse fluxo irá levar-nos sempre ao melhor caminho da nossa vida.

Confiar é um elemento chave para a nossa saúde mental, mas é algo que devemos aprender a fazer de uma forma correta. Compreender que devemos confiar em nós próprios nem que seja porque vale a pena, porque somos merecedores, é já um grande princípio. Compreender que saber confiar nos outros tem tudo a ver com clareza e autoconfiança, trará grande força para qualquer situação. E sentir a vida que temos, confiar que ela apenas quer o melhor para nós pois o estado natural da vida é harmonia, poderá levar-nos a sermos cada vez melhores e a devolvermos a este bem precioso algo de ainda mais valioso – o bem comum.

Saber construir a autoconfiança e saber empoderar outros com confiança em si mesmos são atos de grande mérito.

Este artigo foi criado no âmbito do tema “2019 Ano da Meditação e Saúde Mental” da Associação Portuguesa de Reiki. Torna-te associado, aqui…

Só por hoje confio - cinco princípios para a saúde mental

Categorias de Artigos
Recebe a newsletter

Newsletter

Comments
All comments.
Comments

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.