Uma das bases fundamentais da prática de Reiki é a autoaplicação, mais conhecida como autotratamento. Esta é uma técnica que faz com que o Método Usui Reiki Ryoho tenha também um objetivo muito diferente de outras práticas, pois está centrado no praticante e no seu autocuidado.

Mas será que apenas aplicar o autotratamento regularmente é suficiente?

Será que tem o mesmo efeito que o tratamento feito por outros praticantes ou terapeutas?

A diferença entre o autotratamento e o tratamento feito por outros

O autotratamento Reiki é a técnica que te permite desenvolver o sentir em ti mesmo, explorar as tuas próprias emoções, sentimentos e até pensamentos em cada uma das diferentes posições.

Aplicamos o autotratamento não só para tratar questões do campo energético, mas também como forma profilática para a manutenção do nosso bem-estar, através da harmonia e equilíbrio pela energia vital.

Quando fazemos o autotratamento tornamo-nos mais conscientes de nós mesmos, do fluxo ou ausência dele no nosso corpo energético.

A grande questão é que podemos começar a criar vícios e hábitos de tratamento que nos deixam desatentos. Podemos adormecer porque é confortável, podemos passar à frente porque estamos cansados da posição, podemos não compreender bem as emoções ou pensamentos que surgem.

O tratamento Reiki aplicado por outros

Quando alguém aplica um tratamento em nós, se estamos predispostos a receber, então podemos ter sensações diferentes pois poderão até aplicar Reiki nas costas, ou em posições que nunca antes tínhamos experimentado.

Mas porque realmente pode haver uma diferença sem ser só pelas posições?

Porque cada pessoa trabalha a energia de uma forma muito própria e única, existe ainda a intenção que é colocada no tratamento e ainda a chamada “troca” energética, que deve ser mais corretamente chamada de comunicação energética. Neste processo de comunicação energética, sentimos necessidades por vezes a níveis diferentes e por isso a resposta da energia será também diferente.

Temos ainda outro aspecto muito importante que é a tomada de consciência da pessoa que está a receber Reiki. Como está receptiva, entregue à sessão e à intenção que colocou, a energia poderá auxiliar a compreender determinadas questões que tenha.

Por isso mesmo, o autotratamento e uma consulta de Reiki poderão ter efeitos diferentes, apesar de usarem a mesma energia e até as mesmas posições. Na verdade, qualquer praticante de Reiki devia receber Reiki ocasionalmente para verificar como está, o que é uma atitude profilática ou então para auxiliar, complementarmente, a tratar alguma questão que tenha.

E já agora, uma dica – a aplicação do autotratamento ou mesmo tratamento a outros – aplicar os cinco princípios.