2019 - Consciência,  byosen,  Reiki

Situações emocionais intensas podem trazer a crise de cura

A crise de cura é um termo usado na prática de Reiki para quando uma pessoa está num processo terapêutico de cura ter uma reação que pode ser considerada mais intensa, trazendo-lhe desconforto que pode ser ao nível físico, emocional, mental ou mesmo a todos os níveis ao mesmo tempo.

A crise de cura que surge pelas situações emocionais

Imagina alguém que se depara com uma situação muito stressante e de limite no trabalho. Pedem-lhe para fazer, rapidamente, um relatório que deve ser entregue no dia seguinte e no qual é exigida a responsabilidade pelos resultados e aplicabilidade do mesmos. A pessoa que o tem que fazer aceita, mas na verdade sente-se relutante, nervosa. Apesar de já ter feito muitos trabalhos parecidos, desta vez, parece não estar no momento certo ou com a energia suficiente para o fazer.

Quando chega a casa, visto ser praticante de Reiki, aplica o autotratamento, com intenção de se acalmar. Durante o autotratamento sente uma incrível vontade de ir à casa de banho, tem que interromper o tratamento e tem uma diarreia. Ao mesmo tempo, as suas emoções estão ao rubro e descontroladas… Este praticante está a sofrer uma crise de cura.

Como lidar com a crise de cura

Uma crise de cura traz sempre algum desconforto, por vezes impaciência e até mesmo algum sofrimento. Apesar de ser algo que parece ser mau, na verdade é uma reação muito positiva para que todo o nosso ser volte a encontrar harmonia e equilíbrio.

Um praticante de Reiki, se se aplicar nos princípios, poderá ter uma outra consciência para lidar com estas questões que se podem aflorar no seu processo terapêutico, assim:

  1. Só por hoje

    Um processo terapêutico implica que devemos saber viver um momento de cada vez e um passo de cada vez. Por isso mesmo saber viver um momento de cada vez é muito importante para encarar a crise de cura de uma forma construtiva e benéfica.

  2. Sou calmo

    Compreender que nem sempre as coisas andam ao ritmo que gostaríamos é enriquecedor e auxilia-nos também a escutar o corpo e as suas necessidades. Levar com calma um tratamento e os seus efeitos é muito importante.


  3. Confio

    Acreditar em si mesmo no processo de cura ou também confiar em quem nos está a tratar é um dos grandes pilares para bons resultados terapêuticos.

  4. Sou grato

    Cada reação que temos pode trazer-nos grande lucidez e essa é a observação que podemos ter através da gratidão. Reações que nos trazem algum sofrimento podem ser grandes caminhos de correção, o que nos levam a uma vida melhor.

  5. Trabalho honestamente

    Ser diligente no querer cuidar de si ou prosseguir com um tratamento mesmo não vendo resultados imediatos é essencial para vários momentos do nosso processo de cura. Como já vimos com os princípios anteriores, tudo leva o seu tempo e para se saber continuar é preciso saber perseverar.

  6. Sou bondoso

    A bondade é a grande virtude que nos ilumina e orienta, é aquela voz que nos pede para continuar e não desistir de nós mesmos. Para nos querermos curar, precisamos saber escutar mente e coração.

  7. Os poemas do Imperador Meiji

    Para te auxiliar a compreender melhor a situação e porque não escolheres um poema do Imperador Meiji? Podes escolher um entre 125 em Reiki Guia para Uma Vida Feliz.

Como te tratares em relação à crise de cura

Vamos observar duas situações distintas, mas que por vezes são comuns na crise de cura:

  • Diarreia
    • Mesmo este efeito tão comum deve ser observado caso a caso, por isso mesmo, tenta perceber em que zona específica do corpo sentes dor ou desconforto e que efeitos secundários tens, tais como dores de cabeça, dores no estômago, fraqueza no peito, entre outros;
    • Trata cada uma dessas regiões separadamente ou então, caso queiras, poderás colocar uma mão na região afetada dos intestinos e a outra mão vai indo passo-a-passo entre cada uma das zonas afetadas.
  • Reações emocionais intensas
    • O conceito das reações emocionais intensas poderá ser um pouco mais subtil, pois a pessoa poderá estar agitada e não ter consciência desse estado ou poderá não relacionar a uma crise de cura. Para tratares estas reações poderás ter em consideração:
      • Que tipo de emoção estás a sentir e de que forma ela se manifesta no teu corpo. Essa parte do corpo precisa ser tratada, assim como a situação. Uma emoção está associada a uma memória, assim, poderás enviar Reiki à distância para a situação;
      • Como estas situações não são resolvidas instantaneamente, precisas perseverar e ter uma atitude positiva no teu autotratamento, ou então poderás procurar um terapeuta para te auxiliar no tratamento da tua questão;
      • Lembra-te de técnicas como o Seiheki Chiryo e o Tanden Chiryo para te auxiliar neste processo terapêutico.

Compreender o que é uma crise de cura poderá ajudar-te a realizar um tratamento mais eficaz e a saber resolver cada vez melhor as tuas próprias questões internas que te bloqueiam.

Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e fundador da Ser - Cooperativa de Solidariedade Social. Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki», «Reiki Usui», entre muitos outros. Fundador da revista "Budismo, uma resposta ao sofrimento". Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Um comentário

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.