Todos nós temos desejo e é algo que faz parte da humanidade desde os primórdios da nossa evolução. O desejo é algo tão profundamente enraizado em nós mesmos que tanto pode ser destruidor como algo de inspirador e motivador.

O que poderá Reiki ter a ver com o desejo e como ele se manifesta nos nossos centros de consciência?

Reiki e o desejo

Algo que se quer pode mover-nos. Quando quero praticar Reiki para o meu equilíbrio, estou a cultivar um desejo de bem querer para mim. Quando quero entregar-me ao voluntariado para auxiliar os outros incondicionalmente, estou a cultivar um desejo de bondade.

Estes dois exemplos caracterizam o aspecto positivo de querer algo, de desejar ou ter desejo por algo. Neste caso focamos no nosso bem-estar, que é imperativo para uma vida equilibrada e na doação aos outros, que é também importante para uma sociedade equilibrada e participativa.

Quando pratico Reiki para desejar ganhar dinheiro, estou a ter um desejo neutro, que dependerá do que vou fazer com este pensamento. Se pensar em trabalhar honestamente, cumprindo os cinco princípios e também doando a quem não tem possibilidades, estou a cultivar um desejo positivo. Se apenas desejar ganhar dinheiro porque por aqui parece ser fácil, então estou a cultivar um desejo muito negativo, pois irá afectar a saúde, bem-estar, harmonia e equilíbrio de outros, tendo um ato irresponsável.

Quando pratico Reiki para que tudo me corra bem, em tudo o que faço, não estou a ter um bom desejo. Parece contraditório, não é, mas na verdade eu posso estar a cultivar em mim um desejo que não é o mais correto.

Isto acontece porque estou a colocar o meu desejo além do meu esforço de mudança de consciência. Lembrando as palavras do Mestre Usui sobre o seu método:

Os ensinamentos do Usui Reiki Ryoho para a tua evolução

Mikao Usui

E ainda

A arte secreta de convidar a felicidade.

Mikao Usui

Reforçado com:

Para a melhoria do Corpo e da Mente.

Mikao Usui

Tudo isto representa o grande trabalho interior que temos a fazer com a nossa prática e isto representa colocar o desejo segundo uma perspetiva correta. E que perspetiva o Mestre Usui nos indica para seguirmos?

Só por hoje,

Sou calmo

Confio

Sou grato

Trabalho honestamente

Sou bondoso

Mikao Usui

Através dos cinco princípios de Reiki encontramos um bússola interior que nos pode guiar através do entendimento do nosso caminho e missão de vida.

Podes avaliar o teu desejo, segundo os conceitos destes cinco princípios. Será que o teu desejo serve para promover a harmonia? A confiança? Há gratidão? Existe honestidade? Bondade?

Através destes pilares da nossa vida, compreendemos o nosso verdadeiro desejo. Também na prática de Reiki, por vezes damos um outro nome ao desejo – a intenção.

A intenção é a direção que colocamos à energia, por exemplo: “Que a energia me auxilie a estar em harmonia”, ou “que Reiki me ajude a acalmar as emoções”. Esta intenção ou desejo nada tem a ver com um apelo a algo superior como Deus, mas sim uma orientação específica para o tipo de energia, efeito e resultado que pretendemos alcançar.

O desejo e o Chakra Cardíaco

Ao longo de muitos anos de prática terapêutica, fui observando onde residem os vários tipos de desejos. Eles centram-se em determinados centros de consciência, ou seja, Chakras e dependem das características que têm, pois cada centro de consciência tem uma vibração muito específica, no entanto, há um chakra muito peculiar, onde reside a maior parte dos nossos desejos ou da causa dos nossos desejos – o Chakra Cardíaco.

Aqui reside o amor, a bondade, tudo o que são os grandes valores da humanidade, mas também neste chakra residem aspectos inversos como a ganância, a inveja, o ciúme. Então, para tratares o teu desejo, observa sempre o teu Chakra Cardíaco. Para reforçares o teu bom desejo, reforça também o Chakra Cardíaco, dando-lhe força, equilíbrio e uma cada vez maior humanidade.

Poderás ler mais sobre os centros de consciência e sobre todo este trabalho de elevação em O Grande Livro dos Chakras e da Anatomia Energética.