Por vezes podemos estar com o pé atrás e queremos ir testar o terapeuta de Reiki para ver se acerta na questão que temos, mas na verdade, o que poderá acontecer?

É natural alguém ficar com uma certa dúvida sobre o que é uma consulta de Reiki, querer resguardar-se e testar o terapeuta para ver se é algo que vai de encontro ao que está à espera ou não. Mas também há quem o faça para verificar se o terapeuta acerta nas questões que a pessoa tem, na verdade, essa predisposição poderá fazer falhar redondamente todo o propósito da consulta de Reiki

Testar o terapeuta de Reiki para ver se acerta pode não dar bom resultado

Em primeiro lugar há uma razão muito lógica para não se testar o terapeuta de Reiki sobre o acertar nas questões que a pessoa tenha. A prática de Reiki não tem a ver com qualquer tipo de adivinhação, futurologia ou mesmo diagnóstico médico, nesse sentido, um terapeuta de Reiki não tem como trabalho adivinhar as questões que a pessoa tem, perceber o seu futuro ou até ditar doenças que possa ter.

Qual o propósito do terapeuta de Reiki

O Mestre Usui indicava que “A missão do Usui Reiki Ryoho é guiar para uma vida pacífica e feliz, curar os outros, melhorar a felicidade dos outros e de nós mesmos”. Com isto, ele indicava que Reiki tem um propósito muito claro, a mudança da consciência e a cura. Sabemos que a mudança de consciência auxilia no processo terapêutico, e bastante, a própria cura é realizada segundo as condições de cada um também pela aplicação de energia. Assim, um terapeuta de Reiki não é um futurólogo, nem faz adivinhação, mas tem um trabalho bastante exaustivo para melhorar a condição de vida da pessoa. Tendo isto em mente, compreendemos que a atitude de ir testar um terapeuta poderá ter um resultado desastroso para a própria pessoa, isto porque:

  • Não está entregue ao processo;
  • Não está confiante no diálogo sobre as questões que tem e não desvela a sua questão;
  • Tem uma determinada expectativa que pode deturpar todo o conceito de uma consulta de Reiki.

Compreendemos então, que este tipo de expectativa e ocultação do diálogo, pode levar o terapeuta a ter uma ação menos orientada ao verdadeiro problema. É como se nós chegássemos ao médico de família e indicássemos que temos dores de barriga, quando na verdade temos dores no peito, mas estamos apenas a ver se o médico consegue descobrir que temos mesmo é dores no peito. Poderá acontecer, ou poderá não acontecer.

Quando fores fazer uma consulta de Reiki, não precisas contar a tua vida toda, mas poderás ser sincero sobre aquilo que procuras, os receios que tens até por aquilo que alguém te contou e assim o terapeuta poderá elucidar e tranquilizar-te sobre essas questões.

Temos o quarto princípio Só por hoje, trabalho honestamente, que nos ajuda a enquadrar uma ética correta na nossa prática, além também do Código de Ética da Associação Portuguesa de Reiki.

Vale a pena usufruir de uma consulta de Reiki por completo, sem ter que testar o terapeuta.