Confiar é um desafio que tem sido cada vez mais difícil para todos nós. Onde antigamente havia um compromisso selado com um aperto de mão, hoje até um sorriso pode trazer uma intenção oculta que te poderá fazer perder o chão debaixo dos pés.

Os cinco princípios e Reiki não só nos trazem grandes pilares para o nosso crescimento, mas também nos apelam ao desenvolvimento de uma grande consciência e entendimento das relações interpessoais. O segundo princípio de Reiki apela-nos ao desenvolvimento da confiança, mas não dizendo que devemos ser tíbios no que toca à proteção da nossa privacidade, valores e forma de estar na vida.

Confiar é um pedido de ação, de participação ativa e não significa que deves deixar que outros te enganem

O segundo princípio de Reiki apela-nos ao desenvolvimento de uma grande atenção, ou seja, à tomada de consciência daquilo que “Só por hoje” representa, promovendo essa atitude com a calma, a harmonia que o primeiro princípio tem em nós. Mas porque confiar e ter atenção?

Se todas as nossas intenções são puras, porque somos enganados? Esta é uma questão que muitas vezes surge. Pessoas querem fazer grandes obras e são enganadas pela mesquinhice de alguém. Pessoas querem aliviar o sofrimento de outros, mas acabam também por sofrer, pela mesquinhice de outros. As suas ideias puras deturpam-se nas mãos de outros, os seus feitos de mérito perdem-se pelos actos inconsequentes de outros, como se fossem feitos a seu mando.

Então Só por hoje confio não pede para “entregarmos” tudo ao universo, mas sim, para cultivarmos a mais alta inteligência e sabedoria, aquela que vem fruto do olhar atento do mundo e das relações humanas. Dizia o Mestre Usui:

Confia no Universo que ele confia em ti.

Esta frase tão poderosa, tão inteligente, poderá parecer conduzir-nos a uma atitude inconsciente, a uma vida onde colocamos a responsabilidade no Universo e não em nós mesmos, mas na verdade, conhecer o Universo significa conhecer o nosso próprio propósito e caminho de vida. Para isso, sabemos estar no momento presente, em harmonia e compreendendo o que é a nossa vida e o seu sentido, adquirimos confiança. Esta confiança mostra-nos que ao longo da nossa vida temos tido capacidade para fazer tudo, sempre o fizemos e que os erros ao confiar no outro vêm de alguma inocência ou inconsciência que temos.

Só por hoje, confio. Este confiar é tu saberes exactamente o que estás a pedir e porque, assim como a indicares ao outro o que lhe pedes, o que necessitas e para quando. Sabendo que se ele não o puder fazer, não faz mal, poderás pedir a outra pessoa ou, de certeza absoluta tu o conseguirás fazer da melhor forma possível.

Tendo isto em mente, sabes que é importante confiares em ti mesmo, seres arguto e sábio, teres calma antes de tomares decisões e assim, firmado nos princípios de Reiki, compreenderes o que os outros também te transmitem, evitando assim muitos dissabores.

Confiar, o segundo princípio de Reiki, não é apenas confiar em ti mesmo, nos outros ou na vida, é também saber desenvolver e capacitar os outros a terem também eles confiança.

Os princípios de Reiki pedem-te uma ação ativa, tu tens um papel ativo na tua vida e na sociedade. Construir confiança é um ato para desenvolver boas afinidades e comunidades saudáveis.