Em algum momento da vida surgem sentimentos depressivos pelas mais variadas razões. Por perdermos um emprego, uma relação, um ente querido, ou até mesmo pela pressão social. Estes sentimentos depressivos, podem também ser observados como energia e o seu estado indica estagnação e densidade.

O Chakra esplénico e a criação de objetivos para combater sentimentos depressivos

Em situações depressivas devemos sempre consultar um profissional de saúde para auxiliar e podemos também ter uma perspetiva mais holística e abrangente perante aquilo os nossos desequilíbrios. Vamos então observar, do ponto de vista da energia, o que representam os sentimentos depressivos.

Os nossos chakras são centros de energia, emissores e recetores, uma espécie de baterias que trabalham entre si e que representam também estados de consciência. O nosso segundo chakra, considerado o esplénico, está intimamente relacionado com a energia que pode levar a sentimentos depressivos. Ele trabalha os aspetos do inter-relacionamento, da alegria de vida, sensação de liberdade, orientação, centro, objetivos de vida. Assim, ele é como um fogo que nos inunda de vitalidade e alegria contagiante, com desejo criativo e capacidade criadora, mas quando começa a ficar demasiado constrangido, pressionado, inundado pela tristeza, desmoralização, a sua energia começa a ficar mais “parada”, estagnada. A partir daqui, começamos a ter aquelas sensações de baixar os braços, de perder a vontade de fazer coisas, de irmos em frente. Parece que estamos “amarrados”, bloqueados e que nada avança.

Uma das formas de contrapormos essa energia é, por exemplo, criarmos objetivos de vida. Poderá parecer pateta, mas a criação de objectivos ajuda-nos a movimentar energia e a não perder foco da nossa capacidade criativa, mas para criar estes objectivos, temos que ter também a capacidade de sentir na mente e coração, o seguinte:

  1. Todos temos um valor intrínseco que apenas nós podemos ver genuinamente, não os outros;
  2. A nossa capacidade criadora é única e somente a nossa própria energia é que pode por em movimento os nossos projetos;
  3. Se te sentes parado, cultiva-te com bons pensamentos e não te deixes arrastar por aqueles que são mais fáceis, os sentimentos depressivos;
  4. Cultiva um interior forte, onde a tua mente e coração estão em uníssono, assim não terás dúvidas para onde deves ir, tudo depende verdadeiramente de ti.

Se fores praticante de Reiki, tens ainda muitas mais dicas para aplicar aos sentimentos depressivos:

  1. Pratica Joshin Kokyu Ho, a forma meditativa do Usui Reiki Ryoho;
  2. Coloca a intenção de te trazer força de vontade e alegria de vida, para o teu autotratamento e vai prestando atenção às sensações, ao que a energia te transmite para o que tens a tratar;
  3. Muda os teus padrões de pensamento com o Seikaku Kaizen, a técnica para a mudança de hábitos.

Então, se formos a ver, a energia está relacionada com a nossa atitude e tomada de consciência. Quando começamos a desenvolver-nos no sentido de termos mais clareza sobre o que nós mesmos fazemos e somos, tudo começa a ter um outro sentido.

Poderás ler em O Grande Livro dos Chakras e da Anatomia Energética mais sobre o Chakra Esplénico, na perspetiva ocidental e oriental.