A falta de calma é algo que nos assola o quotidiano, com frequência. Não porque sejamos pessoas que não cultiva a calma, ou não quer ser calmo, mas sim porque algo nos faz ter falta de calma.

As lições da prática de Reiki para lidar com a falta de calma

Se te encontras num momento de falta de calma, a energia pode ajudar-te a perceber o que se está a passar contigo. Reiki, a Energia Universal, tem tudo a ver com equilíbrio e harmonia, ela representa a Energia Criadora da Natureza e, como tal, no mundo natural tudo tem que permanecer em harmonia, caso contrário, as reacções podem ser devastadoras.

Experimenta aplicar o autotratamento completo. Coloca a intenção de compreenderes porque estás com falta de calma e que a Energia te auxilie a encontrar a harmonia que perdeste temporariamente. Sente como estás em cada posição, que imagens surgem na tua mente, que emoções transbordam do teu coração. Tudo isso pode ter a ver com a tua falta de calma.

Observa se estás com demasiado stress acumulado. A prática do autotratamento poderá auxiliar, a não ser que tenhas ficado com algum “trauma”, ou seja, com um novo padrão que te leva sempre a um comportamento errado ou até autodestruidor.

Lembra-te dos cinco princípios. Esta falta de calma tem tudo a ver com o primeiro princípio, por isso mesmo é que a harmonia é a base da nossa prática. Tenta pensar porque razão perdeste a tua harmonia, a calma e se realmente vale a pena estares a prosseguir com essa falta de calma. Num segundo, tudo pode mudar se a tua mente se iluminar, ou seja, se te desapegares ao objecto do teu sofrimento e te focares naquilo que é verdadeiramente importante, ou seja, tu mesmo.

Sempre que te estejas a sentir com falta de calma, retira-te interiormente, mesmo que estejas rodeado de gente. Silencia-te e recita interiormente os cinco princípios, de forma genuína. Entrega-te a eles, à filosofia de vida e sente como nada do que te tira a calma faz sentido.

Se estás a lidar com alguém que está com falta de calma, então observa também alguns conselhos da nossa prática.

Se essa pessoa te está a fazer sofrer, significa que ela também está em sofrimento. De alguma forma, ela tem uma dor, como se fosse um espinho cravado e está a reagir violentamente. O que é preciso é que não interpretes essa reação como se fosse dirigida a ti. Muito possivelmente ela nem sequer te está “a ver”, apenas está estimulada por algo que lhe aconteceu e, perante esta situação, reage com falta de calma.

A reflexão através dos poemas do Imperador Meiji

Para estes momentos com falta de calma, procurar encontrar o teu centro também nas palavras sábias do Imperador Meiji. Por exemplo, ao escrever este artigo para ti, deparei-me à primeira vista com o poema 85 e fez todo o sentido.

85 — BARCO ATRAVÉS DO CANAVIAL

Pode ser difícil atravessar o rio cheio de canas grossas. No entanto, leva tempo para controlar a forma como usas uma longa vara lentamente: alcançar o objetivo é um caminho longo e difícil, mas leva o teu tempo e mantém-te focado.

As dificuldades da ausência de harmonia e calma são como as canas grossas que dificultam a travessia do rio. Se souberes ser sábio, usando a tua harmonia interior e genuína como condutora do teu comportamento, da tua acção e reação, aquele que é um caminho longo torna-se mais fácil de levar.