Porque podemos ter sensações nas mãos com Reiki diferentes em nós e nos outros?

Ao aplicares Reiki em ti, poderás ter sensações nas mãos que serão diferentes das que tens quando aplicas Reiki noutras pessoas. Pode ser algo de desconcertante porque podes passar de um extremo das sensações para nenhumas, mas isso poderá ser algo criado pela mente.

As sensações nas mãos com diferentes aplicações

As sensações nas mãos refletem aquilo a que o Mestre Usui chamava de byosen, ou seja, a irradiação da “doença”, ou seja, do desequilíbrio e desarmonia na pessoa. Essas sensações são interpretadas pelo chakra da terceira visão, são indicadas por aquilo a que chamamos intuição.

A maior parte de nós, tem um grande problema que surge na forma de uma questão – o que é que sinto?

Sentir não é fácil, ninguém nos ensina a sentir e então procuramos as formas que já conhecemos, como por exemplo, a temperatura corporal, ou o estado em que sentimos as mãos, como húmidas, secas, limpas, sujas, pesadas, leves… Esta dificuldade em sentir e em querer identificar o estado físico das mãos, leva-nos ao bloqueio. A mente começa a produzir a dúvida desconstrutiva e, a partir daí, surge um turbilhão de pensamentos que leva a um bloqueio.

No meio de isto tudo, a energia continua a fluir e, se estamos a aplicar Reiki a outras pessoas, é muito provável que essa pessoa tenha sensações.

Então, ao aplicar Reiki a nós e aos outros, podemos ter sensações muito diferentes, ou até mesmo não sentir nada num tipo de aplicação, mas noutro sentir. Temos que nos questionar porque… Será falta de confiança? Será falta de “códigos” que nos levem a compreender o que sentimos?

Este tipo de questões só é resolvido quando nos entregamos à prática, ou seja, quando nos rendemos ao momento presente e confiamos. Como o podemos fazer?

  • Para estares mais atento às sensações nas mãos, ao longo da prática de Reiki, leva a tua concentração à respiração;
  • Faz a técnica Joshin Kokyu Ho e imagina que ao inspirares, mais energia se concentra nas mãos;
  • Ao expirares, a energia flui para o interior do corpo;
  • Não te apegues a sensações, apenas a este movimento da energia que se acumula e flui para o interior do corpo, o teu ou o da pessoa que estás a tratar;
  • Depois de alguns dias, semanas, com esta prática, aí sim poderás levar a atenção até às mãos, ao que estás a sentir nelas.

Isto significa que vamos focar-nos no que é importante, o fluxo da energia e só depois, na percepção. Quando essa técnica estiver bem dominada, então poderemos passar à percepção em primeiro lugar e depois ao fluxo da energia.

As sensações nas mãos podem mesmo mudar consoante a aplicação e poderemos deixar de sentir, o que pode vir do nervosismo, falta de confiança, ou mesmo do tipo de byosen que está a ser irradiado, por isso mesmo, vamos aos cinco princípios e não te preocupes, vai praticando como indiquei mais acima e depois, tudo começará a fazer sentido.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.