2018 - Relacionamentos,  Filosofia de Vida,  Reiki

Perder a calma – o que podemos fazer depois?

Com certeza que já tiveste daqueles momentos de perder a calma e pior ainda, depois de praticares Reiki também aconteceu algo que te fez perder a calma e disseram “então onde está a tua calma, não és praticante de Reiki”?

Perder a calma – tudo tem uma solução

Podemos ficar bastante incomodados e até perder a vontade de praticar mais, quando algo nos faz perder a calma e alguém nos chama a atenção para isso, uma espécie de bullying por se ter falhado. Mas será que se falhou?

A calma ecoa no primeiro dos cinco princípios – só por hoje, sou calmo. Este é o grande pilar da nossa prática e é o que nos pede para cultivarmos a harmonia, para sabermos esperar pelo tempo certo, para não querermos fazer as coisas a correr ou de forma incorrecta. Só por hoje, sou calmo, é mesmo o grande incentivo para a harmonia entre todos.

Então será que devemos ficar contentes por falhar um princípio tão importante?

Não se tratar de falhar. Toda a vida é uma experiência de aprendizagem e muitas vezes lidamos com tentativas. Não estamos sempre no mesmo estado, mesmo que façamos muitas vezes o autotratamento, pois se a pressão exterior for contínua, não há forma de conseguirmos descarregar. Apesar de ao se perder a calma estarmos a perder, por vezes, razão, isso não quer dizer que estejamos absolutamente errados. Esta compreensão é o que deve fazer o nosso comportamento em comunidade crescer, ou seja, se eu aceitar o comportamento errado do outro como um comportamento ocasional, eu adquiro entendimento sobre o meu próprio comportamento. Isto não significa que se pode agir mal, nem pensar, mas significa sim que compreendemos os motivos poderemos ter mais sabedoria, menos julgamento e mais compaixão. Esse sim, é o grande propósito da compaixão.

Como vivemos em interdependência, quando uma pessoa perde a sua calma, ela também está a partilhar uma experiência e por vezes é necessário, quando se torna urgente impor limites sobre o abuso. O maior dano de perder a calma é claro que é nosso, mas podemos sempre considerar o seguinte:

  • Compreender o que nos levou realmente a perder a calma?
  • Houve algum caso de falta de autoconfiança ou quebra de integridade?
  • Será que estavamos sobre pressão contínua há muito tempo?

Sobre estas questões, devemos então procurar algumas técnicas da prática de Reiki:

  • Joshin Kokyu Ho, para que desenvolvas a meditação e possas construir uma maior paz contigo mesmo;
  • Tratamento específico dos chakras que possam estar em desequilíbrio devido a essa perturbação e que te levam a perder a calma;
  • Nentatsu ou Seiheki Chiryo, para que possas mudar a tua atitude perante situações semelhantes.

Reiki é verdadeiramente incrível e não te preocupes, perder a calma por um momento não é o fim do mundo, principalmente se daí puderes tirar grandes e valiosas lições que farão de ti uma pessoa cada vez melhor. Isto é também trabalhar a autoestima.

Ser praticante de Reiki é isto mesmo, é estar consciente, atento, é saber mudar e melhorar, é continuamente praticar. E para que? Para seguirmos o que o Mestre Usui nos indicou “Guiar para uma vida pacífica e feliz”.

Sou Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e fundador da Ser - Cooperativa de Solidariedade Social Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki», «Reiki Usui», entre muitos outros. Fundador da revista "Budismo, uma resposta ao sofrimento". Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.