Sou grato por tantas dificuldades diárias, tantos bloqueios, oposições e frustrações. Esta é a nossa maior dificuldade, a de agradecer por aquelas coisas que nos trazem tanto sofrimento, desafio e desgaste. Mas porque o agradecimento deve ir nessa direcção e de que forma isso tem a ver com a melhoria das relações humanas?

Sou grato – os cinco princípios para as relações humanas

Quando tentas fazer pelo melhor e apenas encontras sabotagem, quando tentas criar condições para todos e apenas encontras abuso, só tens uma coisa a fazer… Só por hoje, sou grato. Grato porque estas são as lições que nos mostra que a vida é feita de muitas relações, que cada pessoa por si é um universo valioso e que cada um tem necessidades muito próprias.

A gratidão é um alívio, é uma forma de comunicarmos com o universo, entregando o nosso peso e reconhecendo que tudo é uma aprendizagem para cumprirmos a missão que o Mestre Usui nos legou “Guiar para uma vida pacífica e feliz…“. Quando agradecemos estamos no caminho para compreender e aceitar a lição, no caminho para evitar bater tantas vezes com a cabeça na parede. É um momento de partilha e sabemos que a partilha é algo que nos eleva a mente e o coração.

A gratidão faz-nos ver um bocadinho melhor do outro e não apenas o sofrimento que ele nos causa. Leva-nos a compreender que também ele deve estar em sofrimento, em angústia para querer algo que não tem, que crê que temos e que tal lhe traz perturbação. Sou grato é um caminho para aceitarmos o outro e conseguirmos viver um pouco melhor em comunidade.

Só por hoje, sou grato – vale a pena tentarmos compreender, aceitar e trabalhar as diferenças. Assim se melhoram as relações humanas.