Sou bondoso – para quem? Como? Para que?

O quinto princípio de Reiki poderá ser o mais exigente deles todos, pois requer a estratificação, integração e vivência de cada um dos anteriores. Vamos ver porque ele é assim tão importante para as relações humanas.

Só por hoje, sou bondoso – os Cinco Princípios para as relações humanas

Para ser bondoso tenho que saber gerar harmonia, em mim e entre os outros; tenho que saber confiar, em mim e nos outros, na vida; tenho que ser grato, aprendendo com as lições; tenho que ser verdadeiro e impecável com a minha palavra. Ser bondoso requer de nós um exercício a que costumo chamar de “Mente Limpa, Coração Predisposto“.

O Mestre Hsing Yun costuma dizer que uma mente limpa leva a um coração compassivo. Ou seja, um mente que não se prende em julgamentos, que não está constantemente a produzir entropia, leva a uma consciência cada vez mais presente e construtora de uma maior sabedoria. Esta sabedoria compreende a importância de um coração bondoso.

A bondade é a capacidade de compreender as maiores necessidades e não tanto os maiores desejos. É saber o cuidado que temos que ter por nós mesmos, para conseguirmos ter cuidado pelos outros. Ser bondoso é também saber receber para depois saber dar e saber dar, para também aprender a receber. É compreender a interdependência que temos, ou seja, que todos estamos ligados e que pouco somos isolados, que enriquecemos a vida com as relações construtivas.

Saber construir positivamente as relações humanas não é fácil, não é mesmo nada fácil, mas temos cinco princípios que nos podem ajudar nesse caminho. Quando sentires que já não vale a pena, retira-te, pratica os cinco princípios e compreende como ainda tens que mudar. Esvazia a tua mente e o teu coração do prejuízo e cultiva as boas sementes que te levarão neste caminho para “uma vida pacífica e feliz“.

As relações humanas são necessárias… leva-as com muito Reiki.