Ervas daninhas – Poema do Imperador Meiji – Uma lição de resiliência

Tens um jardim e queres que seja um belo jardim… mas as ervas daninhas sempre surgem. A filosofia de vida no Usui Reiki Ryoho, traz-nos algumas reflexões valiosas sobre o tema.

As ervas daninhas e as suas lições

Chamamos ao nosso coração o Jardim da Alma. Em sânscrito, este chakra significa “O Inviolável“, o que indica a sua importância para o nosso Ser. Neste jardim, precisamos construir mesmo algo de confortável e belo, para que nós mesmos possamos estar lá, para depois podermos convidar os outros a estar.

O Mestre Usui, dos 125 poemas que escolheu do Imperador Meiji, dois referem-se a ervas daninhas:

27 — ERVAS DANINHAS

Tudo o que plantaste morreu porque as ervas daninhas espalharam-se. Não cedas e continua a tentar. – Imperador Meiji

61 — ERVAS DANINHAS NO VERÃO

O nosso mundo está ocupado como se as ervas daninhas se espalhassem rapidamente no verão. – Imperador Meiji

Estes dois poemas trazem-nos grandes lições. Por um lado, devemos aplicar o quarto princípio e sermos diligentes na remoção de tudo o que possa ser ervas daninhas no nosso coração. Por outro lado, devemos aplicar o primeiro princípio, promover harmonia e não nos deixarmos consumir pelo furacão do nosso dia a dia.

O que são as ervas daninhas

Cada vez mais temos que ter consciência do que cultivamos em nós – que palavras, pensamentos e acções. Tudo isso são sementes para o nosso coração. Se observamos como andamos no nosso dia a dia, poderemos compreender porque crescem tantas ervas daninhas.

Também os relacionamentos são sementes. Por vezes depositamos confiança cega, outras vezes estamos a ir para um lado e o outro está a ir para o sentido oposto. Nada disso é incomum ou tem algo de errado, excepto quando se faz o que não se deve fazer ao “Inviolável”.

As ervas daninhas são então uma grande lição para nós. Devemos aplicar o quinto princípio, “sou bondoso”, para compreendermos o que é melhor para nós e para todos, dentro dos limites de cada um. Mesmo que as coisas corram mal, aplicamos o terceiro princípio, “sou grato“, para compreendermos as lições que estas ervas daninhas nos trazem.

Mesmo que removas ervas daninhas do teu coração, sê bondoso, mas também diligente. Ser bondoso é diferente de ser bonzinho e ser diligente é diferente de ser atabalhoado. Tudo deve ser feito com a harmonia cada vez mais presente em nós. Por isso mesmo é que o Mestre Usui nos confiou uma missão “guiar para uma vida pacífica e feliz“…

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.