Sou grato é o terceiro princípio escrito nos preceitos do Mestre Usui. A gratidão tanto pode ser uma demonstração de humildade, de sabedoria, como de libertação.

Confio – Cinco princípios para uma melhor humanidade

Encontrar o sentido da gratidão é compreender melhor o papel que cada um de nós tem na sociedade, na humanidade. Agradecer não apenas as coisas boas que nos acontecem e que queremos que nos aconteçam, mas também saber agradecer os grandes desafios que nos trazem revolta e dor.

Poderás dizer “como posso agradecer pelo que não tenho? Pelo que me foi tirado? Por se terem aproveitado de mim? Por tudo ter corrido tão mal?”. Não se agradece o facto de alguém ter agido mal, mas sim de podermos até continuar, neste momento presente, a agradecer. Agradece-se a vida e a oportunidade de viver e corrigir.

Só por hoje sou grato é também assumir o papel da humildade, que muito hoje se confunde com humilhação, ou com o apanágio de alguma espiritualidade. Completamente errado. Humildade é o reconhecer de si mesmo e das suas capacidades como alguém de importância na vida, assim tanto como todos os outros. Ou seja, reconhecer a importância da nossa diferença e que é ela que traz riqueza e crescimento à humanidade. Agradecer a refeição feita até sem vermos o cozinheiro, agradecer pela chuva que cai, sem vermos todo o processo que levou a criação e queda das gotas, agradecer por confiarmos em alguém e não perdermos a calma quando as coisas até correm mal.

Sou grato traz ainda a grande libertação – “não sei lidar com esta situação, ela está além de mim. Eu entrego ao universo e escuto a sua sabedoria em todas as coisas na nossa vida”. Ao entregarmos a situação ao que mais cremos e confiamos, não nos estamos a escudar, nem a tirar a responsabilidade, mas sim a afirmar com maior força a autoestima e determinação que temos em fazermos pelo melhor, por nós e por todos.

É por isso mesmo que o terceiro princípio de Reiki é um pilar tão importante para a humanidade – compreender os limites, reconhecer a equidade, saber entregar e continuar atento para a resolução de uma qualquer questão.