Porque será que devemos levar uma prática de Reiki ao longo do tempo e não de forma imediata?

A prática de Reiki – porque ao longo do tempo?

Podemos encarar a prática de Reiki para duas vertentes que se irão cruzar uma com a outra, ao longo do tempo:

  1. Para desenvolvimento ou tratamento pessoal;
  2. Para tratamento dos outros.

Olhando para estes dois pontos, onde podemos encontrar a razão para um ou outro ser realizado em curto espaço de tempo?

Sem descriminar o que cada nível tem de conteúdo, podemos observar os conceitos base do Usui Reiki Ryoho. Eles são:

  1. A filosofia de vida – Compreender e aplicar os cinco princípios nas questões de vida e transformar a consciência através deles; Aplica o conceito dos poemas do Imperador Meiji, para a nossa sabedoria e entendimento da vida;
  2. A percepção da emanação do desequilíbrio e desarmonia – a técnica byosen é das mais complexas que existe na prática de Reiki e leva anos a adquirir o sentir e o claro entendimento, assim como a conjugação entre mãos e terceira visão. Nos tempos do Mestre Usui este era um dos testes feitos aos alunos para verificar se poderiam passar de nível;
  3. O corpo energético – O nosso corpo energético é constituído por chakras e tanden, além dos nossos canais energéticos. Por si só, isso é já um universo de experimentação e trabalho, que será muito importante para o autotratamento e tratamento a outros;
  4. O autotratamento – A técnica de autotratamento é das mais valiosas na prática de Reiki. É o que nos permite procurar o equilíbrio e harmonia, claro que sem descurar os devidos cuidados médicos. O autotratamento é também um processo de tomada de consciência e descoberta pessoal;
  5. Os símbolos de Reiki – Os três níveis de Reiki têm quatro símbolos distintos que te levarão a trabalhar os vários corpos, assim como aspectos mentais e emocionais, além da prática de Reiki à distância que poderá ser também aplicada em contexto terapêutico.
  6. A prática terapêutica – Esta é a técnica mais exigente na prática de Reiki pois requer de nós um grande conhecimento do fluxo energético e de todas as técnicas que nos permitem trabalhar com a energia e a pessoa. Sabendo que Reiki por si não cura, o chegar ao outro através de uma prática terapêutica não passa só por saber colocar as mãos.

Podemos assim verificar que há muito que praticar, em nós e nos outros, para compreender em profundidade o que é a prática de Reiki.

Se quisermos então enveredar por um aspecto de tratar os outros, precisamos ter a consciência que estaremos a trabalhar com a sua condição de saúde, de harmonia e equilíbrio. Isso por si só é uma tomada de consciência que nos obriga a um profundo respeito humano pelo outro e também por nós mesmos. Por nós mesmos porque enquanto não nos soubermos tratar, como podemos saber esperar tratar os outros, como o Mestre Usui indicava?

Podes ler mais aprofundadamente os conteúdos de cada nível no livro O Grande Livro do Reiki.

É mesmo muito importante sabermos dar tempo à nossa prática, é ela que nos trará crescimento e saber no Usui Reiki Ryoho, isto até porque se quiseres tratar alguém com Reiki, será necessário aplicar Reiki. É por isto e muito mais que o Mestre Usui indicava que era para a “melhoria do corpo e da mente” e a “arte secreta de convidar a felicidade”.