Queres aplicar o teu autotratamento Reiki ao longo de 1h30? Isso é muito fácil de fazer.

O autotratamento Reiki prolongado

Geralmente o praticante de Reiki dispõe de 30 minutos para o seu autotratamento, com sorte. Será suficiente?

Como profilaxia, sim. Como prática regular, o ideal seria um pouco mais e é isso que podes tentar fazer, uma vez por semana. E porque não dedicares um extra tempo a ti mesmo?

Prolongar o autotratamento significa também desenvolver em muito a prática de Reiki, a conexão com o Universo e a compreensão do nosso caminho e propósito de vida, como indicava o Mestre Usui. Vamos então ver alguns passos extra que podes fazer e o que podes aplicar para o teu autotratamento como protocolo.

A purificação

O termo purificação é muito japonês. Não quer dizer que sejas impuro, não tem nada a ver com isso, mas sim com as desarmonias do dia-a-dia que carregamos, e todos as sentimos. Então, vamos praticar três técnicas essenciais:

  1. Enraizamento;
  2. Banho seco;
  3. Chuva de Reiki.

Ao fazeres estas técnicas, irás estar a promover a tua limpeza e a fazer com que o autotratamento seja ainda mais eficaz.

Meditação, reciclagem de energia

Começa por recitar os cinco princípios.

A melhor forma de fazeres meditação na prática de Reiki é através de duas técnicas:

Despende cerca de 15 minutos para qualquer uma das técnicas (escolhe apenas uma). Elas irão ajudar-te a reciclar a energia e a concentrar mais energia vital em ti mesmo, na zona do tanden.

As posições para o autotratamento Reiki

Antes de iniciares o autotratamento, lembra-te:

  • Praticar as técnicas de limpeza;
  • Recitar os cinco princípios;
  • Colocar uma intenção para o nosso bem supremo;
  • Experimentar a técnica Reiji Ho, para desenvolveres a intuição e compreenderes o que possa estar em desequilíbrio em ti mesmo.

Neste pequeno vídeo podes encontrar as posições para o teu autotratamento. Para que ele seja ainda mais completo, podes também aplicar posições nas costas e principalmente em locais que tenham algum desequilíbrio.

Acima de tudo, aplica a tua intuição, essa será muito interessante e importante para criares variações eficazes no teu tratamento.

Que músicas ouvir

Há quem goste de ouvir músicas ao longo do seu autotratamento. Poderá ser algo relaxamente como esta de Philip Guyler:

Se quiseres, podes usar músicas com sininhos que te ajudarão a mudar as posições.

Lembra-te que tradicionalmente só se mudavam as mãos quando a área deixava de emitir byosen, ou seja, desequilíbrio. Mas claro que hoje em dia, geralmente, está-se 2 a 3 minutos em cada posição. O ideal é saberes que precisas de ficar mais tempo nas zonas mais afectadas.

O que fazer se te sentires mal noutro local fora das posições de Reiki

É muito importante desenvolveres a tua percepção interior, ou seja, é bom conheceres-te a ti mesmo e perceberes onde necessita de mais cuidado e energia. Se, por exemplo, te dói o fígado quando chegares à parte do plexo solar podes colocar uma mão no plexo solar e outra no fígado, pois se um está mal, o outro também contribui para isso. Claro que também podes colocar as duas mãos no local do fígado.

Como terminar o autotratamento Reiki

Sente como estás e recita os cinco princípios de Reiki.

Agradece à energia pelo Bem que te traz.

Se achares que estiveste a limpar muita coisa, é importante voltares a fazer as técnicas de limpeza.

Vai regressando ao momento presente, com calma e serenidade, inspira mais profundamente e não te esqueças de beber água.

Se quiseres, podes ler o livro Reiki Guia do Método de Cura, para compreender mais em profundidade o autotratamento, byosen e formas de tratar.

Acima de tudo, diverte-te com o autotratamento e alegra-te porque estás a cumprir o quinto princípio de Reiki.