O percurso de um praticante de Reiki

O Mestre Usui começou os preceitos com a seguinte frase – Os Ensinamentos do Usui Reiki Ryoho para a tua Evolução. Compreendemos que o que praticamos é um método, criado por ele, em 1922 e que esse mesmo método é para o nosso crescimento e desenvolvimento.

O praticante de Reiki e o seu percurso no Usui Reiki Ryoho

O nosso percurso começa com o nível 1 que é chamado de Shoden, os primeiros ensinamentos e eles referem-se a:

  • Compreender o que é o método e a energia com a qual trabalhamos;
  • Compreender o canal energético;
  • Aplicar autotratamento;
  • Viver a filosofia de vida;
  • Aprender a tratar os outros, familiares muito próximos e os colegas de curso.

Com o nível 2, o Okuden, os segundos ensinamentos, vamos observar:

  • As causas e efeitos das desarmonias e desequilíbrios;
  • O envio de Reiki à distância;
  • As técnicas de desintoxicação e de alcançar o pensamento positivo;
  • Os símbolos de Reiki;
  • O tratamento dos outros e início de um caminho de voluntariado.

Com o nível 3, o Shinpiden, os ensinamentos misteriosos, vamos dedicar-nos a:

  • Desenvolver a nossa compreensão profunda de Reiki;
  • Aplicar o quarto símbolo;
  • Compreender a dimensão total do ser humano;
  • Desenvolver uma prática terapêutica para o cuidado do outro.

Observando este percurso, é muito evidente que para isto é necessário tempo e dedicação. O tempo necessita ser de prática e não apenas de tempo passado e a dedicação requer empenho e experiência. Então, recai sobre o Mestre de Reiki, criar esse espaço e tempo para o crescimento dos praticantes do Usui Reiki Ryoho, para que eles possam ter a sua evolução.

Assim, compreende-se que um curso tenha um longo tempo de prática e que não seja dado num só dia, mas também que o aluno não deixe passar o tempo, com vista a passar “automaticamente” de nível. A responsabilidade é muito evidente, porque nos mesmos preceitos o Mestre Usui indica que é “a Arte Secreta de Convidar a Felicidade”, ou seja requer o desenvolvimento de técnica e é para “a melhoria da mente e do corpo”, sabendo que para algo melhorar, requer empenho.

Muito facilmente se compreende que cada nível deve pelo menos ser composto de seis meses e que além desse tempo deve ser criada uma forma de o praticante aplicar o seu saber, principalmente com o voluntariado no nível 2.

Author: João Magalhães

Sou Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Mestre de Karuna, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e co-fundador do CENIF. Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki» e «Reiki – Elevação da Consciência». Professor de Meditação Terapêutica Integral. Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Share This Post On

1 Comment

Deixe um comentário