A insatisfação traz sofrimento

Em algumas circunstâncias da nossa vida, sentimos sofrimento e nem percebemos muito de onde ele vem. A resposta mais fácil é sempre a exterior, ou seja, um sofrimento que vem do outro ou das coisas. Mas onde estará a fonte do sofrimento?

A insatisfação traz sofrimento – como parar?

Se sentes sofrimento, procura a sua causa. O tratamento da causa é o mais eficaz.

Existem sofrimentos por causas exteriores, como por exemplo o tempo, a guerra, e sofrimentos por causas interiores, causados por desejo, apego, inveja, ignorância, entre outros. Uma forma de compreenderes o teu sofrimento de causa interior é tentares compreender qual a tua insatisfação.

A insatisfação é uma falta de contentamento, é como um ruído de fundo que tira a qualidade de vida e que só te traz prejuízo. Essa insatisfação é a grande fonte do sofrimento e alcançares a tua insatisfação é uma forma de compreenderes e ultrapassares o sofrimento.

Os cinco princípios, a insatisfação e o sofrimento

Para compreender a insatisfação, precisamos encará-la através da orientação dos cinco princípios. Aqui fica um pequeno exemplo para ti, que depois poderás adequar ao teu próprio exercício.

Só por hoje:

  • Sou calmo – porque esta insatisfação me faz perder a calma? De que forma levo esta desarmonia aos outros?
  • Confio – porque não tenho confiança suficiente para não me sentir satisfeito?
  • Sou grato – que lições tenho a aprender com a minha insatisfação para que não traga sofrimento para mim e para os outros?
  • Trabalho honestamente – de que forma comunico a insatisfação que sinto comigo mesmo, com os outros e com a vida? O que pretendo realmente atingir? Que responsabilidade assumo?
  • Sou bondoso – como poderei aplicar um acto consciente de bondade perante a minha insatisfação? Como o poderei fazer sendo bondoso para comigo e para com os outros?

Ao descobrires a tua insatisfação, poderás estar também a descobrir comportamentos que precisas mudar. Assim, poderás até aplicar a técnica nentatsu, para modificares a tua forma de estar na vida e as respostas que a tua mente e coração dão.

A insatisfação é como um veneno que corrói e traz sofrimento, o contentamento é como uma brisa fresca que alivia e liberta.

Author: João Magalhães

Sou Designer, Mestre, Terapeuta de Reiki, Mestre de Karuna, Presidente da Associação Portuguesa de Reiki e co-fundador do CENIF. Autor dos livros «Reiki Guia para uma Vida Feliz», «O Grande Livro do Reiki» e «Reiki – Elevação da Consciência». Professor de Meditação Terapêutica Integral. Acima de tudo quero partilhar contigo o porquê de Reiki ser a «Arte Secreta de Convidar a Felicidade».

Share This Post On

1 Comment

  1. Muito obrigada pela reflexão .Descobrir a arte secreta de ser Feliz é um treino diário.Insistir e nunca desistir 😉 Abraço Filó <3

    Post a Reply

Deixe um comentário