Não há Reiki melhor nem pior, desde que seja Reiki

Com um número exponencialmente maior de novos sistemas de Reiki surgem inúmeras dúvidas, ou mesmo desconhecimento, por parte de quem quer aprender e praticar Reiki.

As questões que trazem os novos sistemas de Reiki

Novos sistemas de Reiki surgem por alguma necessidade de adicionar conhecimentos novos, ou mesmo de indicar que é a via de uma nova escola. Ou seja, um novo sistema de Reiki surge por necessidade própria e por vontade de alguém, como forma diferenciadora. Curiosamente esta atitude não foi iniciada no ocidente, mas teve o seu início no Japão, com os próprios alunos do Mestre Usui, como por exemplo, o Mestre Hayashi que fundou o seu Hayashi Reiki Ryoho Kenkyukai.

Mas porque até nesse tempo surgiram novas escolas, novos métodos de ensinar Reiki?

Na cultura japonesa, uma escola é algo de muito valor, de grande importância. Quando um discípulo se tornava mestre, falando nas artes marciais, e tinha a autorização para criar a sua própria escola ou até a autorização para continuar a escola do seu Mestre, isso era considerado uma honra. E quão mais próximo estivesse da fonte original do conhecimento, mais importante essa escola poderia ser. Por isso mesmo se encontram vários tipos de Karaté, Judo, e artes terapêuticas na qual a prática de Reiki se encontra inserida.

Tendo o exemplo do Mestre Hayashi, ele decidiu criar a sua própria escola, seguindo o seu próprio conhecimento, no entanto, manteve a origem presente – Reiki Ryoho, o método de cura natural através da energia universal, exactamente como o Mestre Usui indicou. Crê-se que a diferença estivesse numa aplicação mais metódica das posições, principalmente pelos conhecimentos médicos que Hayashi teria.

Reiki

Essa ideia de um novo conhecimento, um novo método, propagou-se para a Mestre Takata, que indicou o Reiki Shiki Ryoho como sendo o seu método e aqui no ocidente passamos a ter o Reiki Tibetano, Reiki Essencial, Reiki Estelar, Reiki dos Golfinhos, Reiki Dourado, Reiki Celta, Reiki Crístico, Reiki… centenas de novos sistemas surgiram.

Toda esta diversidade trouxe muito por onde escolher. Quem se identificava com este Mestre ou com aquela linha de trabalho, seguia um novo sistema e, de facto, há espaço para todos.

O único problema e o que causa realmente confusão é quando algum sistema tem 5% de ensinamento original e 95% de ideias próprias. O que neste caso, não seria necessário de todo, porque não criar antes um sistema próprio de cura, ou não, mas sem colocar o nome de Reiki? Talvez fizesse mais sentido e fosse mais orientador.

Por isso mesmo, a criação de um novo sistema não é errado, nem é incomum, mas deve ser racionalizado, ou seja, fará realmente sentido quando há ainda tanto a trabalhar no Usui Reiki Ryoho? Por isso mesmo não existem imposições, existem reflexões.

Compreender o que é Reiki

Reiki é a “Energia Universal”, um conceito indicado pelo Mestre Usui para representar a energia que está disponível em todo o lado, para nos trazer harmonia e equilíbrio. Habitualmente, chamamos à nossa prática “Reiki”, mas na verdade o que praticamos é o Usui Reiki Ryoho, ou seja, o método que nos ensina a trabalhar com Reiki, a energia universal. Por isso mesmo, cada novo método é uma nova forma de aprender a trabalhar com a Energia Universal, mas de que forma e para que?

Reiki

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.