Reiki é uma prática terapêutica complementar e integrativa. É considerada segura por não ter uma componente manipulativa e invasiva. No entanto, existem condições médicas que trazem sempre alguma dúvida sobre a sua possível aplicação, como é o caso de pessoas portadoras de um pacemaker.

A aplicação de Reiki em portadores de pacemaker

Em qualquer condição médica na qual a pessoa tenha receio de receber Reiki, deve consultar o seu médico para verificar se tem autorização, ou não, para receber terapias complementares, neste caso, Reiki.

Reiki pacemaker

Apesar de na nossa experiência em tratamento a pessoas com pacemaker indicar que não existem contra-indicações, não podemos afirmar cientificamente que assim é. Por isso, as questões do foro médico terão que ter autorização do médico ou uma auto-responsabilização por parte da pessoa que recebe.

O que se pode sentir ao aplicar Reiki em portadores de pacemaker

Apesar de perguntarmos se a pessoa tem alguma condição grave ou se há algo em si que nos deva indicar, nem sempre temos essa resposta. Ou porque a pessoa não a considera importante, ou porque quer experimentar o que poderá acontecer.

Claro que depende da sensibilidade e forma de sentir o byosen que cada terapeuta e praticante de Reiki tem, mas ao colocarmos as mãos por cima de um pacemaker, mesmo sem toque, poderemos sentir uma espécie de formigueiro nos dedos e/ou palma da mão. Isto porque há um campo electromagnético no corpo da pessoa, artificial. É como se estivessemos a fazer Reiki a um telemóvel que está a funcionar a meio de uma chamada, mas podendo ter mais intensidade no sentir. Como costumamos afastar as mãos perante tal byosen, não é aplicado Reiki directamente em cima do aparelho. O que costumo sentir é que é uma zona onde não vai haver passagem de Reiki, porque o campo é emissor e não receptor e assim percebo que existe aí um pacemaker. Mesmo não sabendo da existência do aparelho, ao colocar as mãos nos ombros, sente-se um formigueiro desconfortável na ponta dos dedos da mão, ao aproximar o chakra dessa zona, para compreender onde é o centro, percebe-se a emanação “eléctrica”.

É corrente encontrarmos estas situações no voluntariado a seniores e existem também praticantes de Reiki com pacemaker e que não relatam alterações no seu comportamento.

No entanto, já sabemos que cada caso é um caso e Reiki não é uma especialidade médica, o nosso campo é única e simplesmente a energia.